Publicado em Deixe um comentário

Psicologia online: vale a pena confiar?

Psicologia online

O acesso a plataformas digitais e as facilidades que elas oferecem aos indivíduos no mundo moderno têm possibilitado o surgimento de novas modalidades de atendimento em saúde mental, como a psicologia online.

Desde 2012, o Conselho Federal de Psicologia (CFP) permite que os profissionais da área façam atendimentos via internet. No entanto, existiam algumas restrições: o número máximo permitido para esse tipo de atendimento era de 20 sessões e só havia a autorização em casos específicos.

Em maio de 2018, a resolução 11/2018 do CFP regularizou plenamente a terapia online como alternativa à terapia presencial. A partir de então, mais pacientes passaram a ser atendidos por seus psicólogos por meio das telas e dispositivos.

Mas a psicologia online ainda levanta polêmicas e recebe críticas por parte de alguns profissionais. Continue a leitura do nosso artigo para entender mais sobre o assunto!

Requisitos para o profissional realizar tratamento psicológico online

Para que possam realizar os atendimentos via internet, os psicólogos devem fazer um cadastro online, a fim de que sejam autorizados pelo Conselho Federal de Psicologia. Na plataforma criada pelo órgão, devem também atualizar anualmente os dados.

A medida ajuda a fiscalizar ações já praticadas pelos Conselhos Regionais de Psicologia e a regularizar sites, plataformas e aplicativos pelos quais são feitas a sessões, evitando problemas com vazamento de dados de ambas as partes e garantindo o sigilo do paciente,

Vantagens e desvantagens da psicologia online

Para resolver problemas relacionados à flexibilidade de horários e mudança de residência, o atendimento online pode ser prático. Essa modalidade ainda evita que os pacientes se sintam constrangidos, o que pode facilitar a continuidade do tratamento.

Para as populações que residem em áreas afastadas, distantes dos centros urbanos, a psicologia online também se revela como uma forma de expandir a eficácia de medidas de saúde mental.

Nos grandes centros urbanos, com a dificuldade e a lentidão comuns em meio ao trânsito, é possível incluir sessões online de psicologia em momentos estratégicos da rotina, como no intervalo do almoço, sem que haja necessidade de deslocamento.

Além disso, para pacientes jovens, extremamente envolvidos com o mundo digital, a tecnologia surge como um incentivo para que se abram mais com psicólogos.

Quanto às desvantagens, profissionais argumentam que a ausência da presença humana pode ser um empecilho para a construção de confiança e acolhimento. Ademais, o tempo de duração das sessões pode ser reduzido e, portanto, precarizado.

Outro ponto de atenção é que, em caso de situações de emergência psiquiátrica, o atendimento virtual não possibilita a intervenção, sobretudo quando há risco para a integridade física do indivíduo. É o que pode ocorrer em situações de crise de ansiedade, ataque de pânico ou tentativas de suicídio.

Por que a psicologia presencial ainda é fundamental?

Apesar das novas opções que vêm surgindo, o atendimento presencial ainda se mostra mais eficaz no acolhimento ao paciente. Portanto, fique atento a si mesmo e em relação aos familiares para observar sintomas como mudanças de humor, agressividade, isolamento social, diminuição de produtividade no trabalho, comprometimento da qualidade do sono e tristeza extrema.

Para preservar e recuperar a saúde mental dos pacientes, o Hospital Santa Mônica dispõe de uma estrutura completa, incluindo unidades de internação e equipe multidisciplinar, com psiquiatras, psicólogos, geriatras, fisioterapeutas, entre outros.

Tenha em mente que, embora a terapia virtual e a psicologia online sejam em alguns casos a opção mais prática, ainda não há um consenso entre psicólogos e profissionais da saúde sobre a modalidade. Ou seja, em caso de qualquer problema, não deixe de considerar o atendimento presencial, já que o contato direto entre terapeuta e paciente é a opção mais segura.

Este conteúdo foi útil para você? Para ler mais artigos sobre temas relacionados a saúde mental e a bem-estar, assine nossa newsletter!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga nossas redes sociais