Depressão maior: quando a internação psiquiátrica é a melhor opção? - Hospital Santa Mônica
Hospita Santa Mônica

Olá, bem-vindo. Escolha um setor para falar conosco.

A depressão é um dos problemas que mais preocupam a Saúde Pública. A estimativa é de que até 2020 essa doença seja a mais incapacitante do mundo. Nessa conjectura, é fundamental identificar quando a internação psiquiátrica se torna a melhor solução para a depressão maior.

Na América Latina, o Brasil é um dos países com maior número de pessoas depressivas. Esse transtorno afeta indivíduos de todas as idades, gênero ou condição socioeconômica. Por isso, conhecer os sintomas e as melhores opções de tratamento pode direcionar para a reabilitação mental e física.

Quer saber mais? Continue a leitura e veja como auxiliar pessoas que enfrentam a depressão maior.

O que é depressão maior?

Também conhecida como Transtorno Depressivo Maior ou Depressão Clínica, a depressão maior é aquela com estágio depressivo grave. O paciente é afetado por um transtorno de humor de extrema tristeza, desinteresse pela vida, apatia e pensamentos pessimistas.

Embora esse tipo de depressão possa ser resultante de um evento traumático, de perdas significativas ou de um diagnóstico médico, ela também pode evoluir sem causa aparente. Por isso, o paciente que enfrenta esse problema precisa de atenção especial e de um acompanhamento psiquiátrico adequado e integral.

Sintomas

Para ser caracterizada como Transtorno Depressivo Maior, durante a avaliação profissional, é preciso que pelo menos 5 dos sintomas abaixo sejam reconhecidos e confirmados.

Observe quais são as características mais importantes da depressão maior e que servem como marcadores de diagnóstico:

  • fadiga constante e falta de energia para execução das atividades;
  • desinteresse ou falta de vontade para realizar tarefas cotidianas;
  • mau humor, choro e tristeza na maior parte do dia;
  • pensamentos ou falas recorrentes sobre morte;
  • agitação excessiva ou lentidão psicomotora;
  • sentimento de culpa em excesso;
  • manutenção de ideias suicidas;
  • insônia ou sono desregulado;
  • ganho de peso significativo;
  • emagrecimento rápido;
  • baixa concentração;
  • isolamento social.

Por que a internação psiquiátrica é a melhor solução nesse caso?

A internação psiquiátrica é indicada em situações em que o indivíduo perde o controle mental e a autonomia. É interessante avaliar também a redução da capacidade de autodeterminação e de autogestão.

A internação é recomendada quando a perturbação mental expõe o indivíduo ao desequilíbrio e ele começa a representar uma ameaça a si próprio, aos familiares ou até mesmo à sociedade.

Entre os problemas de ordem psiquiátrica, um dos mais preocupantes é o risco de suicídio. A internação objetiva proteger o indivíduo até que as medicações prescritas façam efeito. Visa ainda evitar que a pessoa possa atentar contra a própria vida ou colocar em risco a integridade de outrem.

Outras condições clínicas que sinalizam a necessidade de internação psiquiátrica são os surtos psicóticos e o transtorno bipolar que resiste aos medicativos psicoativos.

Além das razões acima descritas, há mais algumas vantagens em optar pela internação psiquiátrica. Observe:

  • maior possibilidade de recuperação da saúde mental e física;
  • estrutura adequada para o tratamento psiquiátrico;
  • equipe multidisciplinar envolvida;
  • tranquilidade para a família;
  • segurança do paciente.

Nesse contexto, a internação psiquiátrica para tratamento da depressão maior é uma das melhores alternativas para quem necessita recuperar a saúde. A segurança hospitalar e os cuidados intensivos são essenciais ao bem-estar e à promoção da saúde mental.

Este artigo foi útil para você? Deixe o seu comentário aqui. Adoraríamos saber a sua opinião sobre esse tema!

36 respostas para “Depressão maior: quando a internação psiquiátrica é a melhor opção?”

      1. Boa tarde, tenho depressão estou afastada do trabalho desde de dezembro, 2019,não estou conseguindo conviver com meus filhos em casa, tenho vontade de desaparecer sem deixar rastros, muito choro, perca de sono, sem vontade de viver etc…, quero saber como me internar para evitar coisas piores, como faço?

  1. Boa tarde, gostaria de saber o valor mensal de uma internação pra particular, é pra um irmão de 21 anos, sofre de depressão e síndrome do pânico, por duas vezes ingeriu grande quantidade de medicamentos.
    Aguardo resposta, não temos convênio, obrigado

      1. Olá vamos entrar em contato, não passamos valores por este canal, esperamos contar com a sua compreensão, abraço

  2. Tenho um filho de 27anos nao quer tratamento e nao quer falar com ngm oq devo fazer deixar assim nao posso oq vcs me aconselham

  3. Eu tenho 13 anos e estou com uma depressão muito forte por perda do meu único vô por parte materna, e já tentei suicídios 3 vezes, 2 antes dos acompanhamentos e medicamentos e 1 após, e por isso estou pesquisando sobre, pois eu quero me internar, pois sinceramente já quero me matar ao bom tempo, mais n tive tanta coragem por conta dos meus pais

    1. Olá Gisely, primeiramente nosso conselho é contar imediatamente para os seus pais, por mais difícil que seja, eles precisam ajudá-la a procurar ajuda médica para tirá-la deste quadro de depressão, procure um pastor ou líder religioso, o CVV, um amigo, mas principalmente peça ajuda aos seus pais! não fique sozinha

  4. Preciso MT de ajuda,como faço pra poder ficar internada?n converso com ninguém sobre isso,mas estou a ponto de me matar….minha tristeza é profunda,meus pensamentos são somente de morte.Na vdd já planejei TD
    Só n fiz ainda por causa do meu filho
    Mas n sei por quanto tempo irei suportar

  5. Eu sinto que preciso da internação, n tenho vontade de nada/só dormir, mais me sinto culpada pois tenho casa e 2 filhas , n estou conseguindo dar conta , eu estou me sentindo inutil

  6. Tenho tido alguns ataques de pânico, choro e durmo muito, cada vez fica mais dificil conviver com as pessoas, minha vó já falou que se continuar assim precisarei me internar, e eu acho que eu quero fazer isso, mas não sei o que fazer, ou talvez saiba e esteja com medo, me mandem um conselho, por favor, obrigada!

    1. Olá Thaissa, seguindo o código de ética médica, não podemos falar do seu quadro especificamente, mas pelo relato você pode estar sofrendo de depressão ou qualquer outra doença mental. Alertamos que nesta época do ano isso pode acontecer mais facilmente, pois é um período em que as pessoas param para fazer uma retrospectiva do ano que está terminando. Anote todos os seus sintomas, dias, horários e procure ajuda de um profissional de saúde mental e leve suas anotações. Grande abraço

  7. Não aguento mais sentir tanta dor, não aguento mais passar noites e noites em claro.
    A única coisa que eu queria nesse momento seria morrer e parar de sofrer tanto.
    Meu marido pensa que eu sou dramática, pensa que eu preciso ocupar minha mente para não pensar tanta besteira.
    Não sei mais a quem recorrer.
    Preciso de ajuda, mas como conseguir isso se ele não me apoia e não quer me levar ate vcs para uma consulta.

    1. Olá, Thais, tudo bem? você precisa passar por uma consulta com um psiquiatra para ser diagnosticada depressão, e seguir um tratamento, a alimentação saudável, e atividade física.

  8. Tenho depressão recorrente maior há 30 anos,com um tentativa de suicídio,tenho quase todos os sintomas acima e um cansaço descomunal,não tenho dinheiro para uma internação,gostaria muito de ir para um lugar onde pudesse fazer um tratamento de mente e de corpo,já pensei numa faculdade e possa fazer isso de graça,mas fica tudo só na vontade,nem para isso eu tenho condições.

    1. Olá Leandra, existem muitas faculdades com cursos de psicologia que oferecem tratamento ambulatorial gratuito, busque se tem alguma na sua cidade e faça tratamento que possa tirá-la deste quadro. ficamos à disposição!

  9. Tenho transtorno depressivo e de ansiedade. Gostaria de saber se tem uma opção voluntária de internação e valores. Tenho 21 anos, já tentei me suicidar algumas vezes, não consigo realizar minhas atividades, nada me interessa. Acredito que ainda posso querer viver, apesar desse cansaço constante e dessa apatia.

    1. Olá Eva no site tem os nossos contatos, é só ligar que daremos as informações 11 99534-4287 e 11 99667-7454

    1. Olá Aurora, sim atendemos Unimed, mas seria ideal você mandar uma foto da sua carteirinha para avaliarmos se está tudo certo, você tem um telefone de contato?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Planos de Saúde

CARE PLUS
SBC Saúde
Amil
Interclinicas do Brasil
Vale Saúde
Unimed Intercâmbio
Unimed CT Nacional
Unimed ABC
Transmontano
SulAmérica
Sompo
Sinpeem
Sepaco
Saúde Caixa
Santa Amália
Sabesprev
Prodesp (GAMA)
Prime Saúde
Prevent Sênior
Plan-Assiste (MP FEDERAL)
Panamed Saúde
Omint
NotreDame Intermédica
Nipomed
Metrus
Mediservice
Master Line
Mapfre Saúde
Life Empresarial
Intermédica
Green Line
Gama Saúde
EMBRATEL
Economus
Correios / Postal Saúde
Caixa Econômica Federal
Bradesco Saúde
Banco Central
APCEF/SP
AMAFRESP
Alvorecer Saúde
ABRASA
Ver todos