Publicado em Deixe um comentário

Por que a ansiedade e depressão têm aumentado entre adolescentes?

Ansiedade depressão adolescente

Segundo dados publicados pela Organização Mundial de Saúde (OMS), o maior índice de pessoas com ansiedade no mundo está entre os brasileiros. Além disso, 11,5 milhões de indivíduos no país sofrem com a depressão, o que coloca o Brasil em 5º lugar na lista mundial.

A adolescência é a fase da vida em que grandes transformações, tanto fisiológicas quanto sociais, começam a se manifestar, o que aumenta as chances do desenvolvimento de alterações psicológicas e emocionais, como ansiedade e depressão, durante esse período.

Os jovens podem ser mais vulneráveis a esses quadros e é muito importante saber detectar os sinais das mudanças de comportamento, além de diferenciar a depressão de atitudes peculiares da adolescência.

Gostaria de saber mais sobre o assunto e como lidar com os jovens em determinadas situações? Continue lendo este conteúdo e aprofunde seus conhecimentos. Boa leitura!

Fatores que levam ao aumento de ansiedade e depressão

Mudanças intensas acontecem na vida dos indivíduos durante a adolescência. Pode-se dizer que esse período é determinante para a construção da personalidade e aquisição de autonomia.

Os conflitos internos se somam às alterações físicas, hormonais e cerebrais e o adolescente pode sentir maiores dificuldades para manejar ou conversar sobre essas situações. Nesse contexto, alguns fatores externos contribuem para a maior vulnerabilidade aos distúrbios psicológicos.

Entre eles estão a necessidade de aceitação social, aumento da pressão para assumir riscos e tomar decisões, descontentamento com a imagem corporal, cobrança por desempenho, cyberbulling e qualidade do diálogo e vínculo familiares.

Distinção entre a doença e atos típicos da adolescência

É fato que não existem parâmetros exatos a serem analisados, afinal, os sinais e sintomas de ansiedade e depressão podem se manifestar de inúmeras maneiras. Alguns adolescentes ficam mais agressivos, enquanto outros podem se mostrar mais tristes ou isolados.

Muitos pais ficam confusos sobre a origem de determinados atitudes, sem saber se elas são esperadas ou não. No entanto, um ponto interessante a ser observado é a duração e a frequência desses comportamentos.

Se os adolescentes permanecem a maior parte do dia ou da semana emocionalmente instáveis, é possível suspeitar dos quadros de ansiedade e depressão. Veja quais são os principais sintomas a serem notados abaixo:

  • dores constantes nas costas, pescoço, estômago e cabeça;
  • indisposição e prostração;
  • irritação;
  • agressividade;
  • isolamento;
  • nervosismo;
  • sensação de tristeza ou medo;
  • compulsão alimentar.

Apoio psicológico e familiar

Em primeiro lugar, é imprescindível que os pais identifiquem a repetição e intensidade de atitudes negativas e se mostrem disponíveis para compreender e dialogar com os adolescentes.

Os jovens precisam sentir que não estão sozinhos, sendo muito importante aprender a lidar com as adversidades do caminho. Além disso, procurar apoio psicoterapêutico por meio de consultas com especialistas pode fazer toda a diferença.

Na adolescência acontece uma perda da identidade infantil, e é preciso reorganizar rapidamente o universo interno. Nem todos os jovens conseguem passar por esse período de maneira equilibrada, e o acompanhamento com uma equipe de saúde mental de excelência tem o potencial de prevenir quadros de ansiedade e depressão de modo considerável.

Se você achou o conteúdo que elaboramos interessante, assine nossa newsletter e se atualize constantemente com outros artigos sobre saúde mental!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *