Pesquisa identifica alteração cerebral do transtorno da personalidade narcisista - Hospital Santa Mônica

Pesquisa identifica alteração cerebral do transtorno da personalidade narcisista

O músico pernambucano Lenine descreve como pensam as pessoas egocêntricas, arrogantes, esnobes ou, simplesmente, metidas a besta, na composição Umbigo. “Umbigo, meu nome é certeza, só é real o que convém à realeza. Umbigo, meu nome é verdade, sou o dono do mundo e o rei da cidade (…) Eu sou mais eu! Dê cá …

O músico pernambucano Lenine descreve como pensam as pessoas egocêntricas, arrogantes, esnobes ou, simplesmente, metidas a besta, na composição Umbigo. “Umbigo, meu nome é certeza, só é real o que convém à realeza. Umbigo, meu nome é verdade, sou o dono do mundo e o rei da cidade (…) Eu sou mais eu! Dê cá um close no Narciso”. No entanto, em alguns casos, achar-se o centro das atenções pode ser sinal de um problema psiquiátrico denominado transtorno de personalidade narcisista. Um agravante é que o limite entre o tolerável e o patológico, nesses casos, nem sempre é muito claro. E foi pensando em entender esse limiar que pesquisadores alemães encontraram um fator que pode ajudar na diferenciação.

Depois de exames de imagem cerebral, eles descobriram que pessoas com o transtorno têm reduzido o volume de matéria cinzenta em uma região do cérebro chamada ínsula anterior, associada com a empatia, ou seja, a sensação de compaixão pelos sentimentos dos outros. A equipe liderada por Stefan Roepke, pesquisador do Departamento de Psiquiatria da Universidade de Medicina Charité, em Berlim, usou como base para a pesquisa resultados de um estudo recente no qual foram identificadas alterações neurofuncionais relacionadas com a empatia em indivíduos saudáveis, mas com traços marcados de personalidade narcisista.

Os cientistas reuniram, então, 34 voluntários, sendo que metade deles tinha diagnóstico de personalidade narcisista e a outra metade era saudável. Todos passaram por exames de imagem e volumetria cerebral. Comparados aos indivíduos saudáveis, os pacientes com o problema apresentaram um volume significativamente menor na ínsula anterior esquerda. O mesmo padrão foi observado na região correspondente na parte direita do cérebro e outros locais, como no córtex pré-frontal e a rede paralímbica frontal. “Um menor volume de massa cinzenta nessas regiões do cérebro, particularmente na ínsula anterior esquerda, pode ser relacionado a deficiências na empatia, uma característica marcante de pacientes com o transtorno narcisista”, escrevem os autores do artigo, publicado no Journal of Psychiatric Research. Complexidade Para Raphael Boechat, professor do Departamento de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de Brasília (UnB), é importante considerar que as áreas cerebrais identificadas também correspondem a outras características de personalidade. “Hoje, não pensamos mais em áreas cerebrais delimitadas para cada função. O cérebro interage, não é tão matemático”, pondera. No entanto, ele garante a relevância do trabalho, por ser o primeiro a mostrar a real diminuição de alguma área cerebral. “Normalmente, vemos mais estudos sobre uma determinada área que funciona mais ou que funciona menos”, aponta.

A dificuldade em tornar esse resultado definitivo está na origem do transtorno, que ainda não é clara para a comunidade científica. Ainda não é possível dizer se as pessoas com o problema nascem com ele ou o desenvolvem durante a vida. Apesar da complexidade da questão, a associação da atrofia de regiões cerebrais com transtornos de personalidade pode trazer impacto futuro na prática clínica.

A tecnologia aplicada hoje em neurologia traz técnicas de estimulação cerebral de regiões específicas com implantes de eletrodos, campos elétricos ou eletromagnéticos. O estímulo de regiões menores, que a princípio teriam uma função reduzida, pode ser uma terapia indicada. “Isso, claro, para transtornos mais graves, como a psicopatia, e se a delimitação das áreas cerebrais for confirmada. Técnicas mais novas de neuromodulação agem localmente e são usadas para depressão, mal de Parkinson e outras doenças”, diz o professor da UnB.

Não é doença segundo o professor Celso Alves dos Santos Filho, do Departamento de Psiquiatria da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), existem três principais características do transtorno da personalidade narcisista: sensação de grandiosidade, necessidade de admiração e falta de empatia. “Não é possível falar que um déficit de empatia é a principal característica do transtorno, porque ela pode ser observada em outros casos, como na psicopatia.” A diferença está nos objetivos, contextos e significados que envolvem essa falta de empatia. O psicopata não sente empatia porque enxerga as pessoas como um objeto a ser manipulado a seu favor, rumo à conclusão de seu objetivo. Já o paciente narcisista acredita que as pessoas têm a função de confirmar que ele é superior aos outros. Para a psiquiatria, o transtorno narcisista não é considerado uma doença, mas uma inadaptação de funcionar de maneira adequada na sociedade.

O narcisismo patológico também precisa ser diferenciado de uma autoestima elevada. Neste último caso, explica Santos Filho, a pessoa tem uma noção real ou próxima da realidade de seus valores e qualidades. Seria alguém mais estável e seguro de si mesmo. Já o narcisista com o transtorno é inflexível e sua autoestima é muito dependente de eventos externos, com o acréscimo de uma visão irreal de si mesmo e uma supervalorização de suas características pessoais. “Para o narcisista estar bem, ele precisa que a vida ou as pessoas mostrem que ele de fato é tão bom quanto acha que é. Como não vai ocorrer sempre, ele acaba se deprimindo. ”

Planos de Saúde

Interclinicas do Brasil
Vale Saúde
Unimed Intercâmbio
Unimed Federal
Unimed CT Nacional
Unimed ABC
Transmontano
SulAmérica
Sompo
Sinpeem
Sepaco
Saúde Caixa
Santa Amália
Sabesprev
Prodesp (GAMA)
Prime Saúde
Prevent Sênior
Plan-Assiste (MP FEDERAL)
Panamed Saúde
Omint
NotreDame Intermédica
Nipomed
Metrus
Mediservice
Master Line
Mapfre Saúde
Life Empresarial
Intermédica
Green Line
Gama Saúde
Fusex
EMBRATEL
Economus
Correios / Postal Saúde
Caixa Econômica Federal
Bradesco Saúde
Banco Central
APCEF/SP
AMAFRESP
Alvorecer Saúde
Aeronáutica
ABRASA
ABET
Ver todos
Consulta e Internação 24h