Publicado em 20 comentários

Internação para depressão: quando é necessária e quais os benefícios?

Internação para Depressão

A depressão resulta de uma multiplicidade de fatores. No entanto, os mais comuns têm ligação direta com desordens psicológicas e influências hormonais que alteram o metabolismo e provocam reações diversas. Por isso, a internação para depressão pode proporcionar excelentes oportunidades de superar esse mal e recuperar a saúde.

A depressão é uma doença séria e, devido às suas características peculiares, as constantes crises de depressão podem levar a doenças crônicas. Se não adequadamente tratada, há o risco de evolução para quadros mais graves como a ideação suicida ou até mesmo a concretização do ato.

Tendo isso em vista, a proposta deste artigo é mostrar quando a internação para depressão é necessária, e em quais casos é recomendado o tratamento sem internação. Conheça, então, as melhores opções de tratamento para reduzir os efeitos dessa doença e recuperar a saúde e a qualidade de vida. Acompanhe!

Veja quando a internação para depressão é necessária

A internação para depressão está reservada aos casos específicos nos quais a pessoa tem grandes prejuízos para a vida em virtude da doença. Um dos sinais mais importantes é a perda de sua capacidade de autodeterminação, ou a dificuldade de se autogerir. Em alguns casos, o indivíduo perde o senso do julgamento de valor, o que o coloca em risco de morte.

Nesses casos mais graves, a perturbação mental deixa o indivíduo extremamente alterado. O maior risco associado a esse tipo de crise depressiva é a evolução para comportamentos suicidas ou mesmo para a concretização do ato.

Na presença desses sintomas, os familiares devem encaminhar, imediatamente, a pessoa para avaliação psiquiátrica a fim de que o profissional possa determinar as diretrizes mais adequadas ao tratamento. Quando o paciente depressivo começa a representar uma ameaça a si próprio ou para as pessoas de seu convívio social, é preciso optar pela internação, que pode ser voluntária ou involuntária.

A internação voluntária é direcionada para aquelas pessoas que reconhecem a necessidade de receber ajuda profissional, e tem plena consciência de que esse é o caminho mais seguro para a plena reabilitação da saúde.

No entanto, quando o paciente opõe resistência e não aceita ser ajudado, mas já se tornou uma ameaça em potencial, os familiares ou os responsáveis podem optar pela internação involuntária ou compulsória.

A importância da internação é garantir que o indivíduo fará o tratamento de acordo com as medidas terapêuticas escolhidas. Porém, nos casos em que o paciente apresenta sintomas mais leves, pode-se optar pelo tratamento ambulatorial, sem a necessidade de internação.

Nessa modalidade de terapia, o paciente visita o hospital periodicamente, recebe orientações e é avaliado pela equipe multidisciplinar, mas pode tomar as medicações em casa. Por isso, encaminhar a pessoa para avaliação diagnóstica é essencial para decidir qual procedimento será mais adequado e eficaz.

Conheça os benefícios da internação para depressão

A depressão é um mal que pode atingir o ser humano em qualquer estágio da vida. Porém, em nossos dias, o aumento de casos de depressão em adolescentes está entre os temas mais discutidos, tanto no Brasil como em outros países.

A Associação Pan Americana da Saúde (OPAS), publicou um relatório com um panorama cujos dados alertam quanto à prevalência da depressão em indivíduos jovens. Segundo esse estudo, 50% dos problemas relacionados à saúde mental iniciam em torno dos 14 anos de idade. Entretanto, a maioria dos casos de depressão na adolescência não é diagnosticado corretamente e nem tratado. 

O mesmo estudo confirmou que, devido às influências da depressão e de outros transtornos mentais que dela resultam, o suicídio entre adolescentes de 15 a 19 anos é a terceira principal causa de morte nessa faixa etária. Nesse contexto, a internação para a depressão é um modo de frear os efeitos negativos dessa doença e de reduzir os riscos de morte.

Mas vale ressaltar que a internação para depressão traz vantagens para pessoas de todas as idades. Confira, então, alguns dos benefícios imediatos e que justificam a opção pelo tratamento no hospital!

Foco total na recuperação

Quando o tratamento é realizado em uma instituição especializada na reabilitação da saúde mental, as chances de controlar os sintomas da depressão e de melhorar a qualidade de vida são bem maiores. O paciente fica focado no objetivo de vencer a doença, o que influencia positivamente nos resultados.

Falta de acesso às drogas ou a medicamentos que causam dependência

Impedir o acesso às drogas ou aos medicamentos que podem causar dependência também é importante. Durante a internação, o paciente é monitorado pela equipe multiprofissional e tem todo apoio necessário à superação das dificuldades inerentes ao tratamento. Esse suporte fortalece o estado emocional e ajuda o indivíduo a seguir firme em seu propósito.

Afastamento dos principais gatilhos de sua depressão

Entre outras vantagens, o tratamento hospitalar favorece a recuperação porque afasta a pessoa dos principais gatilhos de sua depressão. Sobretudo, quando o diagnóstico é de Depressão maior, os sintomas são mais acentuados, o que potencializa os riscos de evolução para suicídio. 

Manter a pessoa em um ambiente favorável à recuperação é essencial ao processo de reabilitação mental. Além de possibilitar maior segurança emocional e física, o afastamento de casa ainda contribui para amenizar os impactos dos gatilhos que despertam os sintomas da doença. 

Escolha um hospital especializado em saúde mental

Amplamente veiculados pela mídia, as estatísticas da Organização Mundial de Saúde (OMS) apontam o Brasil como o país com maior índice de depressão da América Latina. Segundo o Órgão, em nosso país há 11, 5 milhões de pessoas sofrendo com a doença. 

Tão preocupante quanto esses dados é a realidade que envolve essa situação: a maioria dos indivíduos afetados por esse transtorno não tem acesso a tratamento e nem busca ajuda. Nesse contexto, quem tem algum familiar ou amigo próximo com sinais de depressão deve encaminhá-lo urgentemente para avaliação e submissão à terapia.

Nessas circunstâncias, optar por uma instituição de referência em saúde mental — como o Hospital Santa Mônica — é essencial para auxiliar o paciente e seus familiares na superação desse problema. Ser criterioso na escolha do hospital é importante para garantir que todo o processo que envolve a internação para depressão seja focada na recuperação da saúde integral e da qualidade de vida.

Está enfrentando problemas relacionados à depressão? Busque ajuda para superar a doença: entre em contato com o Hospital Santa Mônica e conheça nossos tratamentos!

20 comentários sobre “Internação para depressão: quando é necessária e quais os benefícios?

  1. Preciso Muito De Ajuda, Estou perto do meu limite
    Quebro as coisas em casa, e as vezes me corto e tenho pensamentos suicidas constantemente

    1. Olá Vitor entre em contato conosco (011) 99667-7454 (011) 99534-4287

  2. Meu filho tentou o suicídio 2 vezes. Em 2017 e ontem…tem 24 anos, nunca bebeu, nem fumou, nem usou drogas. Nossa família não tem condições de pagar…é um rapaz cheio de potencial perdido…Soube que se for internado pelo SUS, ficará junto com pessoas om doenças mentais graves e viciados em drogas, homens e mulheres juntos. Estou sem chão…sem saber o que fazer, sei que mais cedo, ou mais tarde, perderei meu filho…

    1. Olá Marli, você pode ligar para (011) 99534-4287 ou passar seu contato que ligaremos para você, estamos à disposição, abraço

      1. Estou com problemas sério com meu marido, ele tem 48 anos e perdeu a vontade de viver, só fala em morrer e que não tem mais alegria na vida. Temos dois filhos que estão sofrendo muito, temendo pela vida dele e a nossa também. Ele fala que só tem ódio no coração. Somos pessoas humildes, eu já tive dois avcs fui cadeirante por 5 anos e lutei muito pra viver. Hj vivo com medo e sem chão. São 24 anos de casados e ao todo 27 juntos. Preciso de ajuda. Ele se entope de remédio pra dormir, é diabético e as vzs exagera na cerveja. Mesmo sem a cerveja o comportamento não muda. 😞

        1. Olá Karin, ele pode estar com depressão, o importante seria passar por uma avaliação para internação, entre em contato conosco, ou se preferir encaminhe seu contato para contato@hospitalsantamonica.com.br

  3. Eu preciso muito!! Tenho 17 anos e não to aguentando mais porém não sei como conversar com a minha mãe ela não me entende.

    1. Olá, o ideal seria fazer uma lista do que está sentindo e ter uma conversa franca com a sua mãe ou com uma pessoa maior de idade que você confie, como uma tia, prima/primo, enfim, você não pode ficar sozinha, precisa buscar um apoio de alguém que possa ajudá-la a buscar um tratamento, e agendar uma consulta com um psiquiatra. abraço

  4. Olá, sou a Lenice, tenho depressão a anos e estou em uma tristeza profunda. Já tentei me matar duas vezes. Hoje já não penso mas sei que irei morrer devido minha tristeza. Quando bebo fico mais deprimida. O que devo fazer.

    1. Olá Lenice, você está em tratamento para a depressão? o álcool ajuda a piorar o quadro e os sintomas, o ideal seria buscar ajuda com um psiquiatra e informar tudo que você sente para que ele possa dar um tratamento adequado. Ficamos à disposição.

  5. PRECISO DE AJUDA , não aguento mais… minha vida já acabou… todos os dias me corto,já tomei varias vezes remedios pra morrer.

    1. Olá Claudicéia, o ideal seria agendar uma consulta com um psiquiatra e fazer um tratamento, porque se você se auto lesiona, você uma hora pode se ferir de forma fatal, ou nos procure (011) 99667-7454 / (011) 99534-4287

  6. Preciso de internação , após vários episódios de depressão eu surtei e desde então não consigo comer e dormir , o pior é o pânico do chuveiro, estou com sebo na pele que está causando lesões

    1. Olá Márcia, lógico ficamos à disposição veja nosso whatsapp 11 99534-4287

  7. Olá me chamo Adriana, minha preocupação é minha irmã. Ela já tentou suicídio duas vezes. Bebe muito e tem muitas crises de choro, passa o dia na cama não tem vontade de fazer nada. Antes se dopava de remédio, mas agora n m os remédio fazem efeito com ela. Gostaria de saber como posso ajudá-la ?

    1. Olá Adriana, vamos entrar em contato com você por email ou se preferir você pode nos contactar pelos telefones
      (011) 99667-7454
      (011) 99534-4287

  8. Sou Jaqueline tem 50anos.
    Sou mãe de um casal de filhos lindos .
    Tenho dois netos .um de 9nesses do meu filho e outro com 11 anos da minha filha Priscila…meu marido teve encefalite e perdeu um pouco o equilíbrio. Só anda de andador. Tenho que auxiliar em tudo…
    Minha vida mudou muito. Por esse motivo.
    Sai do trabalho para cuidar dele.
    Não trabalho
    Não saio de casa
    Choro muito durante a noite.
    Não consigo dormir.
    Estou me alimentar muito pouco.
    Tristeza profunda..disfarço para meu marido.Não ver …já está tão difícil ele encarar sua situação….
    Me sentindo sozinha…
    O mais estranho que tenho motivos para está feliz…eu não entendo…esse choro e tristeza profunda….enfim

    1. Olá Jaqueline, depressão é assim mesmo, e pelo seu relato parecer estar com os sintomas, mas o ideal seria se consultar com um psiquiatra para que ele possa fechar o diagnóstico e ajudá-la a sair deste quadro, o importante é reagir e procurar ajuda especializada, se precisar, ficamos à disposição, abraço

  9. Oiii eu já tive depressão quando eu tinha 16 anos hoje tenho 32 anos não sei se estou com depressão mas me cinto muito vazia sorrio e finjo que tá tudo bem pra pessoa mais pro dentro sinto uma tristeza muito grande não sei o que fazer me sinto péssima mãe , filha aprece que tudo o que eu toco eu estrago pesso que o melhor seria eu morrer

    1. Olá Mônica, orientamos que seria o ideal realizar uma consulta com um psiquiatra novamente para que ele avalie qual é a melhor medicação e orientação para tirá-la deste quadro, se quiser internar e passar por uma avaliação aqui no HSM, ficamos à disposição para recebê-la, abraço

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Siga nossas redes sociais