Publicado em Deixe um comentário

Qual é a relação entre o consumo de drogas e problemas de fertilidade?

Consumo de drogas e fertilidade

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), 15% da população do mundo sofre com problemas de fertilidade, e o consumo de drogas lícitas e ilícitas é responsável por uma parcela considerável desses casos. As substâncias químicas presentes nas drogas atuam de diferentes formas no organismo, o que pode provocar distúrbios que impedem ou dificultam a reprodução de homens e mulheres.

Neste artigo, explicaremos melhor por que dependentes químicos têm grandes chances de se tornarem pouco férteis, bem como abordaremos se é possível reverter a situação. Continue a leitura e entenda!

Quais drogas ocasionam problemas de fertilidade?

Determinadas substâncias químicas interferem diretamente no sistema reprodutor masculino e feminino. Abaixo, listamos algumas drogas que trazem essa consequência ao usuário. Veja!

Álcool

É uma das drogas lícitas mais consumidas pela população. Embora muitas pessoas acreditem que seus efeitos não são tão prejudiciais quanto o de substâncias ilícitas, essa bebida também pode gerar problemas de fertilidade tanto no homem quanto na mulher.

Nos homens, o álcool reduz os níveis de testosterona — um dos mais importantes hormônios masculinos — e diminui a qualidade e quantidade dos espermatozoides. Além disso, o desejo sexual também é reduzido, o que pode levar à impotência em decorrência dos danos causados aos nervos da ereção.

Já nas mulheres, altera a libido, a produção hormonal, bem como interfere na ovulação e saúde dos gametas.

Maconha

A maconha prejudica o sistema reprodutor masculino, pois reduz o volume de sêmen e também a qualidade dos espermatozoides. Assim, quando essas células chegam à cavidade uterina, perdem a força e não conseguem se aproximar do óvulo, o que impede a fecundação.

No corpo feminino, os efeitos dessa droga altera o número de óvulos e diminuem a libido.

Cocaína, heroína e crack

Essas drogas podem provocar, inclusive, a infertilidade, se usadas por tempo prolongado. Em mulheres, gera irregularidade menstrual, diminui a reserva ovariana, disfunção ovulatória e, consequentemente, compromete de forma grave a capacidade de engravidar.

Nos homens, aumenta o número de espermatozoides defeituosos e reduz de maneira considerável a libido.

O problema é permanente?

Normalmente, os problemas de fertilidade originados pelo consumo de drogas são reversíveis. Entretanto, é necessário que o tratamento seja realizado precocemente para evitar que os danos sejam maiores.

A conduta deverá ser escolhida por um profissional capacitado, que analisará de forma individual o caso e determinará o que deve ser feito.

Por que é importante buscar ajuda médica para solucioná-lo?

O médico conduzirá a situação da melhor maneira possível e levará em consideração todos os fatores desencadeantes do problema para que uma solução eficaz seja determinada. Por isso, é muito importante contar com um bom profissional para que a possibilidade de reversão do caso seja maior.

Perceba então que os problemas de fertilidade gerados pelo consumo de drogas devem ser tratados o quanto antes para que não se tornem permanentes. Vale ressaltar que o ideal é não apenas procurar especialistas para reverter a situação, mas também buscar orientação para que a dependência química seja superada.

Gostou deste post? Então, aproveite para entender também a relação drogas versus doenças e saber por que ela pode ser fatal!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *