Surto psicótico em meio ao confinamento: como ajudar seu filho? - Hospital Santa Mônica
Hospita Santa Mônica

Olá, bem-vindo. Escolha um setor para falar conosco.

O momento delicado que estamos vivendo exige muita serenidade, bom senso e adequação às mudanças necessárias para superar as eventuais adversidades que podem surgir durante a quarentena. Nesse contexto, saber o que fazer com o seu filho caso ele tenha um surto junto à família em confinamento ajuda a minimizar os impactos associados à histeria coletiva causada pela pandemia.

Veja com as dicas do dr. Marcel Vella Nunes, psiquiatra do Hospital Santa Mônica, como enfrentar os riscos que o confinamento oferece à saúde mental, principalmente para pessoas que já foram diagnosticadas com doenças mentais, como esquizofrenia. Saiba como identificar um surto psicótico, acompanhar a evolução dos sintomas e diferenciar os sinais que exigem a busca de apoio profissional. Boa leitura!

Quais são os riscos que o confinamento oferece?

O impacto da Covid-19 na vida das pessoas pode ser estressante em diferentes sentidos. O confinamento pode gerar situações de medo e de ansiedade tanto em adultos quanto em crianças. Como o homem é um ser social, essas mudanças repentinas no estilo de vida podem gerar o desequilíbrio das emoções e promover esse tipo de comportamento.

É necessário saber lidar com o estresse e com a ansiedade excessiva resultantes do isolamento social. Ainda que o confinamento seja uma importante medida preventiva de redução do risco de disseminação do coronavírus, isso pode afetar significativamente a estabilidade mental das pessoas.

Essa situação requer um cuidado especial, principalmente com os indivíduos portadores de doença mental. Sob essas condições — a incerteza quanto à resolução dos problemas associados à doença —, os pacientes com diagnóstico confirmado de distúrbios psíquicos podem se sentir mais pressionados pelas circunstâncias. Além do mais, o receio de contaminação pelo novo vírus somado ao aumento da solidão podem gerar outras complicações.

Nesses tempos de incerteza, buscar ajuda profissional pode ser uma importante estratégia para a redução do impacto do confinamento — tanto sobre a saúde do paciente quanto de seus familiares. Dados de um estudo publicado pela Reuters destacou que quase 43% dos chineses entrevistados tiveram algum tipo de episódio de ansiedade durante o surto de coronavírus naquele país nos últimos meses.

A preocupação excessiva com o contágio pode perturbar a mente de pessoas que já apresentam distúrbios como o Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC), principalmente quando existe a obsessão doentia por hábitos de higiene. Essas questões ligadas às desordens emocionais são muito preocupantes, sobretudo diante de pandemias com um grande potencial de mortalidade — como é o caso da Covid-19.

Como identificar um surto psicótico?

A psicose é uma condição clínica que sempre esteve presente ao longo da história da humanidade. No início do século XX, o francês Michel Foucault tentou explicar os surtos psicóticos em uma de suas obras mais famosas: a “História da Loucura”. Segundo o autor, a loucura pode ser definida como um estado mental que leva à ruptura com a realidade e se manifesta por meio de delírios ou alucinações.

Nas últimas décadas, o avanço das ciências médicas confirmou algumas das teorias de Foucault, já que o indivíduo com surto psicótico pode apresentar muitos sintomas que antes eram associados à loucura. Diferentes distúrbios psiquiátricos, no entanto, podem apresentar manifestações em comum, o que exige a observação mais atenta dos sintomas e a busca de suporte profissional para ajudar esses pacientes.

Para facilitar a compreensão do tema, destacamos algumas características que são mais prevalentes nesses casos. É preciso encaminhar o paciente para tratamento para a superar os sintomas do surto psicótico quando ele apresenta:

  • tontura;
  • insônia;
  • taquicardia;
  • alucinações;
  • agressividade;
  • desorientação;
  • fuga da realidade;
  • crises depressivas;
  • despersonalização;
  • perda de identidade;
  • episódios de paranoia;
  • visão de pessoas imaginárias;
  • visão de sombras ou flashes de luz;
  • mania de ouvir vozes e ameaças que ninguém mais ouve.

Como ajudar o seu filho no caso de um surto?

Crianças, adolescentes e jovens podem ser influenciados pelo comportamento dos adultos. Em ambientes em que os pais conseguem lidar com o confinamento imposto pela situação atual com mais serenidade, responsabilidade e confiança, é mais fácil encontrar soluções para algumas dificuldades que podem surgir.

Os pais precisam manter a calma para fornecer um suporte adequado aos filhos, principalmente quando há membros da família com distúrbios psicológicos ou doenças mais graves. Nesse momento delicado, os jovens podem entrar em pânico por diferentes motivos. O excesso de informações duvidosas, as inúmeras fake news e a exposição excessiva às redes sociais podem gerar o medo do vírus se espalhar em casa e matar a família inteira, por exemplo.

Essa situação se configura como uma emergência psiquiátrica, o que sugere que a melhor opção é a internação para evitar que o quadro evolua para condições mais graves e coloque toda a família em risco.

O Hospital Santa Mônica está tomando medidas de promoção do controle da pandemia. Para proporcionar mais bem-estar e segurança aos pacientes e seus familiares, oferecemos diferentes modalidades de internação.

Nossa equipe multiprofissional é formada por especialistas em Clínica Médica, Psiquiatria, Psicologia, Terapia Ocupação, Enfermagem e outras áreas focadas na reabilitação da saúde integral dos nossos pacientes.

Em atendimento aos protocolos sanitários, as visitas estão suspensas, mas há a permissão de contato telefônico com a família no momento em que o paciente desejar. Durante o tratamento, o paciente recebe todo o suporte necessário, carinho e atenção de nossos especialistas em Saúde Mental.

Como você pôde perceber, a intrínseca relação entre o isolamento social e o surto psicótico exige mais cuidados para minimizar os reflexos do confinamento. A falta de atenção aos sintomas de manifestação psíquica pode gerar os mais variados problemas de saúde. Isso pode incluir pânico desnecessário e perdas relacionadas ao relacionamento familiar, afetivo, escolar ou profissional.

A busca por apoio profissional em uma instituição especializada na recuperação da saúde mental pode representar mais chances de superar os sintomas do surto psicótico. Encaminhar o paciente a uma avaliação diagnóstica e iniciar o tratamento o quão antes são formas seguras de reabilitar a saúde mental e física de quem enfrenta esse problema.

​Se você precisa de ajuda nesse sentido, entre em contato com o Hospital Santa Mônica e conte conosco para o que precisar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Planos de Saúde

CARE PLUS
SBC Saúde
Amil
Interclinicas do Brasil
Vale Saúde
Unimed Intercâmbio
Unimed CT Nacional
Unimed ABC
Transmontano
SulAmérica
Sompo
Sinpeem
Sepaco
Saúde Caixa
Santa Amália
Sabesprev
Prodesp (GAMA)
Prime Saúde
Prevent Sênior
Plan-Assiste (MP FEDERAL)
Panamed Saúde
Omint
NotreDame Intermédica
Nipomed
Metrus
Mediservice
Master Line
Mapfre Saúde
Life Empresarial
Intermédica
Green Line
Gama Saúde
EMBRATEL
Economus
Correios / Postal Saúde
Caixa Econômica Federal
Bradesco Saúde
Banco Central
APCEF/SP
AMAFRESP
Alvorecer Saúde
ABRASA
Ver todos