Risco de suicídio após o diagnóstico de câncer - Hospital Santa Mônica
Internação Temporária para o Período de Festas e FériasConheça o serviço
Hospita Santa Mônica

Olá, bem-vindo. Escolha um setor para falar conosco.

Apesar dos avanços na medicina, o câncer ainda é uma doença muito temida pela população, já que, mesmo com chances de cura, o tratamento é bastante agressivo e mexe com a rotina do paciente e das pessoas mais próximas.

O diagnóstico pode trazer sentimentos negativos, como tristeza, medo, raiva e ansiedade, e que podem levar, inclusive, ao suicídio. Pesquisas indicam que as chances de atentados contra a própria vida quadruplicam após a descoberta da doença.

Neste texto, vamos falar sobre a relação entre suicídio e câncer, mostrar quais emoções o diagnóstico pode trazer para o paciente e como ajudar alguém que passa por uma situação como essa. Continue a leitura!

Quais emoções o diagnóstico suscita na pessoa?

Medo

De fato, é assustador descobrir um câncer. A doença pode levar à morte, e o seu tratamento é conhecido por não ser fácil. Por isso, muitos pacientes têm medo de sentir dor, tanto por causa da doença como por conta dos procedimentos. 

Ainda, é comum a preocupação com a morte, com os custos do tratamento e as consequências que isso pode ter na saúde e aparência física. Pacientes com câncer também sofrem com medo do que pode acontecer com seus familiares e pessoas queridas.

Alguns desses medos são baseados em histórias que ouviram ou até em informações erradas. Por isso, para ajudar a diminuir esse sentimento, o ideal é se manter sempre bem informado sobre o tratamento. Quando alguém sabe o que esperar, a tendência é que o medo e a preocupação diminuam. 

Ansiedade

Antes e depois do tratamento, é normal se sentir ansioso com as mudanças. Pacientes que estão em quadro de ansiedade geralmente sentem dores de cabeça, comem exageradamente ou muito pouco, têm náuseas, dificuldade de concentração e taquicardia. 

Esse estresse pode prejudicar o tratamento, por isso, nessas situações, o ideal é conversar com a equipe médica para receber as orientações necessárias.

Depressão

Pessoas com câncer se sentem tristes — elas estão passando por um momento de grandes perdas, tanto de saúde quanto de estilo de vida. Essa é uma resposta normal a doenças graves, mas casos extremos podem levar à depressão

Esse quadro pode fazer com que o paciente pense em desistir do tratamento ou considere o suicídio. 

Ideação suicida

O suicídio é mais comum em pacientes com doenças mentais, mas estudos indicam que enfermidades físicas também são fatores de risco, especialmente quando se trata de doenças graves, como é o caso do câncer. Por isso, suicídio e câncer podem estar diretamente relacionados. 

O risco de atentar contra a própria vida aumenta em pacientes oncológicos porque eles precisam lidar com sofrimento severo e questões como a própria finitude. Em alguns casos, o paciente pode também encarar o suicídio como uma escolha racional diante de uma doença associada ao sofrimento.

A ideação suicida pode, ainda, ser agravada pelo histórico de doença mental, nível de dor, limitações físicas e funcionais e recidiva do câncer — que ocorre quando o tumor reaparece após um período de remissão.

Como evitar se deixar levar por esses sentimentos negativos?

Descobrir um câncer é, sem dúvidas, uma experiência muito difícil. Para ajudar a afastar todos os sentimentos negativos que vêm com o diagnóstico, algumas ações podem ser tomadas. Veja quais são!

Conheça a sua doença

Conhecer os fatos sobre a doença e o tratamento ajuda a afastar medos e preocupações desnecessários. Conversar com a equipe médica sobre isso pode ser muito esclarecedor. Procure saber sobre o estágio da doença, opções de tratamento, chances de cura, efeitos colaterais e qualquer outra dúvida que tenha. 

Antes disso, é importante refletir sobre quanto você realmente quer saber sobre isso. Algumas pessoas se sentem motivadas quando conhecem todos os detalhes, mas isso pode ser chocante para outras. 

Mantenha um estilo de vida saudável

Uma dieta equilibrada pode ajudar a aumentar o nível de energia do paciente e diminuir o estresse e a fadiga. Atividades recreativas e exercícios leves também podem ser bastante efetivos no combate à tristeza e aos pensamentos negativos.

Conte com a ajuda da família e amigos

Alguns pacientes têm dificuldade em aceitar ajuda — por se sentirem culpados ou por orgulho. No entanto, o câncer é uma doença difícil de ser enfrentada em solidão, e a ajuda e companhia de pessoas queridas pode ser muito útil.

Parentes e amigos podem auxiliar com burocracias, transporte, refeições, afazeres domésticos e também com distrações, que são importantes para que o paciente não se sinta ansioso.

Como saber que é a hora de procurar ajuda?

Lidar com a saúde mental na luta contra o câncer pode ser desafiador. Sentimentos negativos são comuns em casos de doenças graves, mas é preciso estar atento aos sinais de que essas emoções podem significar algo mais grave, como a depressão e os pensamentos suicidas.

Veja alguns sintomas que podem indicar a necessidade de um tratamento voltado à saúde mental:

  • dificuldade para comer;
  • problemas para dormir;
  • pensamentos suicidas;
  • tentativas de automutilação;
  • tristeza ininterrupta;
  • perda de energia;
  • dificuldade de concentração;
  • incapacidade de tomar decisões;
  • sentimento de culpa ou perda de esperança.

Em casos mais leves, a depressão pode ser tratada em consultório, como visitas periódicas do paciente ao especialista, quando receberá orientações e será avaliado por uma equipe multidisciplinar. 

Em casos extremos, a internação é o mais indicado para tratar a depressão. Ela garante que o paciente fará o tratamento completo, de acordo com as medidas terapêuticas escolhidas, com foco total na sua recuperação.

Nesse caso, a escolha do hospital é crucial para o sucesso do tratamento. O ambiente favorável à recuperação é importante para o processo de reabilitação mental, pois possibilita segurança emocional e física e promove o afastamento de ambientes que possam trazer ainda mais gatilhos para o paciente que sofre com possibilidade de suicídio e câncer. 

O Hospital Santa Mônica é referência em saúde mental e trabalha com foco na recuperação integral da qualidade de vida. Nossos pacientes têm acesso a consultas médicas, terapias, convívio social e uma infraestrutura completa.

Se você está passando por uma situação como essa ou pretende ajudar alguém, entre em contato conosco e conheça as nossas opções de tratamento!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Planos de Saúde

CARE PLUS
SBC Saúde
Amil
Interclinicas do Brasil
Vale Saúde
Unimed Intercâmbio
Unimed CT Nacional
Unimed ABC
Transmontano
SulAmérica
Sompo
Sinpeem
Sepaco
Saúde Caixa
Santa Amália
Sabesprev
Prodesp (GAMA)
Prime Saúde
Prevent Sênior
Plan-Assiste (MP FEDERAL)
Panamed Saúde
Omint
NotreDame Intermédica
Nipomed
Metrus
Mediservice
Master Line
Mapfre Saúde
Life Empresarial
Intermédica
Green Line
Gama Saúde
EMBRATEL
Economus
Correios / Postal Saúde
Caixa Econômica Federal
Bradesco Saúde
Banco Central
APCEF/SP
AMAFRESP
Alvorecer Saúde
ABRASA
Ver todos