13 Reasons Why: 7 lições para aprender com a série da Netflix - Hospital Santa Mônica
Hospita Santa Mônica

Olá, bem-vindo. Escolha um setor para falar conosco.

Séries, geralmente, retratam o cotidiano escolar e as adversidades encontradas nesse contexto. No entanto, em muitos casos elas são negligenciadas por quem mais pode usufruir de seus ensinamentos, os pais dos adolescentes que estão nesse período da vida.

E quando falamos desse tipo de produção é impossível não lembrar da série do sistema de streaming Netflix em 2017, 13 Reasons Why, ou como ficou conhecida no Brasil: Os 13 Porquês.

A série tem como personagem principal, Hannah Baker, jovem que ao chegar em uma nova escola sofre com bullying, assédios sexuais e psicológicos, entre outros grandes problemas que culminam em seu suicídio.

A produção aborda as treze fitas que a jovem deixou para aqueles que passaram por sua vida e como todos os acontecimentos antes e depois do suicídio impactam as pessoas dessa cidade e do cenário escolar de Hannah.

Logo em sua estreia a série foi amplamente usada em debates sobre as temáticas abordadas e levantou muitas discussões entre profissionais da área da saúde, jovens e seus pais.

E agora, em sua segunda temporada, as conversas continuam a abranger os tópicos retratados na série e as lições que podemos tirar das experiências dos jovens de 13 Reasons Why. É, inclusive, o que vamos abordar neste post. Confira:

Lições para aprender com 13 Reasons Why

1. Existem fatores de risco

Uma das coisas mais importantes mostradas pela série é que a prevenção é possível, mas somente com a atenção devidamente dada. Durante o caminho da primeira temporada, a personagem principal, Hannah, mostra por tudo que passou.

Assim, podemos observar melhor alguns fatores de risco, como as mudanças repentinas em seu comportamento, isolamento, a maneira de lidar com situações cotidianas e outros transtornos sociais e psicológicos, que ainda demonstram que ela precisava da ajuda de sua família, amigos e profissionais.

2. A importância da relação familiar

A escola é uma das fases mais importante para a vida dos jovens e é lá uma das primeiras experiências de um indivíduo com a independência, como uma prévia de ser adulto. Mas esse período da vida não é tão fácil para adolescentes.

13 Reasons Why mostra com clareza como cada jovem tem sua própria vivência com esse momento de transição. Na maioria dos núcleos de personagens da série vemos como a relação familiar é basilar para a vida do adolescente. Uma relação entre filho(a) e pais impacta o indivíduo de forma profunda, e deve ser pautada com sinceridade, respeito e muita conversa.

3. A intensidade da fase jovem

Quando somos jovens acreditamos que tudo o que acontece nessa fase de nossas vidas é eterno, ou seja, não conseguiremos superar os problemas que estão acontecendo conosco — e a série traz isso à tona. Isso só reforça como precisamos entender a realidade dos jovens, para, então, ajudá-los.

Tudo conta muito nessa época, e as experiências que temos moldam nossa vida adulta e o futuro como um todo. As redes sociais, bullying, relações amorosas, aulas, são partes dessa vida e você precisa saber como isso acontece e impacta os jovens ao seu redor.

A intensidade de seus sentimentos é enorme e, por isso, a atenção dada e o cuidado também precisam acompanhar essa medida. Escute, dê atenção e converse sobre a saúde mental com o seu filho.

4. A necessidade de conversar sobre saúde mental

Muitos assuntos são tabus em nossa sociedade, e a saúde mental e suicídio são alguns deles. Algumas pessoas acreditam que as escolas não podem falar sobre isso, ou que a mídia não pode retratar esses assuntos. Mas isso não passa de um dos mitos desse tema.

A conversa e o entendimento sobre saúde mental podem mudar a vida de milhares de jovens em todo o mundo. Séries como Os Treze Porquês são essenciais para desmitificar o assunto e, assim, colocá-lo em discussão.

Conversar sobre ajuda a educar todos, que, com certeza, lidam diariamente com pessoas com qualquer transtorno em sua saúde mental.

Para Adriana Fóz, neuropsicóloga e Diretora da Unidade Integrativa Santa Mônica, as famílias, as escolas e a comunidade precisam se unir em prol de tratar esse assunto com responsabilidade e com competência. O que significa isso? Significa que é preciso haver mais espaço de discussão.

5. Como buscar ajuda

Os produtores da série se preocuparam em não torná-la apenas um produto midiático, mas, também, uma forma de mostrar que é possível buscar ajuda. E a iniciativa de seu site de suporte para jovens em crise demonstra isso.

É importante que jovens entendam que existe ajuda e ela pode ser mais acessível do que pode parecer. E fica, também, o alerta para os pais: a intervenção é um dos melhores caminhos para o jovem que precisa de ajuda psicológica profissional.

6. O papel das escolas e dos educadores

Já falamos um pouco sobre como a fase escolar é muito importante para qualquer jovem. E grande parte dessa experiência é mediada por educadores e a administração de uma escola que a representa.

Essas pessoas possuem a obrigação de proteger, educar e garantir o desenvolvimento saudável de seus alunos. Mas isso, muitas vezes, acaba sendo tratado com negligência, como é o caso da escola em que Hannah Baker estudou.

Uma instituição escolar sólida é uma das principais formas de garantir a segurança dos jovens e um dos principais problemas que afetam essa faixa etária, o bullying, entre outras adversidades encontradas.

7. A importância da escuta ativa

Qualquer relação humana é baseada na conversa, pois queremos escutar e também desejamos ser escutados. Na fase jovem isso é ainda mais intenso, já que qualquer situação ou acontecimento são potencializados e, diante disso, temos uma necessidade ainda maior de compartilhar.

Durante a primeira temporada, e depois bem delineada pela segunda temporada de 13 Reasons Why, Hannah precisava de alguém que a escutasse. Alguém que a entendesse, que fosse empático e, acima de tudo, não julgasse seus sentimentos.

13 Reasons Why não é perfeita, mas nenhuma série ou filme conseguirá traduzir esses assuntos com precisão. Afinal, falamos sobre temáticas extremamente complexas. O mais importante é conseguir educar a sociedade sobre isso e, nesse quesito, a série, com certeza, é uma grande ajuda.

É necessário conversar sobre saúde mental, suicídio, bullying e outros temas com o seu filho. Perdemos milhares de jovens todos os anos para esses problemas e produções com o alcance de plataformas como a Netflix são essenciais para deixar o assunto em foco.

Se você quiser entender ainda mais o que 13 Reasons Why busca nos ensinar e o que podemos aprender, confira a palestra que fizemos quando a primeira temporada foi lançada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Planos de Saúde

CARE PLUS
SBC Saúde
Amil
Interclinicas do Brasil
Vale Saúde
Unimed Intercâmbio
Unimed CT Nacional
Unimed ABC
Transmontano
SulAmérica
Sompo
Sinpeem
Sepaco
Saúde Caixa
Santa Amália
Sabesprev
Prodesp (GAMA)
Prime Saúde
Prevent Sênior
Plan-Assiste (MP FEDERAL)
Panamed Saúde
Omint
NotreDame Intermédica
Nipomed
Metrus
Mediservice
Master Line
Mapfre Saúde
Life Empresarial
Intermédica
Green Line
Gama Saúde
EMBRATEL
Economus
Correios / Postal Saúde
Caixa Econômica Federal
Bradesco Saúde
Banco Central
APCEF/SP
AMAFRESP
Alvorecer Saúde
ABRASA
Ver todos