Publicado em Deixe um comentário

Entenda a importância de cuidar da saúde para o seu trabalho

A saúde mental no trabalho é um assunto em pauta hoje em dia. Gestores e funcionários têm que estar atentos ao ritmo e às condições de trabalho para que ninguém tenha seu psicológico abalado durante e depois do expediente.

O mundo corporativo, às vezes, incentiva os trabalhadores a colocarem a produtividade em primeiro lugar. Não é incomum que eles prejudiquem outras áreas da vida, como a alimentação e o lazer, para atender a todas as demandas.

Por ser silenciosa, a saúde mental não é tão levada em consideração quanto a saúde física, por exemplo. Mas, é urgente olhar para essa questão com cuidado.

Afinal, um colaborador passando por problemas psicológicos não será produtivo e afetará a eficiência de toda a equipe.

Saúde mental: conceito e importância

Segundo a Organização Mundial da Saúde – OMS a saúde mental é definida como “um estado de bem-estar em que o indivíduo percebe suas próprias habilidades”.

Ainda segundo a OMS, ele “pode lidar com as tensões normais da vida, pode trabalhar de forma produtiva e frutífera e é capaz de dar uma contribuição para sua comunidade.”

Isso significa, então, que uma boa saúde mental é necessária para que cada pessoa viva com qualidade e possa lidar com todas as dificuldades cotidianas.

A saúde mental envolve aspectos variados como:

  • Satisfação pessoal;
  • Capacidade de superação de dificuldades;
  • Produtividade;
  • Autoestima;
  • Vida social;
  • Boa alimentação;
  • Exercícios físicos.

Por exemplo, se um cirurgião plástico de confiança se sentir satisfeito com seu consultório e seus rendimentos, ele aproveitará sua hora de lazer de maneira mais leve, sem preocupações em relação ao trabalho.

Com essa estrutura sólida, ele terá menos problemas para solucionar dificuldades que possam aparecer em sua jornada.

Para isso, uma equipe de colaboradores é essencial, já que ninguém consegue ser bem-sucedido sozinho.

Um ambiente de trabalho adequado auxilia na produtividade de todas as pessoas presentes nele, desde a secretária até o dono de um plano odontológico.

Todos esses elementos reunidos privilegiam a autoestima individual, o que é sempre bem-vindo. É crucial que o funcionário saiba que ele é importante para a empresa.

Assim, ele valoriza seu próprio trabalho e se esforça mais para completar suas tarefas.

Isso também envolve a imagem que o funcionário tem de si mesmo. Empresas podem incentivar sua equipe com prêmios para as metas batidas, como um tratamento para queda de cabelo masculino, por exemplo.

Fora do ambiente de trabalho, cada um tem que cuidar de si para descansar com qualidade.

Manter uma vida social ativa, se alimentar bem e praticar exercícios físicos são algumas ações essenciais nesse sentido.

As condições financeiras do contratado também influenciam muito a saúde mental. Uma profissional que pensa: quero vender meu apartamento urgente para me mudar para uma casa maior, deve ter condições de fazer isso.

A rotina de trabalho em escritórios é especialmente esgotante, pois envolve estar à frente do computador por longas horas na mesma posição.

Pessoas que atuam em empresas dessa modalidade precisam fazer atividades ao ar livre fora do expediente para movimentar o corpo e desestressar.

É o caso de um despachante PCD, por exemplo, que trabalha em um escritório de segunda a sexta e não aproveita a luz do dia durante a semana.

A importância da saúde mental no trabalho

Como já dissemos anteriormente, a saúde mental está diretamente ligada à produtividade e à eficiência do trabalhador.

Um funcionário com a saúde mental abalada se engaja menos nas suas atividades, tem a comunicação com o resto da equipe prejudicada e até mesmo a resistência física abalada.

Expedientes muito longos e extenuantes causam estresse, que pode evoluir para um quadro de ansiedade ou depressão, por exemplo.

Por isso, os gestores têm que levar em conta o bem-estar de seus contratados. Jornadas muito intensas podem render consequências sérias para os envolvidos, e por consequência, para a empresa.

Dados do Centro de Controle de Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) trazem um retrato mais concreto do impacto de doenças mentais no trabalho.

A depressão prejudica a capacidade física em 20% dos casos e reduz o desempenho cognitivo em 35% dos casos.

Outros dados preocupantes são relacionados ao diagnóstico de depressão e ao acesso a tratamento.

Só 57% dos trabalhadores com depressão moderada e 40% dos trabalhadores com depressão grave recebem tratamento para a doença.

Essa realidade envolve a dificuldade de ir a um médico psiquiatra sem ter um plano de saúde, entre outros problemas pessoais.

Segundo a OMS, as principais causas de afastamento no trabalho são:

Diante dessa realidade, é dever do gestor trabalhar para que sua empresa seja o ambiente mais agradável possível. Saiba mais sobre o papel das empresas na saúde mental dos funcionários a seguir.

O papel das empresas

Além de promover um ambiente de trabalho adequado para seus funcionários, as empresas devem se preparar para lidar com casos de doenças mentais.

Fazer isso demanda inclusive investimentos em tecnologia. Adquirir um consórcio de máquinas pesadas para uma empresa de móveis garante que várias etapas extremamente cansativas do trabalho sejam feitas por máquinas.

Diminuindo o esforço físico da equipe, os riscos de acidentes diminuem e os funcionários podem focar em outros setores da empresa.

Disponibilizar meios de autoavaliação de saúde mental a toda a equipe é um primeiro passo.

Assim, cada um fica mais ciente sobre sua saúde e tem ferramentas para perceber quando algo não está bem.

Para evitar que os colaboradores tenham problemas para acessar métodos de tratamento, a empresa deve também oferecer exames clínicos gratuitos, incluindo encaminhamento clínico quando for preciso.

Juntamente a isso, disponibilizar plano de saúde barato para medicamentos é crucial na hora de eventuais tratamentos.

O local de trabalho deve ser um espaço aberto para discordâncias e conselhos. Se o trabalhador se sente confortável para se expressar na empresa, é mais fácil identificar qualquer sintoma.

Desse mesmo modo, ter um canal aberto com os funcionários para que eles debatam suas condições de trabalho é importante.

Nos tempos atuais, muitas empresas têm apostado em jornadas de trabalho diferentes, com pausa para lanche da tarde e outras atividades para relaxamento.

Uma quebra na rotina pode ser muito positiva para todos, pois proporciona momentos de prazer em meio ao dia a dia agitado e repetitivo.

Doenças mentais relacionadas ao trabalho

Estresse alto e cobranças exageradas podem levar o funcionário a desenvolver problemas sérios. Conheça alguns deles a seguir.

Síndrome de Burnout

Também conhecida como síndrome do esgotamento profissional, se caracteriza por um estado de tensão e estresse.

Atinge, principalmente, profissionais do ambiente corporativo. A dedicação excessiva ao trabalho, metas inatingíveis, jornadas longas e o perfeccionismo são algumas das causas desse distúrbio.

O tratamento da síndrome de Burnout inclui terapia a fim de relembrar a pessoa do que a fazia feliz antes do trabalho.

A valorização da família e dos amigos e o contato com a natureza são ações indicadas para o tratamento da síndrome.

Transtorno mental relacionado ao trabalho

Essa categoria reúne diversos tipos de transtornos mentais causados pelo trabalho e inclui, entre outras doenças:

  • Demência;
  • Transtorno cognitivo leve;
  • Transtorno de personalidade;
  • Alcoolismo;
  • Depressão;
  • Estresse pós-traumático;
  • Neurose profissional;
  • Transtorno do ciclo vigília-sono.

De modo geral, em nível físico essas doenças têm sintomas como insônia, dor nas costas, dores abdominais, distúrbios do sono e distúrbios do apetite.

Em nível emocional, percebe-se irritabilidade, angústia, ansiedade, tristeza e choro frequente.

Também afetam as capacidades intelectuais, causando distúrbios de concentração e memória e dificuldades de tomar iniciativa.

O comportamento do trabalhador passando por alguma dessas doenças é caracterizado por violência, agressividade, isolamento, dificuldade de trabalhar em equipe, entre outras características.

O tratamento envolve terapia, uso de medicamentos, afastamento do trabalho e mudança de cargo dentro da empresa.

A prevenção inclui, principalmente, afastar o trabalhador daquilo que está o deixando doente.

Saúde mental no trabalho importa

É importante destacar que as informações desse texto valem para qualquer tipo de empreendimento, desde administração de condomínio até empresas multinacionais.

Todo emprego tem grandes demandas diárias. É preciso saber controlá-las para que elas não ocupem um espaço grande demais no dia a dia.

Ir ao médico regularmente, se alimentar bem e praticar exercícios físicos são algumas das ações que previnem quadros sérios de doença mental.

Ter prazer com o trabalho também é um diferencial. Não se trata de amar incondicionalmente sua profissão, mas ter consciência de que sua tarefa é importante e se identificar com ela.

Medir as metas e diminuir o perfeccionismo podem te ajudar a ter mais satisfação nessa área.

Um empresário do ramo de arara com rodinhas pode querer aumentar seu faturamento em 100% em um período de dois meses.

No entanto, se a equipe dele não for capaz de alcançar essa meta, ele vai causar muito estresse em seus colaboradores.

É preciso respeitar os limites de cada um e pensar que uma empresa é antes de tudo, formada por pessoas e não robôs.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *