Siga nossas redes sociais

Publicado em Deixe um comentário

Conheça as principais dificuldades e características da geração Z!

Conhecer as principais características da geração Z ajuda a entender melhor esses jovens que tiveram o privilégio de nascer em um ambiente totalmente digital. Conforme a cronologia social, quem integra esse grupo nasceu entre 1995 e 2010. Logo, saber o que é geração Z também interfere na forma de lidar com seus hábitos e comportamentos.

A dra. Luciana Mancini Bari, médica do Hospital Santa Mônica, irá explicar o que é geração Z e discorrer sobre as principais características e comportamentos desse grupo. Você vai saber também quais são as principais dificuldades e implicações relacionadas ao modo de vida de tais jovens. Ainda, conhecer algumas alternativas para lidar melhor com essas dificuldades, caso elas comprometam a saúde mental. Confira no texto!

O que é geração Z?

Jovens comunicativos, proativos, autodidatas e descolados. Esses são alguns dos atributos ligados ao conceito de geração Z. Esses jovens têm seu próprio estilo de vida, assim como ocorreu com os millennials, a geração anterior a eles. Porém, a geração Z aperfeiçoou muito o legado das gerações anteriores e incorporou diferentes aprendizados. 

Quando se fala em geração Z, a primeira coisa que vem à mente é que eles não precisaram fazer cursos para aprender informática. A grande questão é se esse conhecimento já “nasceu” com eles ou se eles nasceram já integrados a tal conteúdo. Isso porque a íntima relação deles com a tecnologia é um dos aspectos mais marcantes do perfil desses jovens.

Logo, os jovens que compõem a geração Z apresentam um estilo de vida diferente e hiperconectado, pois nasceram em um momento de grande revolução tecnológica. Em tal cenário imposto pela pandemia, eles buscaram meios de desenvolver conteúdos digitais para driblar a crise econômica e superar os desafios da quarentena.

Quais são as características da geração Z?

Listamos algumas das principais características desse grupo. Confira!

Críticos

Os jovens dessa geração têm um perfil diferenciado e crítico, mas mantêm a mente aberta a novas experiências e aprendizados. Depois de tantas mudanças de comportamentos impostas pelo universo digital, eles foram os primeiros adeptos da linguagem digital, como o uso de memes e emojis para expressar sentimentos e opiniões.

Esse universo está se tornando cada vez mais ilimitado, pois a cada dia surgem novas figurinhas em aplicativos como o WhatsApp. Desenvolver tais recursos ajuda a expandir a mente para as inovações, além de exercitar a capacidade crítica com criatividade, leveza e humor.

Pragmáticos

O perfil da geração Z está mais ligado a figuras realistas e práticas, com tendências a buscar diferentes meios para atingir seus objetivos. Nesse sentido, tais indivíduos são pragmáticos, metódicos e focados em metas voltadas para a satisfação de suas necessidades financeiras. Para atingir seus objetivos, eles desenvolveram importantes habilidades como o uso do pensamento lógico de modo responsável e ético.

Indefinidos 

Os “Zs” não aceitam imposições nem se sujeitam aos rótulos. São indefinidos e defendem que quebrar estereótipos torna a vida mais interessante e livre. Na visão deles, não há necessidade de definições de gênero, classe ou idade. O ideal não é valorizar a identidade fluida, mas respeitar a individualidade e compreender as diferenças.

Comunicativos 

Essa geração nasceu em um mundo hiperconectado. Nesse contexto, por meio das possibilidades tecnológicas, as fronteiras que impediam o diálogo foram rompidas. Muito comunicativos, eles priorizam o diálogo e todos os processos de interação que agregam valor. Como parte do universo onde estão inseridos, eles têm aversão a atitudes extremistas e polarizadas.

Como é o comportamento desses jovens?

Listamos algumas das principais características de indivíduos que pertencem a essa geração. Confira:

  • evitam sair com os pais ou familiares que não dividem as mesmas opiniões que eles;
  • passam longas horas na internet, o que os torna mais vulneráveis aos impactos das redes sociais sobre a saúde mental;
  • aceitam, facilmente, propostas para todas as festas e eventos, mesmo na incerteza de saber se poderão ou não participar;
  • sentem profunda tristeza quando não conseguem adquirir as novidades tecnológicas, principalmente se algum amigo já comprou;
  • costumam formar grupos seletos de amigos que dividem os mesmos gostos e estilo de vida;
  • usam o smartphone a todo momento, mesmo durante as refeições, no trabalho, na escola ou no banheiro;
  • deixam de apreciar o momento e focam em fotografias para despejar nas redes sociais;
  • têm propensão a alterações de humor e irritabilidade e gostam de ficar sozinhos no quarto com o celular na mão.

Quais são as dificuldades da geração Z?

Ainda que seja prática, responsável e descolada, a geração Z apresenta limitações que exigem medidas de autocuidado e a atenção dos pais e profissionais de saúde mental.

Tendo isso em vista, enumeramos alguns aspectos que podem gerar transtornos neste grupo. Veja quais são!

Conflitos no mercado de trabalho

Os “Zs” costumam se relacionar com a rotina de trabalho de uma maneira bastante distinta das gerações anteriores. Como dominam facilmente as tecnologias, eles se tornaram mais antenados nas redes sociais, proativos e aptos para habilidades multitarefa. Como gostam de inovar, isso pode gerar conflitos com as gerações anteriores mais acostumadas ao tradicional.

Dificuldades em lidar com a frustração

Por mais importante que seja a informação, por si só ela não é conhecimento. Nisso reside a necessidade de desafio de auxiliar essa geração a lidar melhor com a frustração. Bastante imediatistas, os “Zs” ainda não aprenderam que, diferentemente da instantaneidade do mundo virtual, nada na vida está a um click.

Por isso, uma das formas de reduzir a frustração é ensiná-los que o alcance dos objetivos e realização dos sonhos mais importantes dependem de esforço, dedicação e principalmente de tempo. Nesse sentido, os pais e educadores precisam estimular o desenvolvimento de competências centradas no pensamento crítico.

Ansiedade e depressão

O estilo de vida imediatista desses jovens os torna mais vulneráveis ao desenvolvimento de diferentes desordens emocionais. Mediante o risco do surgimento de ansiedade e de depressão, exige-se um olhar muito atencioso para o modo como a sociedade está absorvendo os avanços tecnológicos e as transformações.

Por fim, vale destacar a importância da educação focada no bem-estar emocional para minimizar as dificuldades resultantes do estilo de vida e das características da geração Z. Logo, é de extrema relevância perceber se há necessidade de buscar o auxílio de profissionais especializados para manter a estabilidade mental desses jovens.

Este artigo foi útil para você? Deixe o seu comentário e participe de nossas publicações e debates!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *