Por que é tão difícil controlar a ansiedade e as emoções? Entenda! - Hospital Santa Mônica
Hospita Santa Mônica

Olá, bem-vindo. Escolha um setor para falar conosco.

Se você já teve algum parente ou amigo que disse “tente superar isso” em meio a uma crise de ansiedade, sabe o quanto é ruim se sentir incompreendido em meio àqueles que você ama. Simplesmente “deixar para lá” alguns sentimentos não é fácil, embora seja possível lidar com a ansiedade e emoções de forma equilibrada.

O primeiro passo é entender que as suas emoções estão ali por alguma razão. Existe um motivo pelo qual a sua mente as desencadeia. Compreendendo e aceitando isso, é possível começar a se mover na direção de curar isso sem reações exageradas.

Quer saber mais sobre o assunto? Então, fique com a gente até o final deste post e saiba com as dicas da psicóloga do Hospital Santa Mônica, Vanessa Sabino da Silva Dantas, por que é tão difícil controlar a ansiedade e emoções!

A relação entre ansiedade e outras emoções

Um dos grandes problemas da ansiedade é que ela nunca vem sozinha. Essa sensação impacta o controle de diversas emoções, fazendo com que a pessoa se sinta frustrada, irritada e até impotente em alguns casos. Por isso, é necessário aprender a lidar com ela antes de entrar nesse grande círculo autodestrutivo.

Sua mente funciona em um sistema de autopreservação, ou seja, para ela, importa mais a sua sobrevivência do que a sua felicidade. É por isso que você fica repassando, mentalmente, todas aquelas preocupações com o que vai acontecer e remoendo os erros que cometeu. De certa forma, essa é a “garantia” que a sua mente tem de que você não vai repetir suas falhas ou ficar desatento no futuro.

Acontece que isso não é, de fato, garantia de nada, além de uma baita crise de ansiedade, autocrítica e preocupação desnecessária. Essa enxurrada de más emoções impede que aproveite o momento e que viva no presente.

O impacto da ansiedade e sensações físicas nas emoções

Por mais que as projeções do seu cérebro nem sempre sejam reais, para ele, elas são. Por exemplo: se você tem uma apresentação para fazer e se sente péssimo porque imagina o pior cenário possível, embora ele não tenha ocorrido, sua mente o interpreta como um fato. Na verdade, o pensamento sobre um evento estressante pode causar as mesmas reações que o próprio evento. Quer fazer um teste?

Feche os olhos por um segundo e imagine a metade de um limão na sua mão. Primeiramente, você sente a textura rugosa da casca, então se imagina aproximando a fruta das narinas, inala profundamente e sente o cheiro do limão. Agora, imagine-se dando uma bela mordida no limão. Provavelmente, você salivou.

Quando colocamos os sentimentos negativos sob essa perspectiva, percebemos o quanto eles prejudicam a sua mente e o seu corpo com tensões, desgastes e desconfortos físicos que sequer seriam necessários. Os impactos são muito prejudiciais, chegando a provocar inflamações, desequilíbrios na produção hormonal e até mesmo na sua imunidade. Além disso, outros malefícios podem ser elencados, como:

  • sensação de ansiedade e medo excessivo;
  • alteração no padrão de sono;
  • tensão muscular constante;
  • receio de falar em público;
  • dificuldade para conviver com outras pessoas;
  • problemas de relacionamento.

A dificuldade em controlar a ansiedade e as emoções

A maior dificuldade para controlar ansiedade e emoções é que os mesmos pensamentos que desencadeiam esse tipo de reação são os que continuam a alimentando. Se você tem problemas financeiros, por exemplo, projeta cenários que pioram a situação, como “e se eu perder meu emprego?” ou “e se eu for despejado?”.

Isso gera muita tensão, ansiedade e chega a paralisar de um modo afeta seu desempenho no trabalho e coloca nessa espécie de círculo vicioso, aumentando a preocupação. Em alguns casos, quando a fuga é associada a substâncias químicas ou ainda a comidas ou qualquer outro hábito nocivo, o organismo sofre ainda mais.

Nesse momento, é importante lembrar: a ansiedade é uma reação do seu corpo a um determinado estímulo. Sua mente identifica alguma situação como ameaçadora provavelmente porque tira da sua zona de conforto. Assim, olhando o cenário de fora, fica mais fácil dar o primeiro passo para controlar suas emoções.

As melhores formas de controlar a ansiedade e emoções

Manter o controle sobre ansiedade e emoções é a forma mais eficaz de impedir que elas atrapalhem seus relacionamentos, sua vida pessoal e até mesmo a profissional. Você já aprendeu a dar o primeiro passo, ou seja, procurar a razão da sua ansiedade. Agora, é chegada a hora de lidar com isso. Mas, afinal, como isso é possível? Confira a seguir!

Deixe suas emoções fluírem

Em um primeiro momento, é importante deixar que as suas emoções simplesmente venham à tona. Depois, observe se afastarem, sem apegar, reagir ou mesmo resistir a elas. Quando você entende o que ocasiona um sentimento opressor ou de urgência, tem a opção de assisti-lo como quem assiste a um filme: chora, ri e depois volta ao estado natural.

Observe seus próprios julgamentos

Muitos sentimentos de culpa e arrependimento estão conectados com julgamentos que temos sobre algumas circunstâncias e até mesmo pessoas. Contudo, essas percepções nem sempre são realmente nossas, pois herdamos muitas crenças e julgamentos de família, amigos, professores e assim por diante. Portanto, pergunte-se: eu realmente me culpo por ter agido assim ou estou me punindo pelo que eu acredito que fulano acharia disso?

Expanda a sua visão

Situações como a ansiedade e a depressão aprisionam em cenários pessimistas. Tudo tende a ser mais intenso e a tomar proporções maiores. Nessas horas, é válido se afastar um pouco do que está vivendo, se desligar, se concentrar em algo que goste, desenvolver algum hobbie. Talvez isso ajude a resolver o problema assim que voltar a pensar nele.

Busque ajuda

Essa talvez seja a parte mais difícil. Em primeiro lugar, porque nem todo mundo tem facilidade para falar sobre as próprias emoções. Depois, porque falar sobre o que você sente obriga a olhar de frente para o que incomoda. Mas acredite: estará tudo bem. Tenha alguém de sua confiança a quem você possa recorrer, peça para que essa pessoa apenas escute, dê algum conselho ou ajude a buscar alguma informação.

Em alguns casos, será necessário ir além e buscar não só apoio emocional, mas também psicológico. A psicoterapia fornece uma orientação especializada, assim como estratégias para o enfrentamento das crises e apoio para acalmar as emoções negativas. Muitas vezes, esse é o suporte necessário para encontrar clareza e coragem para seguir em frente na vida.

O Hospital Santa Mônica é especializado em saúde mental e tem toda a estrutura para fornecer a rede de apoio de que você precisa, com profissionais especializados que ajudarão a lidar com a ansiedade e as emoções. Portanto, se tem experimentado mudanças no humor, negatividade constante, preocupação excessiva e ansiedade diariamente, talvez seja uma boa hora para buscar esse suporte.

Gostou deste post? Não deixe a ansiedade e as emoções negativas tomarem conta da sua vida. Converse com a gente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Planos de Saúde

CARE PLUS
SBC Saúde
Amil
Interclinicas do Brasil
Vale Saúde
Unimed Intercâmbio
Unimed CT Nacional
Unimed ABC
Transmontano
SulAmérica
Sompo
Sinpeem
Sepaco
Saúde Caixa
Santa Amália
Sabesprev
Prodesp (GAMA)
Prime Saúde
Prevent Sênior
Plan-Assiste (MP FEDERAL)
Panamed Saúde
Omint
NotreDame Intermédica
Nipomed
Metrus
Mediservice
Master Line
Mapfre Saúde
Life Empresarial
Intermédica
Green Line
Gama Saúde
EMBRATEL
Economus
Correios / Postal Saúde
Caixa Econômica Federal
Bradesco Saúde
Banco Central
APCEF/SP
AMAFRESP
Alvorecer Saúde
ABRASA
Ver todos