Siga nossas redes sociais

Publicado em Deixe um comentário

O que é terapia em grupo e quais são os benefícios para pacientes em reabilitação?

O trabalho realizado junto aos pacientes de um hospital psiquiátrico não se resume a internações ou a atendimentos individualizados. A terapia em grupo também faz parte do tratamento e, como tal, contribui para a eficiência na recuperação e reabilitação do indivíduo.

Também chamada de grupos de apoio, busca dar mais um acolhimento ao paciente, para que ele se fortaleça, crie mais laços sociais, supere suas dificuldades e conquiste mais qualidade de vida.

Conversamos com Natalie Souza, gestora da equipe multidisciplinar do Hospital Santa Mônica, que nos explicou como funciona a terapia em grupo, como as sessões são conduzidas e como os pacientes podem se beneficiar dela. Acompanhe!

O que é terapia em grupo e como são conduzidas as sessões?

A terapia em grupo é um processo terapêutico do qual participam várias pessoas, geralmente, com um problema semelhante. Ela se diferencia da terapia individual pelo fato de a última ter como principal foco o próprio paciente. Ou seja, no modelo do atendimento exclusivo, um psicoterapeuta escuta o que a pessoa tem a dizer e a ajuda a ressignificar sua própria vida, por meio de atividades diversas.

A terapia em grupo, por sua vez, costuma envolver mais de três pacientes, os quais, muitas vezes, nem se conhecem. As sessões tendem a ser um pouco mais longas que as da terapia individual e contam com uma dinâmica um pouco diferente.

Por exemplo, na terapia de grupo, “o profissional responsável, que é o terapeuta, inicia a sessão abordando um pouco da teoria de determinado tema e definindo conceitos. Depois, as pessoas do grupo podem expor seus sentimentos e suas vivências”, esclarece Natalie.

Todas essas interações são mediadas pelo psicólogo, que consegue ajudar na resolução de conflitos, quando surgem, e sabe o momento certo de interromper um debate, quando for o caso. Dessa forma, o grupo não fica desorientado, pois há um profissional responsável e experiente para conduzir as sessões.

Além disso, assim como na terapia individual, há a questão do sigilo. Os participantes, então, podem ver nesse processo um espaço seguro.

A gestora da equipe multidisciplinar também explica que a decisão do hospital de encaixar cada paciente nos grupos não é aleatória. Antes disso, há uma reunião com a equipe multidisciplinar para entender melhor o perfil de cada pessoa.

Alguns precisam de mais estratégias de enfrentamento, outros podem se beneficiar com grupos de espiritualidade ou a terapia assistida por cães. Há, ainda, grupos focados em temas como autoimagem, reestruturação social, transtorno alimentar, prevenção de recaídas, entre outros.

Dependendo do paciente, ele também participa de grupos de atividades aquáticas, futebol, fisioterapia e trabalhos manuais. Enfim, são muitas possibilidades e há uma grande equipe de profissionais por trás delas.

Quais os benefícios da terapia em grupo?

O paciente que participa da terapia em grupo usufrui de vários benefícios. Veja quais são eles!

Proporciona troca de experiências

Ela é uma grande oportunidade para conhecer pessoas que enfrentam dificuldades semelhantes. Essa troca de experiências leva o paciente a perceber que, além de não ser o único que passa por uma situação tão difícil, existem outras pessoas por perto que, muitas vezes, podem apoiá-lo e inspirá-lo. Isso dá a ele mais segurança para lidar com as próprias dificuldades.

Favorece relações interpessoais

“A partilha dos próprios sentimentos é uma forma de desenvolver habilidades sociais. O paciente demonstra sentimentos, mas também, aprende com o sentimento do outro. Há muitos que chegam tímidos e, depois, conseguem construir uma relação, um vínculo social. É uma oportunidade de conhecer e estar em contato com outras pessoas, o que é algo importante”, demonstra Natalie.

Essa dinâmica da terapia em grupo também prepara o paciente para relacionamentos mais saudáveis, que ele pode construir fora do hospital. Quando ele se expõe e expressa seus pensamentos, muitas vezes, aborda questões relevantes de suas relações interpessoais.

Tudo isso o ajuda a refletir sobre a forma como costuma interagir com seus amigos e familiares, por exemplo. Também é normal que no grupo surjam sentimentos de afeição e de conflitos, mas isso ensina o paciente a ouvir e a se comunicar melhor.

Oferece a chance de ser ouvido

Natalie também ressalta o benefício de a pessoa saber que tem um espaço para ser ouvida. “Nem sempre a família tem condições de parar e escutar. Aqui, ouvimos bastante o paciente e trabalhamos em sua superação. Buscamos compreendê-lo e ajudá-lo em suas dificuldades.”

Isso faz toda a diferença no processo de reabilitação, já que o paciente sente ter seus sentimentos validados, levando-o, assim, a encontrar mais autoconfiança e força em sua superação.

Otimiza os resultados do processo terapêutico

A terapia individual é importante e ela existe no tratamento do Hospital Santa Mônica. Ela é necessária para trabalhar questões mais pessoais e, geralmente, é usada antes de vários outros procedimentos.

No entanto, a terapia em grupo pode elevar ainda mais os resultados positivos. É que no processo individual, o paciente tem apenas a intervenção do psicoterapeuta. No grupo, ele recebe feedbacks e interações de outras pessoas, o que o coloca em contato com questões diferentes.

Quais as indicações e as contraindicações para a terapia em grupo?

“A terapia em grupo não é indicada para pacientes que apresentam quadros de agitação, que estejam passando por instabilidade emocional ou que não estejam, ainda, preparados psicologicamente para essa interação. Nesses casos, preferimos, primeiro, trabalhar no aspecto individual, para evitar que o processo desestabilize outro integrante”, esclarece Natalie.

Com relação às indicações, a coordenadora dos Grupos Terapêuticos do Hospital Santa Mônica revela que um dos passos mais importantes é fazer o diagnóstico do paciente, junto a uma equipe multidisciplinar, como já comentado, para não encaixá-lo em qualquer grupo. 

São muitos os profissionais envolvidos na terapia em grupo. Além de psicólogos, temos educador físico, arteterapeutas, fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais. Temos atividades o dia todo, das 8h às 18h. “Investimos em um processo e em uma abordagem de qualidade, pois acreditamos que a participação do paciente contribui, significativamente, para sua melhora. Por isso, temos toda a condição de cuidar de quem você mais ama.”

Enfim, como você viu, a terapia em grupo conta com diversos benefícios. Nosso foco é investir, sempre, nos melhores tratamentos, para que nossos pacientes tenham condições de se recuperar com eficiência e usufruir da qualidade de vida da qual tanto merecem.

Gostou de ficar por dentro de como funciona a terapia em grupo? Caso precise de ajuda ou queira mais informações, é só entrar em contato!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *