Pensamentos suicidas: o que fazer para amenizá-los? - Hospital Santa Mônica
Hospita Santa Mônica

Olá, bem-vindo. Escolha um setor para falar conosco.

Enfrentar obstáculos no percurso da vida é muito comum e isso todo mundo sabe. No entanto, muitas vezes, os problemas surgem de uma só vez, o que gera desânimo, tristeza e cansaço físico e mental. Durante esses momentos, torna-se fundamental cuidar da mente e emoções para que os pensamentos suicidas não dominem.

De acordo com dados revelados pelos Ministério da Saúde, o Brasil registra 11 mil casos de suicídio por ano — números preocupantes, que merecem atenção. Assim, se você tem pensado em tirar sua própria vida, saiba que é possível obter ajudar e tomar algumas atitudes para afastar esses sentimentos ruins e evitar medidas drásticas.

Por isso, trouxemos neste post algumas dicas sobre como afastar os pensamentos suicidas e viver dias de paz. Continue a leitura para saber mais sobre o assunto!

Descubra o que fazer com pensamentos suicidas

A seguir, você conhecerá atitudes fundamentais para deixar sua mente saudável. Coloque-as em prática frequentemente e permita que se tornem parte do seu dia a dia. Acompanhe!

Não sinta vergonha dos pensamentos suicidas

Os pensamentos suicidas rondam a mente de muitas pessoas que estão à nossa volta e, na maioria das vezes, nem sabemos disso. Por esse motivo não sinta vergonha e nem ache que está sozinho por ter esses sentimentos.

Se você já ouviu dizer que o suicídio é um ato de covardia, desprenda-se dessa ideia e, aos poucos, passe a encarar seus sentimentos como algo sério e entenda que é possível superar esse momento.

Para isso, é importante cultivar a aceitação, lembrando que ninguém é perfeito, e que qualquer pessoa pode melhorar e progredir em todas as áreas da vida, com dedicação e foco no que de fato tem relevância.

Procure ajuda o quanto antes

Quando os pensamentos suicidas dominam a mente, é comum acreditar que ninguém pode ajudar e que colocar fim à própria existência seria uma solução para isso. Porém, você deve combater essa crença, procurando ajuda adequada entre amigos, familiares e, especialmente, profissionais da saúde. Em um primeiro momento, busque pessoas de confiança e abra seu coração para contar sobre seus sentimentos.

Embora elas nem imaginam o tamanho de seus conflitos, poderão ajudar você a acreditar que há esperança em meio aos problemas, bem como a encontrar um tratamento médico seguro e eficaz.

Existem clínicas e hospitais que contam com uma equipe médica completa e preparada, com psiquiatras, psicólogos, assistentes sociais, fisioterapeutas e enfermeiros para prestar socorro nesse momento e auxiliar indicando saídas e soluções para as lutas interiores.

Acredite que há solução e crie um plano de ação

Acredite na sua própria capacidade e na força que tem para vencer os problemas que enfrenta nesse momento. Fazer um plano de ação para sua vida é a ferramenta ideal para encarar os desafios diários.

Estabeleça metas de curto, médio e longo prazo para cada um dos problemas, dessa forma, os conflitos serão enfrentados por etapas e as soluções aparecerão de forma mais clara. Além disso, as pessoas de sua confiança podem auxiliar na solução das tarefas diárias, o que favorece o sentimento de confiança e afasta os pensamentos suicidas que geram desânimo.

Seja agradecido

Cultivar a gratidão é uma tarefa que exige certo esforço e empenho, pois apesar de termos muito o que agradecer, nem sempre há foco nesse sentimento. Por isso, como primeiro exercício, faça uma lista de todos os motivos pelos quais acredita que deve agradecer.

É possível incluir coisas boas que já aconteceram ao longo de sua vida, pessoas que de alguma forma ajudaram em sua jornada e até o porteiro que sempre recebe você com um sorriso. Depois, liste todas as coisas que de alguma forma lhe fazem bem.

Em seguida agradeça pelas pequenas conquistas durante todo o dia, pois essa prática gera o reconhecimento do quanto a vida é boa e de como pode ser ainda melhor.

Conheça a história de pessoas que superaram esses pensamentos

Estar ciente que outras pessoas já enfrentaram as mesmas dificuldades que você tem passado e conseguiram superar é uma excelente forma de constatar que os problemas não durarão para sempre, e que medidas radicais não são necessárias para resolvê-los.

Portanto, não deixe de buscar um grupo de apoio, absorva as principais lições que cada história oferece e trabalhe diariamente a ideia de que se outros indivíduos recuperaram seu bem-estar mental, o restabelecimento da sua saúde emocional é apenas uma questão de tempo.

Espaço Ser — Casa Matheus Campos, por exemplo, realiza atividades terapêuticas com pessoas que já tentaram suicídio. A regra para participar é estar em tratamento com psiquiatra ou psicólogo. Os grupos de apoio monitoram constantemente o paciente e evitam a troca de experiências negativas que podem prejudicar de alguma forma os participantes.

Sem dúvidas, acreditar que você será capaz de vencer essa etapa da sua vida fará toda a diferença.

Tenha um sono de qualidade

Noites de sono mal dormidas afetam a produção de neurotransmissores como a dopamina e serotonina, responsáveis pela sensação de bem-estar, felicidade e prazer. Desse modo, dormir sem qualidade deixará você mais propenso a ter pensamentos suicidas. Por isso, priorize o seu descanso noturno, evite deixar luzes fortes, celulares, tablets e televisores ligados, ou qualquer outro item que possa atrapalhar esse momento.

Para se sentir bem ao longo do dia, o ideal é ter 7 a 8 horas de sono por noite. Então, não coloque a hora de descansar em segundo plano, visto que isso também se mostra indispensável quando falamos de mente saudável.

Ocupe o seu tempo com atividades prazerosas

Os pensamentos suicidas costumam surgir principalmente quando a mente não está ocupada com informações úteis. Portanto, tente preencher o seu tempo livre da melhor maneira possível, com atividades que proporcionem prazer e permitam que as boas emoções aflorem.

Encontre uma fonte de conforto

Sempre que os pensamentos relacionados ao suicídio vierem à tona, identifique uma ação que costuma deixá-los menos intensos. Escolha algo que realmente faça bem a você. Pode ser ouvir uma determinada música, ligar para alguém especial, sair para caminhar, meditar… o importante é encontrar uma atividade que traga o conforto necessário para substituir ideias ruins por coisas boas.

Mantenha longe o que pode trazer pensamentos negativos

Muitas vezes, até filmes e séries contêm cenas fortes relacionadas a quadros de depressão e suicídio, que podem mexer com o psicológico de quem as assiste. Assim, por mais que os pensamentos negativos estejam ausentes, não é uma boa ideia vê-las. Esteja atento a tudo que provoca raciocínios prejudiciais à sua integridade física e psicológica, e fique distante do que funciona como um gatilho para os pensamentos negativos.

Perceba então que lidar diariamente com pensamentos suicidas é perigoso e indesejável, por isso, adote atitudes positivas em direção à mudança. Buscar o tratamento correto e confiar que profissionais da área da saúde têm condições de ajudar na sua transformação são ações que podem contornar os conflitos e trazer de volta a paz interior.

E então, gostou do post e deseja ter um suporte profissional para se livrar dos pensamentos suicidas? Entre em contato com o Hospital Santa Mônica, uma instituição de referência no cuidado e restauração da saúde mental!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Planos de Saúde

SBC Saúde
Amil
Interclinicas do Brasil
Vale Saúde
Unimed Intercâmbio
Unimed CT Nacional
Unimed ABC
Transmontano
SulAmérica
Sompo
Sinpeem
Sepaco
Saúde Caixa
Santa Amália
Sabesprev
Prodesp (GAMA)
Prime Saúde
Prevent Sênior
Plan-Assiste (MP FEDERAL)
Panamed Saúde
Omint
NotreDame Intermédica
Nipomed
Metrus
Mediservice
Master Line
Mapfre Saúde
Life Empresarial
Intermédica
Green Line
Gama Saúde
EMBRATEL
Economus
Correios / Postal Saúde
Caixa Econômica Federal
Bradesco Saúde
Banco Central
APCEF/SP
AMAFRESP
Alvorecer Saúde
ABRASA
Ver todos