Depressão Masculina - Hospital Santa Mônica
Hospita Santa Mônica

Olá, bem-vindo. Escolha um setor para falar conosco.

A depressão é um transtorno mental frequente e atinge mais de 300 milhões de pessoas no mundo inteiro. Segundo a OMS, ela é a segunda maior causa de mortes entre jovens de 15 a 29 anos. Isso inclui os homens, que são mais propensos ao suicídio do que as mulheres, mas nem sempre aceitam receber o tratamento adequado — por isso, é preciso ter cuidado e falar sobre a depressão masculina.

A doença se manifesta em uma série de sintomas emocionais, como tristeza profunda, perda do interesse em atividades que antes eram prazerosas e falta de motivação. A depressão também tem sintomas físicos: dores no corpo, problemas para dormir, mudanças no apetite e alterações no funcionamento do intestino.

A doença, no entanto, vai além desses sintomas, especialmente para os homens, já que alguns desses sinais nem sempre são óbvios. Neste post vamos falar sobre a depressão masculina e seus sintomas, mostrando como e quando é necessário buscar ajuda. Acompanhe!

A dificuldade em diagnosticar homens com depressão

Cerca de 10% a 17% dos homens vão desenvolver a depressão em algum momento da vida, mas apenas uma parte vai procurar ajuda e fazer o tratamento, segundo um artigo publicado na Harvard Health Publish. Isso acontece porque eles são conhecidos por terem dificuldade de reconhecer e admitir a depressão, assim, apenas uma parte recebe o tratamento adequado.

Há evidências científicas que indicam um viés de gênero quando se trata de problemas de saúde mental. Os médicos são mais propensos a diagnosticar depressão entre mulheres do que entre homens, inclusive quando ambos apresentam os mesmos sintomas.

Uma pesquisa encomendada por um laboratório farmacêutico aponta que 55% dos homens acreditam que uma atitude positiva e alegria são suficientes para enfrentar chateações — muitos deles demonstram desconhecimento em relação ao tratamento da depressão, feito com base em medicamentos e terapias.

A pesquisa também afirma que 29% dos homens acreditam que a depressão é um sinal de fraqueza e 21% alegam que não tomariam antidepressivos, mesmo com recomendação médica.

Os sintomas da depressão masculina

Ao procurar os sintomas da depressão em um homem, você nem sempre vai se deparar com os sinais clássicos da doença. Eles costumam demonstrar tristeza de formas alternativas, tomando atitudes imprudentes e manifestando raiva ou irritabilidade.

Alguns também têm muita dificuldade de reconhecer que estão doentes, por medo de serem julgados ou por acreditarem que os sintomas apresentados são indicativos de outras enfermidades, ou simplesmente de estresse.

Para ajudar na identificação da depressão masculina, listamos algumas maneiras como a doença se manifesta entre os homens. Confira!

Raiva

Tristeza e sensação de melancolia são marcas registradas da depressão e podem predominar entre homens. Eles também têm mais propensão a sentir aumento na frustração, raiva e irritabilidade como uma forma de reação às emoções negativas.

É preciso saber separar a tristeza e a raiva naturais em qualquer pessoa dos casos em que isso pode indicar depressão. É normal ter sentimentos negativos ao se deparar com frustrações e perdas, mas eles precisam ser passageiros. A melancolia e a irritabilidade permanentes são indicativos de que uma pessoa pode ter depressão.

A depressão é um transtorno mental frequente e atinge mais de 300 milhões de pessoas no mundo inteiro. Segundo a OMS, ela é a segunda maior causa de mortes entre jovens de 15 a 29 anos. Isso inclui os homens, que são mais propensos ao suicídio do que as mulheres, mas nem sempre aceitam receber o tratamento adequado — por isso, é preciso ter cuidado e falar sobre a depressão masculina.

A doença se manifesta em uma série de sintomas emocionais, como tristeza profunda, perda do interesse em atividades que antes eram prazerosas e falta de motivação. A depressão também tem sintomas físicos: dores no corpo, problemas para dormir, mudanças no apetite e alterações no funcionamento do intestino.

A doença, no entanto, vai além desses sintomas, especialmente para os homens, já que alguns desses sinais nem sempre são óbvios. Neste post vamos falar sobre a depressão masculina e seus sintomas, mostrando como e quando é necessário buscar ajuda. Acompanhe!

A dificuldade em diagnosticar homens com depressão

Cerca de 10% a 17% dos homens vão desenvolver a depressão em algum momento da vida, mas apenas uma parte vai procurar ajuda e fazer o tratamento. Isso acontece porque eles são conhecidos por terem dificuldade de reconhecer e admitir a depressão, assim, apenas uma parte recebe o tratamento adequado.

Há evidências científicas que indicam um viés de gênero quando se trata de problemas de saúde mental. Os médicos são mais propensos a diagnosticar depressão entre mulheres do que entre homens, inclusive quando ambos apresentam os mesmos sintomas.

Uma pesquisa encomendada por um laboratório farmacêutico aponta que 55% dos homens acreditam que uma atitude positiva e alegria são suficientes para enfrentar chateações — muitos deles demonstram desconhecimento em relação ao tratamento da depressão, feito com base em medicamentos e terapias.

A pesquisa também afirma que 29% dos homens acreditam que a depressão é um sinal de fraqueza e 21% alegam que não tomariam antidepressivos, mesmo com recomendação médica.

Os sintomas da depressão masculina

Ao procurar os sintomas da depressão em um homem, você nem sempre vai se deparar com os sinais clássicos da doença. Eles costumam demonstrar tristeza de formas alternativas, tomando atitudes imprudentes e manifestando raiva ou irritabilidade.

Alguns também têm muita dificuldade de reconhecer que estão doentes, por medo de serem julgados ou por acreditarem que os sintomas apresentados são indicativos de outras enfermidades, ou simplesmente de estresse.

Para ajudar na identificação da depressão masculina, listamos algumas maneiras como a doença se manifesta entre os homens. Confira!

Raiva

Tristeza e sensação de melancolia são marcas registradas da depressão e podem predominar entre homens. Eles também têm mais propensão a sentir aumento na frustração, raiva e irritabilidade como uma forma de reação às emoções negativas.

É preciso saber separar a tristeza e a raiva naturais em qualquer pessoa dos casos em que isso pode indicar depressão. É normal ter sentimentos negativos ao se deparar com frustrações e perdas, mas eles precisam ser passageiros. A melancolia e a irritabilidade permanentes são indicativos de que uma pessoa pode ter depressão.

Introspecção

Os homens são mais resistentes em relação à busca de ajuda profissional e evitam falar sobre a depressão. Eles também tendem a minimizar seus sintomas ao falar com outras pessoas. Muitas vezes isso acontece por causa do medo de ser julgado ou de passar vergonha. O estigma da saúde mental muitas vezes impede que as pessoas recebam tratamento.

Cansaço

Um dos sintomas da depressão é a vontade de passar o dia na cama. Alterações no sono também são sintomas de depressão — tanto o excesso quanto a insônia.

Alguns pacientes podem dormir por muitas horas e ainda se sentir cansados ao acordar, ou não conseguir dormir e apresentar fadiga. Quando estão deprimidos, os homens também costumam perder o interesse por atividades que antes eram prazerosas.

Diminuição do desejo sexual

Embora não seja uma característica importante ou um sinal de depressão, pode haver uma redução na intimidade sexual. Isso ocorre porque o cérebro e o corpo estão conectados. A depressão pode alterar a libido e causar disfunção erétil, de acordo com especialistas. Esse é um assunto delicado para os homens, que muitas vezes acabam não relatando esse sintoma nas consultas médicas.

Não se pode, no entanto, deixar de chamar atenção para o fato de que a disfunção sexual pode ser um efeito colateral do uso antidepressivos, e não necessariamente um indicativo de depressão.

Dificuldade de concentração

A depressão pode diminuir a capacidade de processar informações e prejudicar a capacidade de concentração do homem no trabalho e nas demais tarefas cotidianas. Isso também pode causar retardo psicomotor e desaceleração dos movimentos, da fala e de processos de pensamento.

Dores físicas

Pessoas deprimidas costumam apresentar sintomas físicos como dores de cabeça ou nas costas e alterações no funcionamento do intestino, como diarreias ou prisão de ventre.

O que acontece especialmente com os homens é que eles são céticos em relação à ligação desses sintomas e de doenças crônicas à depressão, por isso não procuram o auxílio médico necessário.

Abuso de drogas

uso de drogas acompanha frequentemente a depressão, pois essas substâncias ajudam a mascarar sentimentos negativos. Essa é uma atitude que muitos homens costumam tomar para não lidar com as frustrações em vez de procurar ajuda médica.

Pensamentos suicidas

Quando não tratados, problemas de saúde mental como a depressão são um fator importante no suicídio. Um relatório da Organização Mundial da Saúde indica que homens são mais propensos a ficar em silêncio quando pensam em se automutilar ou se matar. Os de meia-idade também têm apresentado o maior crescimento nas taxas de suicídio nos últimos 15 anos.

Segundo o Ministério da Saúde, a taxa de mortalidade por suicídio é muito maior entre os homens do que entre as mulheres. O número feminino é de 2,4 suicídios a cada 100 mil pessoas, enquanto, para os homens, a taxa chega a 9,2. Isso significa que o índice de suicídio masculino é cerca de quatro vezes maior que o feminino.

A importância de procurar ajuda

“Os homens têm mais dificuldade em reconhecer, descrever ou admitir [doenças mentais] do que as mulheres”, disse John Greden, diretor-executivo do Centro de Depressão da Universidade de Michigan, em entrevista prévia ao The Huffington Post. “Os homens precisam reconhecer que isso não é algo que vai se curar de uma hora para a outra e que certamente não é sinal de fraqueza”.

A depressão é uma doença e precisa ser tratada como tal. Para identificá-la, é preciso prestar atenção nos sintomas que indicamos acima. É importante ressaltar que a busca deve ser por um conjunto de sintomas, e não de apenas um. Somente dores no corpo ou dificuldade de concentração, por exemplo, não são indicativos de depressão, mas podem ser sinais de outros problemas.

Quando uma pessoa apresentar um grupo de sintomas ou quando os sentimentos negativos começarem a atrapalhar suas atividades diárias, é hora de buscar o apoio de um profissional especializado. O Hospital Santa Mônica tem mais de 50 anos de experiência, é referência no tratamento de transtornos mentais e conta com uma equipe multidisciplinar especializada.

O hospital também tem uma estrutura física completa, com consultórios, espaços para terapias e atividades complementares, áreas de convivência, mata nativa preservada, academia, quadras esportivas, piscina e uma unidade de internação.

Se você apresenta alguns sintomas de depressão masculina ou conhece alguém assim, entre em contato conosco e saiba como podemos ajudar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Planos de Saúde

CARE PLUS
SBC Saúde
Amil
Interclinicas do Brasil
Vale Saúde
Unimed Intercâmbio
Unimed CT Nacional
Unimed ABC
Transmontano
SulAmérica
Sompo
Sinpeem
Sepaco
Saúde Caixa
Santa Amália
Sabesprev
Prodesp (GAMA)
Prime Saúde
Prevent Sênior
Plan-Assiste (MP FEDERAL)
Panamed Saúde
Omint
NotreDame Intermédica
Nipomed
Metrus
Mediservice
Master Line
Mapfre Saúde
Life Empresarial
Intermédica
Green Line
Gama Saúde
EMBRATEL
Economus
Correios / Postal Saúde
Caixa Econômica Federal
Bradesco Saúde
Banco Central
APCEF/SP
AMAFRESP
Alvorecer Saúde
ABRASA
Ver todos