Afinal, quais são os sintomas do transtorno bipolar? - Hospital Santa Mônica
Hospita Santa Mônica

Olá, bem-vindo. Escolha um setor para falar conosco.

Mudanças drásticas de humor caracterizam essa doença que afeta aproximadamente 254 milhões de pessoas no mundo todo segundo dados da Bipolar Foundation, Inglaterra. Cerca de 4% da população adulta mundial sofre de transtorno bipolar e, segundo a Associação Brasileira de Transtorno Bipolar (ABTB), essa prevalência vale também para o Brasil, o que representa aproximadamente 8 milhões de pessoas no país.

Associados com diversas modificações do cérebro, os tipos de transtorno bipolar têm uma relação direta com a produção da serotonina, substância responsável pelo bom funcionamento cerebral. Conhecer e saber identificar quais são os sintomas, bem como procurar ajuda médica especializada de um psiquiatra são diferenciais para controlar a doença e ter uma rotina com qualidade de vida.

Entenda quais são os sintomas do transtorno bipolar e como eles podem se manifestar em diferentes pessoas.

O transtorno bipolar

Caracterizada como uma doença de episódios, ou seja, que apresenta diversos sintomas, o transtorno bipolar é comumente definido por tipos 1 ou 2, que envolve a presença ou ausência de mania, não importando a gravidade dos episódios de depressão.

O tipo 1 caracteriza episódios oscilantes de depressão e mania severa. Já no tipo 2 os sintomas oscilam entre uma depressão profunda e a hipomania, um tipo de mania mais leve.

Vale lembrar que os sintomas do transtorno bipolar não caracterizam necessariamente uma dupla personalidade. Enquanto a bipolaridade afeta o humor, oscilando entre momento de euforia e depressão, o transtorno de personalidade afeta a identidade de alguém, esta que acaba por controlar o seu comportamento. Ambas podem apresentar sintomas diferentes entre si.

Principais sintomas do transtorno bipolar

Qualquer ser humano apresenta mudanças de humor, o que é normal. O que acontece com uma pessoa que apresenta os sintomas do transtorno bipolar é que essas mudanças ocorrem de uma forma muito mais rápida e intensa.

Por exemplo, a pessoa com o transtorno passa a fazer várias atividades diferentes ao mesmo tempo, com picos de energia. Mas, ao mesmo tempo, ela pode passar a fazer outro tipo de atividade e se sentir triste, alterando rapidamente o seu humor.

Pessoas com menos de 30 anos e que têm familiares com o transtorno são mais propensas a desenvolver os sintomas do transtorno bipolar. É o que se chama de vulnerabilidade genética. Além disso, fatores sociais e ambientais também podem contribuir para que o quadro bipolar ocorra mais cedo ou mais tarde.

É bom saber que os sintomas podem ocorrer em episódios ou estar presentes a todo momento, ocasionando na mania ou depressão.

Conheça os principais sintomas do transtorno bipolar:

Episódios de mania

Ocorre quando as substâncias neurotransmissoras responsáveis por inibir determinados comportamentos deixam de cumprir sua função. Isso acaba por levar à episódios de mania, caracterizados pela liberação excessiva de comportamentos e pensamentos na pessoa bipolar. Por conta disso, ela apresenta mais energia, atitudes de risco e distorção da sua realidade.

O termo mania é utilizado pelos médicos para classificar fases de euforia relacionadas ao transtorno bipolar. Conheça os principais sintomas de mania:

  • irritabilidade;
  • hiperatividade;
  • insônia;
  • impulsividade;
  • psicose.

O humor eufórico é um dos sintomas mais comuns na pessoa que apresenta um quadro de bipolaridade. Além disso, ela se torna mais expansiva e desinibida, falando sobre assuntos íntimos em público, muitas vezes com pessoas que não conhece. A irritabilidade também é um sintoma importante, pois até o mais simples acontecimento já pode fazer com que ela perca a paciência facilmente.

Episódios de depressão

Os episódios de depressão também são comuns e envolvem sintomas do transtorno bipolar como queda de energia generalizada e distorção negativa dos acontecimentos ao redor da pessoa. Nesse caso, as substâncias neurotransmissoras acabam por inibir excessivamente as suas funções.

Os principais sintomas de episódios de depressão são os seguintes:

  • tristeza sem motivo aparente;
  • perda de interesse em prazeres;
  • memória fraca;
  • perda de energia;
  • pensamentos suicidas.

A perda do apetite e o consequente emagrecimento na fase depressiva também são sintomas do transtorno bipolar. Mesmo as tarefas mais simples do dia a dia podem exigir muito esforço da pessoa que apresenta a doença.

Episódios mistos

Ocorrem quando há episódios de mania e depressão ao mesmo tempo. Se apresenta como uma alternação entre estes dois polos. Logo, os episódios mistos se apresentam com os seguintes sintomas:

  • fuga de ideias;
  • transtorno do pensamento;
  • lentidão psicomotora.

Hipomania

A hipomania é a manifestação da mania de uma forma mais leve. A pessoa que se encontra neste estado apresenta os sintomas da mania, como euforia e agitação, porém isso não afeta a sua vida diretamente. Além disso, alguém com hipomania também não apresenta delírios ou perda da sua realidade.

Porém, o quadro pode se agravar e levar a episódios depressivos ou de mania severa. Por conta disso é importante haver um acompanhamento médico do seu quadro clínico, a fim de evitar sintomas futuros que possam ser prejudiciais.

Ciclotimia

Uma forma mais abrangente do transtorno bipolar, a ciclotimia engloba mudanças cíclicas de humor, ou seja, as alterações se dão em ciclos, podendo ocorrer diversas vezes em um mesmo dia. Os sintomas são menos graves quando comparados à depressão ou mania severas.

A importância de um tratamento adequado

Por apresentar diversos sintomas em diferentes intensidades em cada pessoa, o transtorno bipolar pode ser facilmente confundido com outras doenças, como a esquizofrenia ou depressão.

Por isso, é preciso acompanhamento de profissionais especializados, como psicólogos e psiquiatras, que levarão em conta todo o histórico do paciente e ajudarão a identificar as causas dos sintomas.

A doença não tem cura, porém pode ser muito bem controlada com um diagnóstico e tratamento adequados. Para quem apresenta sintomas diariamente, é necessário haver um monitoramento semanal ou diário, a fim de evitar a piora.

Nem toda pessoa diagnosticada pode se beneficiar dos medicamentos. Muitas vezes, estas substâncias podem tornar a pessoa instável, o que não é recomendado para alguém que apresenta sintomas do transtorno bipolar. Somente o psiquiatra pode receitar medicamentos para estabilizar o humor, quando necessário.

A terapia também tem um papel fundamental na compreensão dos sentimentos e pensamentos da pessoa com transtorno bipolar. Dependendo do quadro clínico do paciente, internações podem ser indicadas.

Se você desconfia que tem transtorno bipolar, não deixe de procurar um especialista. O tratamento é possível, abrindo espaço para levar um estilo de vida tranquilo e com qualidade. Compartilhe este post nas redes sociais e ajude outras pessoas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Planos de Saúde

CARE PLUS
SBC Saúde
Amil
Interclinicas do Brasil
Vale Saúde
Unimed Intercâmbio
Unimed CT Nacional
Unimed ABC
Transmontano
SulAmérica
Sompo
Sinpeem
Sepaco
Saúde Caixa
Santa Amália
Sabesprev
Prodesp (GAMA)
Prime Saúde
Prevent Sênior
Plan-Assiste (MP FEDERAL)
Panamed Saúde
Omint
NotreDame Intermédica
Nipomed
Metrus
Mediservice
Master Line
Mapfre Saúde
Life Empresarial
Intermédica
Green Line
Gama Saúde
EMBRATEL
Economus
Correios / Postal Saúde
Caixa Econômica Federal
Bradesco Saúde
Banco Central
APCEF/SP
AMAFRESP
Alvorecer Saúde
ABRASA
Ver todos