Entenda a relação entre o risco de psicose e o uso de maconha - Hospital Santa Mônica
Hospita Santa Mônica

Olá, bem-vindo. Escolha um setor para falar conosco.

Muitas pessoas associam o uso da maconha apenas aos efeitos imediatos produzidos por ela no organismo. Mas é preciso estar alerta: a maconha aumenta o risco de psicose, além de desencadear outros transtornos psiquiátricos e agravar seus sintomas.

A psicose é um distúrbio psiquiátrico que altera gravemente a percepção da realidade, tornando o paciente incapaz de distinguir o que é real e o que é imaginário. Os sintomas desse quadro incluem alucinações visuais e auditivas, agressividade e pensamentos delirantes, entre outros.

Fatores genéticos, ambientais e sociais estão relacionados ao aparecimento dos transtornos psicóticos, sendo que o risco de psicose é realmente maior entre os usuários de maconha.

Trata-se de uma questão importante, que reforça a necessidade de se conhecer os efeitos do consumo da maconha no organismo em curto, médio e longo prazo, de modo a aumentar a conscientização sobre a importância da vida saudável.

Então, acompanhe este artigo para entender melhor a relação entre a ocorrência de psicose e o uso de maconha. Confira:

Conheça os estudos mais recentes sobre uso da maconha e risco de psicose

No início de 2018, o Jornal Britânico de Psiquiatria publicou uma pesquisa conduzida por médicos da Universidade de Oulu, na Finlândia. Eles fizeram uma descoberta alarmante: basta usar maconha em cinco ocasiões ao longo da vida para elevar o risco de psicose.

Os efeitos da droga sobre a saúde mental são ainda mais prejudiciais quando o uso começa na adolescência, conforme concluíram os pesquisadores finlandeses. A pesquisa afirmou, ainda, que além de provocar casos de psicose e agravar seus sintomas, o consumo de maconha pode aumentar o risco de suicídio.

É o que também concluiu um estudo conduzido por pesquisadores norte-americanos e publicado em julho de 2018 no periódico da Associação Americana de Psiquiatria, intitulado JAMA Psychiatry.

Nesse trabalho, os pesquisadores chamam atenção para o fato da maconha ser uma causa direta para o surgimento da psicose, sobretudo em pessoas jovens, independentemente de fatores sociais ou ambientais.

As conclusões apresentadas na Inglaterra e nos Estados Unidos reforçam as conclusões de um estudo da Universidade de Maastricht, na Holanda, publicado em 2011.

Na ocasião, os estudiosos analisaram os efeitos da maconha em um grupo de quase 2 mil jovens ao longo de 10 anos, constando que a droga não só aumenta o risco de psicose como desencadeia o aparecimento de outras desordens psiquiátricas, como a esquizofrenia.

O distúrbio psicótico não é o único fator preocupante quando se trata da relação entre o uso de maconha e o aparecimento de transtornos psiquiátricos ou mentais. É sobre essa questão que falaremos agora, na última seção do nosso artigo. Veja e esclareça suas dúvidas!

Veja outros transtornos mentais relacionados à maconha

Além do risco de psicose, o consumo de maconha está relacionado ao aparecimento da esquizofrenia e de outras doenças psiquiátricas, como a bipolaridade e o transtorno de personalidade.

Ansiedade, depressão e transtornos do humor também estão entre os problemas de saúde mental que podem ser iniciados e terem os sintomas agravados pela maconha.

Entretanto, é importante lembrar que o risco de psicose e dos demais transtornos mentais não são os únicos efeitos prejudiciais do uso da maconha.

De fato, os danos provocados pela dependência dessa droga atingem a saúde física, o estado emocional e a vida social dos usuários, comprometendo bastante o bem-estar e a qualidade de vida de muitas pessoas.

Em casos nos quais o indivíduo percebe que não é capaz de largar o vício por conta própria ou que as consequências estão se tornando cada vez mais graves, é preciso considerar a internação e, assim, contar com o auxílio necessário para superar essa etapa da vida.

O Hospital Santa Mônica possui completa estrutura hospitalar e equipe especializada no atendimento aos pacientes infantojuvenil, adultos e idosos com problemas de saúde mental e dependência química. Orienta no processo de recuperação e de construção de uma nova história, além de ajudar a família a lidar com a situação.

Vale a pena saber mais sobre esse assunto! Por isso, confira um artigo sobre as consequências em longo prazo do uso da maconha e saiba que o risco de psicose é apenas uma delas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Planos de Saúde

CARE PLUS
SBC Saúde
Amil
Interclinicas do Brasil
Vale Saúde
Unimed Intercâmbio
Unimed CT Nacional
Unimed ABC
Transmontano
SulAmérica
Sompo
Sinpeem
Sepaco
Saúde Caixa
Santa Amália
Sabesprev
Prodesp (GAMA)
Prime Saúde
Prevent Sênior
Plan-Assiste (MP FEDERAL)
Panamed Saúde
Omint
NotreDame Intermédica
Nipomed
Metrus
Mediservice
Master Line
Mapfre Saúde
Life Empresarial
Intermédica
Green Line
Gama Saúde
EMBRATEL
Economus
Correios / Postal Saúde
Caixa Econômica Federal
Bradesco Saúde
Banco Central
APCEF/SP
AMAFRESP
Alvorecer Saúde
ABRASA
Ver todos