Dia Nacional do Idoso: como garantir qualidade de vida na terceira idade - Hospital Santa Mônica
Hospita Santa Mônica

Olá, bem-vindo. Escolha um setor para falar conosco.

O mundo tem 841 milhões de idosos, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), que também estima que esse número chegue a 2 bilhões em 2050. Pela primeira vez, a população de pessoas idosas deve ultrapassar a de crianças com menos de cinco anos de idade. 

O envelhecimento da população se deve, principalmente, ao desenvolvimento da medicina, o que diminui os casos de mortes por doenças cardiovasculares. Com as pessoas vivendo mais, as doenças crônicas e o bem-estar na terceira idade vão se tornar uma preocupação da saúde pública global. 

Em setembro, comemora-se o Dia Nacional do Idoso e nós vamos aproveitar a data para discutir os desafios da terceira idade. Neste post que contou com a colaboração do Dr. Marcel Vella Nunes, psicogeriatra do Hospital Santa Mônica, você também vai conferir algumas dicas para melhorar a qualidade de vida dos idosos e saber quando é necessário buscar ajuda profissional. Confira!

Dia Nacional do Idoso

No Brasil, o Dia Nacional do Idoso é comemorado em 27 de setembro, data que marca a publicação do Estatuto do Idoso. O documento foi lançado com o objetivo de promover a inclusão social dessas pessoas, além de estabelecer e assegurar os seus direitos.

Os desafios da terceira idade

Viver mais nem sempre significa viver bem. Os idosos enfrentam muitos desafios nos dias de hoje, que podem que podem tornar-lhes mais vulneráveis para desenvolver depressão e outras doenças. O principal deles é conseguir manter a saúde e a disposição para dar conta das atividades cotidianas. Quando isso não acontece, muitos são abandonados por suas famílias. A falta de visitas, interações sociais e convívio com entes queridos faz com que o idoso se sinta abandonado e esquecido.

A mobilidade também é outro fator de atenção, visto que muitos podem perder a segurança na locomoção ou a capacidade de dirigir. Outro desafio da terceira idade é lidar com a perda da audição, que atinge muitas dessas pessoas. Por não ouvirem bem, muitas acabam deixando de conversar com amigos e familiares, já que não entendem o que está sendo dito.

Todas essas questões podem gerar sensações ruins nos idosos, que estão passando uma fase em que estão mais sensíveis emocionalmente. A falta de respeito, atenção e cuidado pode contribuir para o desenvolvimento do quadro de depressão. Por isso, é preciso tomar alguns cuidados para garantir a qualidade de vida da pessoa idosa e evitar o aparecimento de doenças.

Como garantir a qualidade de vida na terceira idade

As pessoas idosas têm algumas particularidades, pois sofrem com mais doenças crônicas e fragilidades, que geram mais custos. Muitas vezes, elas têm menos recursos financeiros e, por isso, não conseguem realizar os tratamentos necessários. Ainda que o envelhecimento aconteça sem a presença de doenças, ele envolve perdas funcionais — como é o caso da mobilidade e da audição, citados acima. 

É por isso que o cuidado ao idoso deve ser estruturado de forma diferente da que é realizada para os jovens, afinal, é preciso considerar todas essas situações adversas. A seguir, nós listamos algumas coisas que podem ajudar a pessoa idosa a manter a sua qualidade de vida.

Prática de atividades físicas

Os exercícios físicos diminuem os riscos de doenças cardiovasculares e fortalecem os músculos. Essas atividades são importantes para que o idoso se mantenha disposto e ativo. Isso também evita a ocorrência de quedas, muito perigosas na terceira idade, quando os ossos são mais frágeis, o que aumenta o risco de fraturas. Atividade física regular também está intimamente relacionada a uma melhor saúde mental.

Todos os exercícios devem ser supervisionados por um especialista. Só ele vai saber orientar o idoso para a prática correta dos movimentos, evitando lesões e acidentes. Caminhadas e alongamentos são escolhas interessantes para a terceira idade e podem ser realizados em praças e parques da cidade.

Alimentação saudável

Ter uma alimentação balanceada é uma das melhores formas de preservar a saúde na terceira idade. A dieta dos idosos deve incluir mais cálcio e proteínas, e menos açúcares, gorduras, sódio e alimentos industrializados. Frutas e verduras são sempre bem-vindas no prato!

Esse cuidado evita o desenvolvimento de doenças e afasta as chances de desnutrição. O mais indicado é que o idoso seja acompanhado por um nutricionista, que vai prescrever a dieta com base em exames individuais e evidências científicas.

Integração e convívio social

Assim como acontece em qualquer faixa etária, a integração e convívio social são importantes na terceira idade. Caso isso não ocorra, o idoso pode se sentir abandonado, o que pode levar a quadros de depressão. Mesmo que a pessoa idosa opte por morar sozinha, é importante que os filhos, netos e demais familiares se façam presentes em sua rotina.

As visitas semanais levam alegria para o idoso e fazem com que ele se sinta parte da família. Quando não for possível, é importante compensar essa ausência com ligações e mensagens. Outra opção interessante é incentivá-lo a participar de atividades coletivas, como aulas de dança ou hidroginástica. Assim, além de se exercitar, ele convive com outras pessoas.

Exames de rotina

Nós não podemos falar de saúde na terceira idade sem citar a importância de realizar consultas médicas com frequência e fazer check-ups completos quando solicitado pelo médico. A prevenção é a melhor forma de evitar doenças e os exames de rotina permitem diagnósticos precoces de quaisquer comorbidades que possam atingir as pessoas idosas, o que facilita o tratamento.

Como o Hospital Santa Mônica pode ajudar

O Hospital Santa Mônica tem 50 anos de experiência e é referência no tratamento de doenças crônicas que atingem as pessoas idosas, como Doença de Parkinson, Alzheimer, demência, entre outras. A instituição é especializada em saúde mental e também está preparada para acolher idosos com quadros de depressão e outras doenças psiquiátricas.

Aqui, além do acompanhamento multidisciplinar em saúde, o paciente conta com infraestrutura para terapias, atividades físicas, hobbies e internação, caso seja necessário.

Agora que você conhece a importância do Dia Nacional do Idoso e dos cuidados necessários na terceira idade, é possível garantir a qualidade de vida de uma pessoa idosa. No entanto, é preciso estar atento a alguns sinais que podem indicar a necessidade de buscar ajuda profissional, como oscilações no humor, alterações nos padrões de sono, perda de memória e desorientação.

Se isso acontecer, entre em contato com o Hospital Santa Mônica e saiba como podemos ajudar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Planos de Saúde

CARE PLUS
SBC Saúde
Amil
Interclinicas do Brasil
Vale Saúde
Unimed Intercâmbio
Unimed CT Nacional
Unimed ABC
Transmontano
SulAmérica
Sompo
Sinpeem
Sepaco
Saúde Caixa
Santa Amália
Sabesprev
Prodesp (GAMA)
Prime Saúde
Prevent Sênior
Plan-Assiste (MP FEDERAL)
Panamed Saúde
Omint
NotreDame Intermédica
Nipomed
Metrus
Mediservice
Master Line
Mapfre Saúde
Life Empresarial
Intermédica
Green Line
Gama Saúde
EMBRATEL
Economus
Correios / Postal Saúde
Caixa Econômica Federal
Bradesco Saúde
Banco Central
APCEF/SP
AMAFRESP
Alvorecer Saúde
ABRASA
Ver todos