Transtorno Bipolar: entenda o que é e como identificá-lo - Hospital Santa Mônica
Hospita Santa Mônica

Olá, bem-vindo. Escolha um setor para falar conosco.

Identificar o Transtorno Bipolar e entender como ele se diferencia de outras doenças de caráter emocional é fundamental para saber quais são as intervenções terapêuticas mais adequadas para o efetivo controle dessa doença. Igualmente importante é conhecer os sintomas do Transtorno Bipolar para perceber as mudanças comportamentais mais comuns.

Tendo isso em vista, com a colaboração do médico psiquiatra do Hospital Santa Mônica, dr. Marcel Vella Nunes, vamos apresentar as duas fases da doença — Maníaca e Depressiva — e os principais sintomas de cada uma. Abordaremos, ainda, os indícios específicos da doença que a diferenciam de mudanças normais de humor e a importância de obter diagnóstico médico adequado. Boa leitura!

O que é o Transtorno Bipolar?

Esse Transtorno é caracterizado pela alternância dos dois estados emocionais opostos caracterizado ora por períodos de extrema tristeza ora de intensa euforia. Como ocorre nas doenças físicas, que se caracterizam pela ausência ou pelo excesso de alguma substância com função importante no organismo, muitos distúrbios da mente também podem resultar de alterações que comprometem o equilíbrio psicológico.

Ao contrário do que acontece em muitos desajustes psicológicas, a base que desencadeia o Transtorno Bipolar não está associada à falta de serotonina — substância produzida pelo cérebro e que é conhecida como hormônio do bem-estar. O problema resulta da desregulação de alguns elementos cerebrais que coordenam as emoções positivas e negativas.

Para entender melhor a dinâmica desse processo — simbolizado por duas fases —, é preciso considerar que a referência da euforia é expressada pela mania, enquanto a da tristeza é a depressão. Esses mecanismos relacionados ao estado emocional são denominados pólos, o que remete ao conceito de Transtorno Bipolar.

Esse distúrbio é caracterizado pelas condições emocionais que expressam desajustes entre as fases de tristeza e alegria, mas com uma conotação doentia: a depressão e a mania, respectivamente. Essa doença pode se manifestar de diferentes formas, de modo repentino ou como resultado de respostas a variados estímulos. Tais características dificultam a precisão da avaliação diagnóstica do Transtorno Bipolar.

Quais são as fases do Transtorno e quando ocorrem as mudanças de comportamento?

Conforme a Associação Brasileira de Transtorno Bipolar (ABTB), a quantidade de pessoas com esse problema gira em torno de 4% da população global. Esse distúrbio é caracterizado por duas fases. Veja quais são elas a seguir.

Transtorno Bipolar tipo 1 (Mania)

Nesse transtorno, os sintomas são mais intensos e caracterizados por fases de humor eufórico combinadas a um estado mais leve de excitação e otimismo exagerado. Dependendo do grau de comprometimento, também pode ocorrer manifestação de agressividade física ou verbal.

No Transtorno Bipolar, o indivíduo pode apresentar profundas mudanças comportamentais e que influenciam sua conduta. Nesse estado de instabilidade psíquica, há um risco expressivo de afetar as relações familiares, sociais, afetivas, escolares e profissionais.

Transtorno Bipolar tipo 2 (Depressão)

Nesse segundo tipo de Transtorno, os episódios de depressão são mais frequentes. As características dessa fase estão mais ligadas à tristeza profunda, à desesperança e à falta de estímulo para com a vida. As alterações comportamentais geram prejuízos tanto ao portador desse distúrbio quanto às pessoas de seu convívio familiar e social.

As causas deste Transtorno estão relacionadas a diferentes etiologias, mas a mais discutida é a correlação entre as heranças familiares, a influência genética e questões ligadas ao ambiente. Além disso, muitos fatores podem se desenvolver ao longo da vida e se expressar tardiamente.

Quais são os sintomas do Transtorno Bipolar?

Os principais sinais e sintomas desse distúrbio assumem um caráter de bipolaridade na expressão de suas características mais evidentes. A identificação desses fenômenos ajuda na diferenciação dos tipos de transtornos para a determinação do diagnóstico.

Observe os sintomas mais comuns do Transtorno  Bipolar em fase de Mania ou Hipomania:

  • diminuição da necessidade de sono;
  • irritabilidade;
  • ideias suicidas;
  • esquecimentos; 
  • ganho de peso;
  • fala compulsiva;
  • culpa excessiva;
  • aumento da libido;
  • autoestima elevada;
  • agitação psicomotora;
  • delírios e alucinações;
  • ideias descoordenadas;
  • problemas com dinheiro;
  • falta de interesse pela vida;
  • falta de foco e de atenção nos objetivos;
  • frustração e sentimentos recorrentes de inutilidade.

Conheça também as características do Transtorno Bipolar em fase depressiva::

  • apatia;
  • ideação suicida;
  • culpa excessiva;
  • redução da libido;
  • humor deprimido;
  • isolamento social;
  • distúrbios do sono;
  • mania de grandeza;
  • alterações de apetite;
  • agitação psicomotora;
  • descontrole ao coordenar as ideias;
  • irritabilidade e impaciência crescentes;
  • queda no desempenho escolar ou no trabalho;
  • desinteresse pelas atividades de lazer e profissionais.

Como diferenciar os sintomas de problemas normais de humor?

Uma das formas mais seguras de diferenciar o Transtorno Bipolar das alterações normais de humor é pela avaliação clínica do comportamento. O profissional de saúde deve fazer uma análise do histórico do paciente e, de acordo com as informações obtidas, chegar à conclusão.

Em casa, os familiares e amigos também podem se atentar ao modo de falar e às expressões faciais do portador desses distúrbios. Mudanças bruscas de humor podem ser comuns no cotidiano de qualquer pessoa, mas quando essas atitudes se tornam muito frequentes, o ideal é buscar ajuda médica.

Outro aspecto importante e que sugere a orientação profissional é o risco de confundir os sinais do Transtorno Bipolar com sintomas de outras doenças psiquiátricas. Muitos sintomas desse distúrbio são parecidos com os que surgem em episódios de Esquizofrenia, de Síndrome do Pânico, Surto Psicótico ou até mesmo durante Distúrbios da Ansiedade.

Identificar os indícios dessa doença é crucial para diferenciar oscilações que podem afetar o estado de humor, mas que nem sempre representam patologias. Isso significa que nem todas as alterações de humor ou do estado emocional configuram condições de bipolaridade. Na dúvida, o ideal é procurar orientação profissional e iniciar um tratamento ambulatorial ou avaliar a necessidade de internação.

As condições de bipolaridade que caracterizam o Transtorno Bipolar podem se manifestar de forma leve, moderada ou grave. Independentemente do nível de comprometimento, é necessário buscar formas de controlar os impactos, já que esse Transtorno pode levar à dependência química ou acentuar os riscos de suicídio. Nessas circunstâncias, a avaliação psiquiátrica ou psicológica pode ser a melhor alternativa para ajudar quem enfrenta esse tipo de problema.

Gostou de saber mais sobre o assunto? Aproveite a visita ao nosso site e confira mais informações sobre o tratamento do Transtorno Bipolar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Planos de Saúde

CARE PLUS
SBC Saúde
Amil
Interclinicas do Brasil
Vale Saúde
Unimed Intercâmbio
Unimed CT Nacional
Unimed ABC
Transmontano
SulAmérica
Sompo
Sinpeem
Sepaco
Saúde Caixa
Santa Amália
Sabesprev
Prodesp (GAMA)
Prime Saúde
Prevent Sênior
Plan-Assiste (MP FEDERAL)
Panamed Saúde
Omint
NotreDame Intermédica
Nipomed
Metrus
Mediservice
Master Line
Mapfre Saúde
Life Empresarial
Intermédica
Green Line
Gama Saúde
EMBRATEL
Economus
Correios / Postal Saúde
Caixa Econômica Federal
Bradesco Saúde
Banco Central
APCEF/SP
AMAFRESP
Alvorecer Saúde
ABRASA
Ver todos