Conheça os tipos de tratamentos para depressão - Hospital Santa Mônica
Hospita Santa Mônica

Olá, bem-vindo. Escolha um setor para falar conosco.

A depressão é um transtorno psíquico caracterizado pela persistente sensação de tristeza e perda de interesse ou prazer por atividades do dia a dia. Essa doença é causada pela complexa interação entre fatores biológicos, psicológicos e ambientais, podendo ser também secundária a outra questão de saúde, como dependência química e uso de medicamentos para tratar outras doenças.

O transtorno depressivo atinge homens e mulheres de todas as idades e pode levar ao desenvolvimento de problemas físicos e mentais, como angústia, cansaço, irritabilidade, dores musculares, falta de energia, dificuldade de concentração, flutuações de humor, ansiedade, pessimismo, distúrbios do sono, alterações no apetite, baixa imunidade e pensamentos suicidas, prejudicando a vida social, amorosa e profissional do indivíduo.

De acordo com estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS), 5,8% da população brasileira sofre de depressão, o que coloca o Brasil no topo da lista de países com maior prevalência da doença na América Latina. Outro dado preocupante é que, nas Américas, sete em cada dez pessoas com esse tipo de transtorno não recebem o tratamento necessário.

A procura por tratamentos para depressão muitas vezes é dificultada pela negação da doença, pela crença de que os sintomas são normais e passageiros, pela falta de apoio de amigos e familiares e pelo medo do preconceito e dos estigmas associados a esse transtorno.

Desse modo, a conscientização sobre a importância de buscar informações, estabelecer o diálogo em casa e contar com a ajuda de profissionais qualificados é essencial para melhorar a qualidade de vida e a capacidade produtiva de quem convive com a depressão.

Orientação especializada

Os sintomas da depressão podem ser facilmente confundidos com os de outras doenças. Por isso, o recomendado é procurar a orientação de uma equipe de profissionais especializados para receber o diagnóstico correto e entender as melhores opções de tratamento. Vale destacar que os cuidados precoces podem abreviar o sofrimento, evitar a cronificação do problema e auxiliar na promoção da saúde geral do indivíduo.

Nem todos os casos de depressão são tratados da mesma forma, pois há diferentes causas e graus de evolução da doença. Cada paciente deve ser avaliado de forma personalizada, levando em conta sua individualidade, seus comportamentos e suas vivências. Porém, existem tratamentos que são comprovadamente eficazes no controle desse transtorno. Conheça alguns deles:

Tratamentos medicamentosos

Atualmente, existem diferentes tipos de medicamentos recomendados para o tratamento da depressão tanto por sua segurança e eficácia quanto por apresentarem pouco ou nenhum efeito colateral.

Os efeitos dos medicamentos variam de pessoa para pessoa, por isso é comum o ajuste das doses e a mudança de remédios ao longo do tratamento. É importante lembrar que o consumo de qualquer medicação deve ser feito sob orientação médica.

Os antidepressivos modernos são os mais conhecidos e indicados, pois agem diretamente no sistema nervoso, equilibrando a disponibilidade de neurotransmissores importantes como a serotonina e a noradrenalina.

Há outros medicamentos que podem ser usados sozinhos ou combinados no tratamento da depressão como os ansiolíticos, que diminuem a ansiedade, e os antipsicóticos, indicados para a redução dos sintomas de quadros psicóticos.

A duração do tratamento medicamentoso é imprevisível, pois depende de vários fatores, como resposta do organismo, grau da doença, entre outros. Mas, em muitos casos, o paciente precisará tomar remédios durante toda a vida.

Tratamentos não medicamentosos

Os tratamentos não medicamentosos também são bastante indicados para quadros depressivos, podendo ser realizados separadamente ou em conjunto com a administração de remédios. Esse tipo de intervenção também é recomendado para pessoas que não podem ou se recusam a realizar o tratamento medicamentoso.

Psicoterapias

As psicoterapias são atividades nas quais os psicólogos aplicam um conjunto de técnicas psicológicas com a finalidade de solucionar problemas, modificar comportamentos, promover o autoconhecimento do paciente ou ajudar no desenvolvimento de novas concepções de mundo.

Em outras palavras, as psicoterapias são utilizadas no contexto da saúde para ajudar o paciente a conhecer a si mesmo e o que o cerca e a entender como suas dificuldades e comportamentos podem afetar sua saúde e relações.

Existem diferentes abordagens terapêuticas eficientes no tratamento da depressão, entre elas a psicanálise, a terapia ocupacional, a terapia de grupo e a terapia cognitivo comportamental. A escolha de uma dessas modalidades depende da especialização do psicólogo, dos sintomas apresentados e das preferências do paciente.

Esse tipo de tratamento deve ser realizado com base nas informações colhidas nas consultas, na avaliação sistemática dos testes aplicados, na observação e no histórico médico do paciente. Nos quadros mais leves de depressão, a psicoterapia pode ser suficiente para controlar e diminuir os sintomas da doença, sem a necessidade do tratamento medicamentoso.

Estimulação magnética transcraniana

A estimulação magnética transcraniana de repetição é um dos tratamentos recomendados para o controle da depressão, pois, de modo geral, é segura, traz resultados positivos e apresenta efeitos colaterais leves e transitórios quando realizada por profissionais treinados e capacitados para sua execução.

Esse procedimento consiste na aplicação de estímulos em determinadas regiões do cérebro por meio de ondas magnéticas a fim de equilibrar o funcionamento cerebral. A indicação desse tratamento e a quantidade de sessões dependem do diagnóstico, da avaliação médica, da gravidade da doença e de outros fatores relevantes.

Mudança de hábitos

Apesar de não ser considerada uma forma de tratamento por si só, a mudança de hábitos pode auxiliar, e muito, no controle e melhora do quadro de depressão. Realizar atividades físicas regulares, manter uma alimentação saudável e equilibrada, evitar o consumo de drogas lícitas ou ilícitas e ter boas noites de sono são os primeiros passos para o sucesso no tratamento de qualquer tipo de doença.

Vale ressaltar que todos os tratamentos para depressão devem ser indicados por profissionais especializados para garantir a segurança e a saúde do paciente em todas as fases do processo. O acompanhado médico e psicológico também é recomendado mesmo após o término do tratamento regular, pois esse suporte auxilia na reinserção social do indivíduo e na prevenção do retorno dos sintomas da doença.

Agora que você já conhece os principais tratamentos para depressão, entre em contato conosco para tirar as suas dúvidas e receber uma orientação personalizada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Planos de Saúde

CARE PLUS
SBC Saúde
Amil
Interclinicas do Brasil
Vale Saúde
Unimed Intercâmbio
Unimed CT Nacional
Unimed ABC
Transmontano
SulAmérica
Sompo
Sinpeem
Sepaco
Saúde Caixa
Santa Amália
Sabesprev
Prodesp (GAMA)
Prime Saúde
Prevent Sênior
Plan-Assiste (MP FEDERAL)
Panamed Saúde
Omint
NotreDame Intermédica
Nipomed
Metrus
Mediservice
Master Line
Mapfre Saúde
Life Empresarial
Intermédica
Green Line
Gama Saúde
EMBRATEL
Economus
Correios / Postal Saúde
Caixa Econômica Federal
Bradesco Saúde
Banco Central
APCEF/SP
AMAFRESP
Alvorecer Saúde
ABRASA
Ver todos