Publicado em Deixe um comentário

Maconha e suicídio: entenda a relação!

Maconha e suicídio

A maconha é uma droga cuja legalização vem sendo muito discutida em diversos países, e é exatamente por isso que o número de estudos sobre seu uso e efeitos aumentou consideravelmente. Vários desses estudos buscaram relacionar o uso da maconha e suicídio, mas será que existe mesmo uma ligação entre esses temas?

Neste texto, vamos falar um pouco mais sobre esse assunto e evidenciar outras patologias associadas ao abuso de substâncias lícitas e ilícitas. Quer saber mais? Então vamos começar:

Maconha e suicídio: qual a relação?

Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), o suicídio provoca uma morte a cada 40 segundos ao redor do mundo, somando o equivalente a 800 mil pessoas todos os anos. Esses dados estão especialmente vinculados a um grupo de pessoas mais jovens, até os 29 anos, principais acometidas.

Um dos principais fatores de risco que podem levar uma pessoa a se suicidar é o uso de drogas. Entre as principais substâncias, a maconha se destaca por conta da sua popularidade e pelo fato de ser consumida em todo o mundo. Contudo, ela ainda é considerada ilícita no Brasil.

Não podemos deixar de mencionar que a maconha é derivada da planta Cannabis sativa e tem a capacidade de atuar em algumas áreas específicas do nosso cérebro, podendo provocar distúrbios de humor, ansiedade e psicose. Esses fatores, combinados a outros elementos externos, podem contribuir para a diversos transtornos mentais, entre eles a depressão e o suicídio.

O que o uso associado de maconha e outras drogas pode causar?

Muitas vezes, o consumo da maconha pode estar associado ao uso de outras drogas, principalmente o tabaco e o álcool. Todas essas substâncias são fortes preditoras da depressão, o que, em casos mais agudos, pode acabar contribuindo para que a pessoa com tendência à depressão ou outras condições psicológicas semelhantes venha a cometer suicídio.

Além disso, também é comum encontrar pessoas que fazem uso de maconha em conjunto com estimulantes e opioides, drogas estas que podem potencializar os efeitos depressores da maconha no cérebro, provocando suicídio e várias outras patologias.

Como dito anteriormente, outro problema do uso excessivo de maconha é a sua associação a outros transtornos mentais além da depressão, que podem fazer vir à tona, a partir de um hábito aditivo, uma doença previamente existente. O principal desses quadros é o transtorno bipolar, condição que por si só já é um fator de risco para o desenvolvimento de ideias suicidas.

O consumo da maconha é precoce?

Sim. O consumo de maconha é uma grande tendência entre os jovens. É sabido que, quanto mais nova a pessoa inicia o uso desse tipo de substância, independentemente dela ser lícita ou não, maiores são as chances de desenvolver distúrbios psiquiátricos e ideações suicidas.

Sendo assim, precisamos nos atentar para esse novo panorama, buscando mostrar a todas as pessoas os malefícios do constante uso dessas substâncias. Essa é a única maneira de diminuir o consumo e, consequentemente, o número de suicídios.

Agora que você entendeu a associação entre maconha e suicídio, não deixe de procurar um médico para tirar todas as suas possíveis dúvidas sobre o uso de substâncias ilícitas e transtornos mentais. Lembre-se de que é importante procurar um especialista sempre que necessário!

Para continuar acompanhando outros posts como este, assine a nossa newsletter.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *