Publicado em Deixe um comentário

Como se manifesta o Transtorno Bipolar Misto?

Quadros psiquiátricos podem trazer grande sofrimento a uma pessoa, gerando dificuldades na vida social, afetiva, laboral e familiar. Um deles é o Transtorno Bipolar Misto, uma doença psiquiátrica grave, de difícil diagnóstico, e que desafia os profissionais da saúde mental. 

A alternância entre estados de humor extremos é característica do Transtorno Bipolar como um todo, mas no caso misto, existem outros aspectos que se destacam, como a velocidade com que essa mudança acontece. 

Esse não é o único ponto. Há mais sintomas a serem avaliados. Neste post, a Dra. Luciana Mancini Bari, coordenadora de práticas médicas do Hospital Santa Mônica irá falar do Transtorno Bipolar Misto e como buscar ajuda especializada. Acompanhe!

Entenda o que é Transtorno Bipolar Misto

O Transtorno Bipolar Misto costuma apresentar alguns (ou muitos) destes sintomas:

  • rápida alternância do humor (tristeza, irritabilidade, euforia), acompanhada de episódio maníaco e depressivo;
  • aceleração do pensamento;
  • delírios persecutórios;
  • alucinação auditiva, insônia (pode ser grave);
  • agitação psicomotora;
  • comportamentos de risco;
  • impulsividade;
  • hipersexualidade;
  • grandiosidade;
  • ideação suicida.

Os sintomas se manifestam em crises agudas, com uma relativa regularidade e persistência. Em quadros muito graves, a alternância de extremos de humor é ainda mais rápida, podendo variar em períodos de uma semana a 24 horas.

De acordo com estudos da Universidade de Cambridge (2016), a prevalência do Transtorno Bipolar Misto é em mulheres, comumente associada à eclosão do quadro na adolescência, e tem maior duração. 

A mesma fonte enfatiza que esse acometimento tem origem em um fato desencadeante, que afeta o paciente na dimensão afetiva. A característica principal é que os sintomas maníacos e depressivos ocorrem simultaneamente ou de maneira flutuante em uma ciclagem rápida.

Ainda segundo a pesquisa de Cambridge, nota-se que os pacientes com episódio misto anterior apresentam mais propensão a manifestar intervalos interepisódios mais curtos, maior comorbidade com abuso de substâncias e maiores taxas de tentativas de suicídio.

Saiba as diferenças entre o Transtorno Bipolar e Transtorno Bipolar Misto

 O Transtorno Bipolar se caracteriza por episódios de mania e depressão. A mania se destaca pela grande euforia, excitação e aceleração do pensamento, além de outros sintomas direcionados para um polo de excessos. A fase depressiva é caracterizada por uma completa retração e uma falta de investimento na vida. A alternância entre as polaridades se dá em intervalos de tempo relativamente prolongados.

De acordo com estudo de Schwartzmann e Lafer (2004), o Transtorno Bipolar Misto é descrito pela maioria dos estudiosos como um quadro agudo de rápida alternância de estados afetivos opostos, sintomas de depressão e ansiedade, agressividade, alterações no sono, hostilidade ou mudança muito rápida de inibição para agitação no comportamento. Ele se destaca pela ciclicidade, história pregressa e pode ou não haver hipersexualidade. 

Ainda de acordo com o mesmo estudo, no Transtorno Bipolar Misto, pode haver uma ciclagem de pelo menos quatro episódios distintos em 12 meses, de acordo com o DSM-IV. É muito comum a ocorrência de comorbidades, de ideação ou tentativas de suicídio e comportamentos de risco.

Veja como é feito o diagnóstico do Transtorno Bipolar Misto

O diagnóstico do Transtorno Bipolar Misto é realizado por uma equipe multiprofissional. Esses grupos de trabalho se caracterizam pela presença de especialistas de áreas distintas, como psicólogos, psiquiatras e clínicos, que realizam a discussão dos casos. Dessa forma, é possível obter um diagnóstico diferencial e estabelecer um tratamento mais adequado às necessidades e particularidades do paciente.

Conheça os principais tipos de tratamento para o Transtorno Bipolar Misto

O tratamento de estados mistos é atravessado por uma série de cuidados, que listamos a seguir. Veja!

Mudanças nos hábitos de vida

Os cuidados com a saúde mental se fazem presentes em hábitos e em prestar atenção às próprias potencialidades e limites. É importante ter um eixo que estabeleça fronteiras, para que o sujeito saiba até onde pode ir nas dimensões da vida. 

Isso é atravessado também por hábitos de saúde. O paciente com Transtorno Bipolar Misto tende a se colocar em muitas situações de alto risco e pode manifestar sintomas bastante degradantes. Dessa forma, com apoio profissional, o paciente pode desenvolver novos hábitos, incentivando a organização e o fortalecimento do eixo da pessoa.

Evitação do uso de drogas e álcool

O tratamento para Transtorno Bipolar Misto demanda o uso de medicação, sendo que a associação disso a drogas e álcool é extremamente nocivo para o quadro. Mesmo em casos em que ainda não se iniciou a intervenção medicamentosa, a bebida e os entorpecentes estimulam o agravamento de sintomas, a redução da capacidade de discernimento, a hiperexcitação, os comportamentos de risco e a desorganização do paciente. 

Dessa forma, a proposta do tratamento é incentivar o sujeito a reconhecer esses efeitos degradantes e evitar o consumo de álcool e drogas.

Intervenção medicamentosa

A medicação psiquiátrica é importante para reorganizar a dinâmica cerebral nos quadros agudos e estimular o controle de novas crises. Podem ser utilizados estabilizadores de humor, antipsicóticos e antidepressivos, em dosagens adequadas às necessidades do paciente. Todo o processo deve ser realizado com o acompanhamento médico.

Psicoterapia

A psicoterapia proporciona condições para reflexões e para que o sujeito trabalhe suas questões, crises existenciais e seus comportamentos. Assim, ele pode aprender a desenvolver estratégias para enfrentar as próprias dificuldades e apostar nas potencialidades que tem. A associação de terapia com intervenção medicamentosa apresenta melhores resultados em relação a outras abordagens.

O Hospital Santa Mônica é especializado no tratamento de problemas psiquiátricos e relativos à dependência química. Ele foi idealizado pelo médico Rômulo Bellizia, fundador e presidente da instituição. Conta com uma extensa área de Mata Atlântica preservada e oferece atendimento 24 horas, farmácia, equipes multidisciplinares e uma estrutura diferenciada. Valorizamos muito o atendimento humanizado, o carinho e o respeito ao paciente.

Destacamos que o Hospital Santa Mônica trabalha nas frentes de saúde mental (ambulatório e internações), cuidados especializados em dependência química, geriatria, assistência em quadros que afetam a autonomia do indivíduo, e suporte e cuidados paliativos em indivíduos com patologias graves.

O Hospital Santa Mônica apresenta especialistas capacitados para o diagnóstico, o atendimento e o tratamento da pessoa com Transtorno Bipolar Misto e outras questões de saúde mental. Se você ou uma pessoa querida precisa de ajuda, entre em contato conosco!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Siga nossas redes sociais