Publicado em Deixe um comentário

Designer drugs: o que são e quais os perigos das drogas “desenhadas”?

Bala Ecstasy Designer Drugs

As chamadas designer drugs, também conhecidas como club drugs, estão entre as drogas de abuso mais usadas no Ocidente — e, segundo estudo, a utilização dessas substâncias vem crescendo atualmente. Assim como qualquer outra droga, elas trazem graves consequências à saúde do usuário.

Neste post, vamos explicar o que são as designer drugs, como surgiram e quais são os principais efeitos que causam no organismo de quem as consome. Continue a leitura!

O que são as designer drugs e como surgiram?

O termo designer drugs surgiu na década de 80 para identificar drogas sintéticas criadas acidentalmente em laboratórios de indústrias farmacêuticas — as metanfetaminas e o LSD, por exemplo, foram originalmente criadas como medicações. 

Hoje em dia, as designer drugs são alternativas sintéticas com efeitos psicotrópicos específicos, normalmente criadas em laboratórios clandestinos. A característica essencial dessas drogas é que elas têm o intuito de potencializar, diminuir ou criar efeitos psicoativos.

Seus principais efeitos imediatos são o aumento da comunicabilidade, empatia e autoconhecimento. É isso que diferencia essa classe de drogas das substâncias alucinógenas, que produzem alucinações visuais e auditivas, e das estimulantes, que levam o usuário a um estado de euforia e agitação. 

Quais são as principais designer drugs?

Pó de macaco

Conhecida no Brasil como uma das mais perigosas drogas, o pó de macaco é muito parecido com as drogas chamadas “sais de banho”. Ele é comercializado em forma de cristais ou pó branco, que pode ser diluído ou ingerido.

A substância básica do pó de macaco é a catinona, que promove a liberação da dopamina, hormônio estimulante — por isso, ela é um entorpecente com efeito analgésico e provoca alucinações praticamente instantâneas. O usuário sob o efeito dessa droga perde a capacidade de julgamento de valor e o equilíbrio das faculdades mentais.

Os efeitos podem durar até quatro dias. Durante esse tempo, podem aparecer complicações como irritabilidade, ansiedade, transtornos da personalidade e distúrbios do sono. 

LSD

O Dietilamida do Ácido Lisérgico (LSD) é uma droga alucinógena que altera severamente a percepção, pensamentos e sentimentos de quem a consome. Apesar de existir uma grande variedade de substâncias alucinógenas, o LSD é uma das mais poderosas, pois produz alucinações que podem durar até 12 horas, segundo pesquisas.

O LSD tem como principal substância o ácido lisérgico, encontrado em um fungo, sua cor é transparente ou branca e não tem cheiro. Geralmente é consumido na forma líquida, mas alguns usuários preferem aplicar algumas gotas em um papel e colocá-lo embaixo da língua.

Seus efeitos imediatos incluem, além das alucinações, tontura, sonolência, boca seca, sudorese, perda de apetite, tremores e comportamentos impulsivos, dentre outros.

Ecstasy

MDMA é o nome da droga conhecida popularmente como ecstasy, muito usada por jovens em raves, festivais de música e baladas. Ela age como alucinógena e estimulante, e tem a capacidade de aumentar a sensação de autoconhecimento e empatia. O usuário sob efeito do ecstasy tem sensações de prazer, ganho de energia e se sente mais próximo emocionalmente do que acontece à sua volta.

A droga geralmente é consumida em cápsulas ou comprimidos, mas as versões líquidas e em pó também podem ser encontradas. Seus efeitos de curto prazo podem durar de três a seis horas, mas alguns usuários ingerem doses maiores para prolongar esse período.

Metanfetamina

A metanfetamina é uma das mais perigosas drogas — tem alto potencial de causar dependência e ataca o sistema nervoso central, acelerando o metabolismo e trazendo sensação de euforia, alerta e sensação de muita energia.

A droga não tem cheiro, tem gosto amargo e é encontrada em forma de pó, geralmente dissolvido em água ou álcool. A metanfetamina tem uma longa lista de efeitos imediatos, como irritabilidade, agressividade, ansiedade, alucinações, paranoia, insônia e tontura, dentre outros.

Como ela demora de ser metabolizada, seus efeitos podem durar até dois dias. Ao longo do tempo, o acúmulo dos efeitos pode causar danos irreversíveis.

Que tipos de perigo há no uso de uma designer drug?

As designer drugs são perigosas principalmente porque as substâncias usadas para criá-las não são testadas. O resultado são efeitos desconhecidos e imprevisíveis, assim como danos permanentes no cérebro, na saúde e no comportamento dos usuários. 

Além disso, muitas vezes essas drogas são criadas com substâncias químicas que não foram desenvolvidas para o consumo humano. Nos Estados Unidos, pessoas tiveram problemas graves de saúde após o uso de K2, uma “maconha sintética” que possuía um químico também encontrado em venenos de rato.

Como os laboratórios são clandestinos e não passam por fiscalização, podem acontecer erros como os de dosagem, por exemplo. Isso torna o uso de designer drugs ainda mais perigoso, visto que os usuários não conseguem prever os efeitos com assertividade.

Em longo prazo, o abuso dessas substâncias pode causar os seguintes danos ao organismo?

  • perda de apetite;
  • amnésia;
  • paranoia;
  • alucinações;
  • problemas de fala;
  • aumento da pressão sanguínea;
  • perda de consciência;
  • coma e 
  • morte.

Além das consequências físicas, o abuso de drogas também traz prejuízos para a vida pessoal dos dependentes, que costumam adquirir problemas legais, perder o emprego e sofrer com mudanças de comportamento.

A família e as pessoas próximas também sofrem, pois muitas vezes têm dificuldades em aceitar o problema e precisam do apoio de terceiros para ajudar o usuário.

Como ajudar o dependente de designer drugs?

Uma pessoa que tem um vício toma, muitas vezes, atitudes irracionais. Por isso, nem sempre vai receber bem a tentativa de ajuda de familiares e amigos. Nesses casos, buscar ajuda profissional é muito importante. Só com um diagnóstico preciso é possível oferecer o tratamento adequado.

As pessoas próximas e o paciente precisam estar preparados também para situações mais extremas, como a necessidade de internação. Em momentos como esses, é importante manter o foco na recuperação do dependente — se você quer ajudar alguém que passar por isso, deixe clara a sua preocupação e a importância de abandonar o vício para ter uma vida melhor.

O Hospital Santa Mônica oferece tratamentos de qualidade para dependentes químicos, com uma equipe multidisciplinar altamente capacitada e infraestrutura completa para o conforto do paciente e realização de atividades terapêuticas.

Se você gostaria de ajudar alguém ou acha que o abuso de drogas está prejudicando a sua própria vida, entre em contato conosco e saiba como podemos ajudar!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Siga nossas redes sociais