Como controlar uma crise de ansiedade e quando procurar ajuda? - Hospital Santa Mônica
Hospita Santa Mônica

Olá, bem-vindo. Escolha um setor para falar conosco.

Você sabe como controlar uma crise de ansiedade? Essa informação é muito importante principalmente para as pessoas que convivem com esse problema e costumam experimentar picos, que podem interferir em suas atividades.

Sentir um pouco de ansiedade é normal para qualquer um, mas quando o quadro se torna muito intenso e afeta o dia a dia, é preciso voltar a atenção e procurar ajuda, além de aprender a lidar com os momentos de crise.

Como esse é um assunto muito importante, conversamos com a médica Luciana Mancini, Clínica Geral no Hospital Santa Mônica. Ela nos ensina de que maneira agir em um momento de crise de ansiedade e esclarecesse quando é preciso buscar tratamento. Acompanhe.

Quais são os sintomas de uma crise de ansiedade?

Quando estamos esperando por notícias, temos uma entrevista de emprego, aguardamos uma resposta ou, até mesmo, uma data especial, é comum ficarmos ansiosos. Essa é uma reação de expectativa que qualquer pessoa pode experimentar.

No entanto, algumas sentem ansiedade de uma forma, com preocupação extrema, a impressão de estar constantemente ameaçada ou de que não conseguirá vencer os problemas, de que tudo vai dar errado.

Segundo Luciana Mancini, existem alguns sintomas característicos de pessoas ansiosas, como:

  • agitação;
  • perda de sono;
  • falar mais do que o normal;
  • não conseguir completar atividades;
  • perda de memória;
  • compulsão por comida.

Em alguns casos também o consumo excessivo de álcool, medicações ou o uso drogas.

“Esses são comportamentos comuns para aliviar a ansiedade excessiva, então com esses sintomas podemos perceber uma crise de ansiedade. Algumas pessoas, em casos mais graves, chegam a ter palpitação, sudorese excessiva, entre outros”, ela explica.

Indivíduos ansiosos costumam ter o comportamento de quem está constantemente em tensão, mas durante a crise de ansiedade, além dos sintomas que a doutora citou, outros podem se manifestar reações como:

  • tremores;
  • falta de ar;
  • sensação de desmaio;
  • sensação de sufocamento;
  • calafrios;
  • náuseas;
  • desconforto abdominal.

Embora essa condição esteja relacionada com a saúde mental, os sintomas que ela manifesta são físicos, por isso é importante saber como controlar uma crise de ansiedade para recuperar o equilíbrio da mente, das emoções e do próprio organismo.

Quais são os recursos para controle imediato?

A ansiedade é um quadro constante que se manifesta de forma mais ou menos intensa em dados momentos. Assim, o ideal é que o controle seja contínuo para evitar as crises. A especialista recomenda, por exemplo, a prática de atividades físicas, meditação e ioga.

Entretanto, quando a crise se manifesta é preciso agir de imediato a fim de recuperar o equilíbrio. A seguir, você confere algumas técnicas eficazes para esses momentos de pico.

Diminuir o ritmo da respiração

Durante a crise é comum a respiração ficar descontrolada. A pessoa pode respirar muito rápido, trazendo sensação de cansaço, sufocamento e, até mesmo, alteração nos batimentos cardíacos. Portanto, primeiro, reduza o ritmo da respiração.

Foque na inspiração e expiração, sempre enchendo completamente os pulmões para oxigenar o organismo. Respirar muito rápido não permite o aproveitamento correto do oxigênio, intensificando os sintomas. Então, respire com calma.

Você pode praticar alguns exercícios para controlar a respiração. Confira três opções.

  1. coloque a mão no abdômen e foque no movimento de inspiração e expiração, com calma e profundidade;
  2. inspire pelo nariz contando até quatro, segure o ar, expire pela boca contando até quatro. Depois de esvaziar o pulmão, conte até quatro novamente para inspirar de novo;
  3. inspire pelo nariz contando até quatro e expire pela boca lentamente contando até oito. Repita até se sentir calmo.

Desviar a atenção dos sintomas

As reações físicas provocadas pela crise de ansiedade costumam ter um fundo psicológico. Na maioria das vezes não há nada de errado com o organismo, então, para controlar esse quadro é preciso tirar o foco do que está acontecendo.

Caso esteja sentindo tremores ou palpitação, por exemplo, foque na respiração e não se concentre nos desconfortos. Assim que você se acalmar esses sintomas vão reduzir automaticamente, mas se mantiver a atenção neles a tendência é de que pareçam ainda mais intensos.

Relaxar os músculos

Uma crise de ansiedade provoca um quadro de tensão extrema, e uma reação de defesa do organismo é manter a musculatura tensionada. Com isso surgem desconfortos, dificuldade para respirar e dor de cabeça ou pelo corpo.

Preste atenção em si mesmo e perceba se você não está, por exemplo, contraindo os ombros ou as costas. Nem sempre há uma alteração na postura, mas os músculos se mantêm rígidos, então, procure soltar o seu corpo e relaxe.

Distrair a mente

Não há como controlar uma crise de ansiedade mantendo o foco naquilo que a desencadeou. O ideal é voltar a atenção para algo totalmente diferente, sem nenhuma relação com o que está incomodando.

Uma dica sugerida pela médica é “participar de algum jogo, alguma coisa que concentra a atividade mental em algo além do motivo da sua ansiedade”. Você pode assistir a um filme, ouvir música, preparar biscoitos ou um bolo, brincar com um aplicativo ou conversar nas redes sociais.

Usar a imaginação guiada

Uma vez que a ansiedade é um estado de tensão e nervosismo, para controlar uma crise você pode recorrer à imaginação guiada. Feche os olhos e projete sua mente para fora de onde está, em direção a um lugar que represente paz e tranquilidade. Enriqueça com detalhes e procure aproveitar essa imagem mental.

É possível tratar a ansiedade?

A médica Luciana Mancini explica que podemos controlar a ansiedade quando praticamos atividades físicas, como andar de bicicleta ou caminhada. Também é possível adotar práticas relaxantes — meditação, ioga e exercícios de respiração.

Essas medidas ajudam a tratar ansiedade, mas é preciso olhar para a pessoa ansiosa de uma maneira mais completa. O quadro é de fato tratado quando há uma mudança positiva dos hábitos e comportamentos, pois isso influência no equilíbrio da saúde mental.

O tratamento da ansiedade, portanto, envolve pequenas mudanças no dia a dia que ajudam a evitar a sobrecarga de atividades e quadros de estresse. Contudo, pode ser necessário adequar a alimentação, fazer sessões de terapia com psicólogo ou psiquiatra e administrar medicação específica.

O importante é saber o momento certo de procurar ajuda. A doutora explica que “quando a crise de ansiedade passa afetar a vida da pessoa, ela deve procurar um médico. Por exemplo, quando isso afetar um relacionamento ou o trabalho, ficando tão ansiosa que acaba não conseguindo desenvolver suas tarefas diárias”.

Ela ainda explica que é preciso buscar ajuda quando há sintomas associados, como a crise de pânico, e ainda “se a pessoa estiver fazendo uso excessivo de medicação ou começar a beber demais quando não tinha esse hábito; se a pessoa está apresentando caso de irritação constante e não está conseguindo se relacionar”.

Quais são os tratamentos oferecidos pelo Hospital Santa Mônica?

O Hospital Santa Mônica não só pode ajudar o paciente a controlar uma crise de ansiedade, como também oferece tratamento para esse quadro. Segundo a Clínica Geral, a abordagem é globalizada.

“O paciente é atendido por uma equipe multidisciplinar, que tem desde um médico psiquiatra, uma nutricionista e um fisioterapeuta, até uma psicóloga e uma terapeuta. Essa equipe vai conseguir atender o paciente em todas as áreas”, esclarece.

São considerados diversos aspectos, como alimentação, qualidade do sono e reações na realização de uma atividade ou durante uma conversa. O intuito é identificar a causa da ansiedade para personalizar o tratamento de uma forma multidisciplinar.

No Hospital Santa Mônica o paciente não é simplesmente medicado, mas sua ansiedade é investigada em detalhes para que possam ser melhorados todos os parâmetros que estejam favorecendo esse quadro. Dessa forma, ele começa a desenvolver hábitos mais saudáveis.

Agora você já sabe como controlar uma crise de ansiedade, mas também descobriu que em algumas situações é fundamental procurar ajuda. Por isso, se ela estiver interferindo em seu dia a dia ou se você conhecer uma pessoa que está enfrentando esse problema, procure um especialista.

Saiba mais sobre como é realizado o tratamento da ansiedade e outros problemas de saúde mental no Hospital Santa Mônica. Entre em contato conosco e converse com a nossa equipe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Planos de Saúde

CARE PLUS
SBC Saúde
Amil
Interclinicas do Brasil
Vale Saúde
Unimed Intercâmbio
Unimed CT Nacional
Unimed ABC
Transmontano
SulAmérica
Sompo
Sinpeem
Sepaco
Saúde Caixa
Santa Amália
Sabesprev
Prodesp (GAMA)
Prime Saúde
Prevent Sênior
Plan-Assiste (MP FEDERAL)
Panamed Saúde
Omint
NotreDame Intermédica
Nipomed
Metrus
Mediservice
Master Line
Mapfre Saúde
Life Empresarial
Intermédica
Green Line
Gama Saúde
EMBRATEL
Economus
Correios / Postal Saúde
Caixa Econômica Federal
Bradesco Saúde
Banco Central
APCEF/SP
AMAFRESP
Alvorecer Saúde
ABRASA
Ver todos