Siga nossas redes sociais

Publicado em Deixe um comentário

Pandemia: como sair do tédio? Entenda

O tédio é uma das sensações que mais intrigam e que alertam para a necessidade de cuidar da saúde mental no isolamento social. Nessas circunstâncias, é difícil saber o que fazer para não perder tempo e, ao mesmo tempo, encontrar uma boa alternativa para sair da mesmice. Mas afinal, o que fazer no tédio? Ou ainda, como sair do tédio?

A proposta deste artigo é explicar o que causa o tédio e por que esse sentimento parece tão devastador quando associado aos impactos da pandemia. Entenda a relação entre essas situações e confira alguns exemplos de práticas que ajudam a evitar os prejuízos do tédio sobre a saúde mental.

Aproveite a leitura!

 O que causa tédio?

Conceitualmente, o tédio é comparado a um estado que provoca desânimo e falta de entusiasmo quanto à execução de atividades que, antes, eram facilmente realizadas. Esse sentimento de incapacidade de escolher o melhor a fazer no momento também está associado à monotonia ou ao desinteresse pela rotina.

Entretanto, o tédio não é uma doença, mas uma condição que pode ser identificada por algumas características ou sintomas mais comuns. As causas do tédio são muito particulares e podem estar ligadas às desordens emocionais que levam ao sentimento de vazio e à apatia.

Há, pois, a necessidade de dar atenção à intensidade dos sinais mais característicos do tédio. Em condições extremas, há o risco de evoluir para transtornos depressivos, haja vista a intrínseca relação entre ansiedade e depressão na pandemia. Por tal razão, campanhas como a do Janeiro Branco incentivam a busca de ajuda para lidar com situações assim.

 Qual a relação entre tédio e pandemia?

Conforme um artigo publicado no site Scielo sobre a relação entre o ensino de ciências e a cultura do tédio e do sentido, o impacto dessa condição sobre as emoções depende da forma como essa sensação é percebida. Logo, um dos aspectos mais relevantes nesse cenário de pandemia é buscar um efetivo controle das emoções.

Saber identificar as causas do tédio é essencial enquanto durar o distanciamento social. As mudanças geradas pela necessidade de cumprir os protocolos sanitários afetaram o comportamento e as emoções. Muitas pessoas tiveram que alterar a rotina: adultos em home office e crianças com aulas digitais criam condições propícias para o tédio.

Diante da relação entre tédio e pandemia, faz-se necessário remodelar as formas de encarar tais mudanças para que o “novo normal” não tenha uma conotação negativa sobre a saúde mental. Evitar pensamentos pessimistas e combater a ociosidade são formas de minimizar os riscos de agravamento do tédio no distanciamento social.

O que fazer no tédio para que ele não seja prejudicial?

Listamos algumas possibilidades para ajudar você a descobrir como sair do tédio. Confira!

Otimize o tempo livre

Quando sentir tédio, evite procurar soluções altamente estratégicas para sair dele. Tenha cuidado com o uso prejudicial da internet, principalmente, devido à relação entre redes sociais e saúde mental. Talvez seja mais interessante otimizar o tempo, organizar-se melhor e se concentrar no que for importante.

Nesse cenário de pandemia, é importante reservar algum tempo para reflexão. Experimente reorganizar a rotina de estudo ou de trabalho para passar mais tempo com a família ou “conversar” consigo. Otimizar o tempo e planejar a rotina pode ser uma forma de evitar o tédio.

Envolva-se com voluntariado

Às vezes, o tédio pode surgir porque não se sabe o que fazer quando há tempo de sobra. No entanto, há muitas opções de atividades que podem aumentar o senso de utilidade, principalmente, quando se reserva algum tempo para a solidariedade. Mesmo por meio de atividades online, é possível se engajar em causas voluntárias e ajudar a quem precisa.

Pratique a autossuficiência

O conceito de autossuficiência está associado à adoção de um estilo de vida por si só. Há amplas possibilidades de atividades que podem ser inseridas nessa categoria. O cultivo de uma horta caseira, a reciclagem de materiais ou a busca de alternativas que promovam a sustentabilidade do planeta mantém a mente ocupada e ajuda a combater o tédio.

Vale destacar que não é preciso se deslocar muito ou viver no campo para praticar a autossuficiência. Esse conceito não está associado a locais específicos, mas à forma como você projeta a sua vida. Assim, praticar a autossuficiência ajuda a encontrar meios que indicam como sair do tédio e ter uma vida mais equilibrada e saudável.

Cuide de sua autoestima

O tédio é uma sensação que interfere diretamente na autoestima, pois a pessoa não consegue fazer as coisas como gostaria e, por isso, pode se sentir frustrada ou culpada. Nesses momentos, é preciso relaxar, pensar em coisas boas e manter a calma, pois evitar o complexo de culpa eleva a confiança e melhora a autoestima.

Como sair do tédio? 

Saber o que fazer no tédio ajuda a encarar situações monótonas como reais oportunidades de mudar a vida. Selecionamos algumas alternativas que podem ser úteis nessas situações. Veja quais são!

Explore seu lado criativo

Há hipóteses que consideram que um dos lados positivos do tédio é a possibilidade de estimular a mente e explorar as áreas mais criativas do cérebro. Em situações ociosas ou monótonas, há mais chance de relaxar a mente e deixar os pensamentos fluírem. Logo, aprender a aproveitar o tédio pode ajudar a conceber ideias práticas e inovadoras.

Seja mais objetivo

Ficar entediado com frequência pode exigir mudanças no comportamento e levar a um estágio mental mais evoluído. Isso indica que uma das maneiras de superar momentos entediantes é ter objetividade e fazer um planejamento mais eficaz para a rotina.

Busque ajuda profissional

Nas atuais circunstâncias, o cenário de pandemia contribui para aumentar o sentimento de insegurança sobre o futuro. Quando os episódios entediantes são muito frequentes, não é fácil associá-los a algo benéfico. Por tal motivo, o ideal é buscar ajuda profissional especializada para reverter o quadro e recuperar o bem-estar.

Como você percebeu, mesmo diante de tantas opções de entretenimento, em algum momento da vida, muitos procuram como sair do tédio. Porém, se essa condição se tornar muito frequente e atrapalhar a rotina, convém procurar auxílio psicológico e psiquiátrico para superar os sintomas e recuperar a estabilidade mental.

Gostou deste conteúdo? Então, acompanhe as nossas redes sociais: estamos no Facebook, Instagram, LinkedIn, Twitter e You Tube!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *