Saúde mental de idosos: quais são os cuidados necessários? - Hospital Santa Mônica
Hospita Santa Mônica

Olá, bem-vindo. Escolha um setor para falar conosco.

Saber como cuidar da saúde mental de idosos envolve intervenções específicas para não negligenciar indícios de doenças associadas ao envelhecimento. Nessa fase, a perda da autonomia, a solidão, o medo e outras limitações interferem negativamente e geram problemas como fobias e insônia crônica.

Nessa perspectiva, com a colaboração da Dra. Luciana Mancini Bari, médica do Hospital Santa Mônica, vamos apontar quais são os principais sinais que sugerem a necessidade de atenção à saúde mental da terceira idade. O objetivo é mostrar as melhores opções para contornar as oscilações no humor, os impactos do isolamento, as alterações de apetite e outras questões comportamentais características dessa etapa da vida. Acompanhe!

Conheça os principais impactos na saúde mental de idosos

Ninguém estava preparado para a pandemia do novo coronavírus. Ela se espalhou pelo mundo e trouxe consequências inesperadas que exigem muita habilidade para serem contornadas. O medo de ser contaminado impôs condições que afetam a estabilidade mental de pessoas de todas as idades. Porém, os impactos são bastante maiores na terceira idade.

A necessidade de seguir protocolos como o isolamento social faz com que as pessoas — sobretudo quem compõe o grupo de risco — precisem ficar em casa confinadas. Entretanto, isso nem sempre significa que o idoso terá tranquilidade e bem-estar na convivência com os familiares.

Logo, é necessário proteger a saúde mental dos idosos, pois essas questões afetam diretamente a estabilidade emocional e os tornam mais vulneráveis a outras doenças. Nessa idade, há mais tendência à solidão e à ansiedade, condições que comprometem a saúde mental no isolamento social, principalmente em pacientes já diagnosticados com transtorno mental.

Identifique os sinais de problemas com a saúde mental de idosos

Boa parte dos idosos apresenta um perfil mais recluso, tem limitações típicas da idade e não gosta de sair de casa. Contudo, ao contrário do que a maioria pensa, esse comportamento queixoso, indisposição e mau humor constante não se encaixam nos padrões de normalidade do envelhecimento.

Conforme alguns estudos da UNIFESP, o idoso contemporâneo apresenta um novo perfil: o normal é o envelhecimento ativo, saudável e autônomo. Ainda que o passar da idade represente algumas perdas, o ideal é buscar medidas de prevenção e de promoção da saúde a fim de tornar o envelhecimento mais saudável.

Mas o processo que envolve o ato de envelhecer não é tão simples assim. Por isso, a identificação de problemas que afetam a saúde mental de idosos requer a avaliação médica, pois somente um profissional experiente tem a capacidade de diagnosticar o problema e adotar a conduta mais adequada. 

Porém, o cuidador ou o familiar responsável pode ficar atento a alguns sinais que indicam alguma anormalidade. Observe quais são:

  • choro constante;
  • tristeza profunda;
  • sinais de depressão;
  • negligência com higiene pessoal;
  • irritabilidade e queixas sem motivo;
  • mania de doenças sem causa aparente;
  • recusa a se levantar da cama pela manhã;
  • mau humor e atitudes de grosseria sem justificativas.

Aprenda a cuidar da saúde mental de idosos

Listamos alguns comportamentos e atitudes que podem elevar a qualidade de vida na terceira idade e promover uma melhoria no aspecto emocional e mental do idoso. Veja quais são!

Ajude a criar uma rotina saudável

Estabelecer uma rotina saudável, alegre e harmônica é uma das formas mais eficazes de superar os impactos da quarentena. Descubra a preferência de filmes e séries e combine de assistirem juntos. Proponha uma discussão saudável sobre os filmes e permita essa troca de experiências com pessoas mais velhas. Organize a rotina e planeje momentos agradáveis com o seu familiar.

Incentive que o idoso tenha hobbies

Pergunte sobre hobbies e descubra o que o idoso gosta de fazer nas horas vagas. Proporcione momentos prazerosos, divertidos e que sirvam de aprendizado e fortalecimento dos laços afetivos em família. Opte por jogos de tabuleiro, de cartas ou mesmo virtuais. O importante é influenciar positivamente a construção de hábitos saudáveis que ajudem a melhorar a saúde emocional.

Seja um bom ouvinte

Procure ser um bom ouvinte e dar atenção ao idoso. Se você está distante, explore a tecnologia e troque mensagens pela internet e faça chamadas de vídeos. Se possível, reúna a família e envolva o seu familiar de mais idade em uma atmosfera mais positiva e aproveite a ocasião para demonstrar amor e carinho. Tais ações são imprescindíveis à melhoria da autoestima na idade avançada.

Priorize a boa qualidade do sono

O idoso precisa dormir por uma quantidade de tempo que favoreça a recuperação do seu organismo. Um bom repouso noturno influencia diretamente a saúde mental e física, além de retardar o surgimento de doenças que comumente surgem nessa etapa da vida. Priorize um ambiente propício à boa qualidade do sono na terceira idade.

Saiba quando procurar ajuda

Com o passar dos anos, o processo natural do envelhecimento traz limitações e, por isso, o idoso pode apresentar alterações comportamentais típicas da idade. No entanto, o familiar ou o cuidador responsável precisa ficar alerta aos indícios de patologias que comprometem o desenvolvimento cognitivo e buscar ajuda profissional.

Muitas vezes, a pessoa com mais idade começa a ter lapsos de memória, esquecer onde guarda objetos e apresentar certa tristeza por perceber que está envelhecendo. Nessas circunstâncias, o ideal é dialogar abertamente, usar de habilidade e empatia e ter o cuidado para não criticar ou culpabilizar o idoso por esse comportamento.

Porém, não é fácil distinguir quando certas atitudes e comportamentos têm caráter meramente fisiológico devido ao envelhecimento ou se realmente representam sinais de demências. Por isso, a orientação é buscar uma avaliação profissional em instituições voltadas para a recuperação da saúde mental.

Respeitar cada situação e identificar os sinais que indicam problemas com a saúde mental dos idosos é essencial para a busca de soluções mais acertadas. Considerando os impactos do isolamento social, esse é um momento propício à busca de alternativas para aliviar os sintomas do confinamento e tornar essa fase mais leve tanto para as pessoas na terceira idade quanto para os seus familiares.

Gostou deste post? Necessita de mais orientações sobre como promover a saúde mental dos idosos? Então, entre em contato conosco e conheça nossas soluções!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Planos de Saúde

CARE PLUS
SBC Saúde
Amil
Interclinicas do Brasil
Vale Saúde
Unimed Intercâmbio
Unimed CT Nacional
Unimed ABC
Transmontano
SulAmérica
Sompo
Sinpeem
Sepaco
Saúde Caixa
Santa Amália
Sabesprev
Prodesp (GAMA)
Prime Saúde
Prevent Sênior
Plan-Assiste (MP FEDERAL)
Panamed Saúde
Omint
NotreDame Intermédica
Nipomed
Metrus
Mediservice
Master Line
Mapfre Saúde
Life Empresarial
Intermédica
Green Line
Gama Saúde
EMBRATEL
Economus
Correios / Postal Saúde
Caixa Econômica Federal
Bradesco Saúde
Banco Central
APCEF/SP
AMAFRESP
Alvorecer Saúde
ABRASA
Ver todos