Publicado em Deixe um comentário

Realizado encontro aberto sobre Alzheimer em Itapecerica

Em homenagem ao “Dia Mundial de Conscientização sobre a Doença de Alzheimer”, celebrado no mês setembro o Hospital Santa Mônica (HSM), realizou um encontro aberto com o tema “Cuidados com o Alzheimer”. A ação foi promovida com o intuito de levar a população informações sobre a doença de Alzheimer e tirar dúvidas. Segundo Suzana Bellizia Amaral, Vice-presidente Administrativa do Hospital Santa Mônica: “É muito importante que as pessoas conheçam sobre a doença para que saibam lidar com um portador de Alzheimer, pois o conhecimento gera um melhor relacionamento entre a família e o paciente” afirma.

A palestra foi ministrada pelo Dr. Cláudio Elias Duarte, médico psiquiatra e psicoterapeuta, que além de contextualizar o público sobre quais são as disfunções mentais causadas pela doença, ressaltou os 10 principais sinais de indícios da demência. Confira quais são eles:
1. Esquecimento interferindo na função;
2. Dificuldade para AVD´s;
3. Distúrbio de linguagem;
4. Desorientação no tempo e no espaço;
5.Comprometimento do julgamento;
6. Comprometimento do raciocínio abstrato;
7. Perda frequente de objetos;
8. Alteração do humor e do comportamento;
9. Mudança da personalidade;
10. Perda de iniciativa.

O médico palestrante ressaltou que quando notado um ou alguns dos sinais com recorrência é indicado à consulta a um profissional de saúde. O evento foi elogiado pelos participantes, que inclusive se mostraram interessados em outras palestras relacionadas à saúde. Muitos dos participantes presentes possuem casos da doença de Alzheimer na família, por isso, estão em busca por informações. “A palestra foi muito esclarecedora e mostra uma direção do que buscar para ajudar um portador da doença. Entender a doença traz mais compreensão com as pessoas que sofrem com o mal de Alzheimer.” Afirma a participante do evento Maria Isabel, 30 anos.

“A palestra foi muito boa e relevante, para que saibamos como lidar, como tratar e como fazer a humanização do tratamento com todos os envolvidos, pacientes e suas famílias” ressaltou a participante Rebeca de 25 anos, estudante de enfermagem e possui um caso da doença na família. “O papel do Hospital é ajudar os pacientes e famílias, servindo como um porto seguro. Além do tratamento aos pacientes queremos ajudar as famílias a compreenderem a doença”. Completa Suzana.

Você pode conferir o vídeo completo da palestra abaixo: https://www.youtube.com/watch?v=5_HkoVFtHPE

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Siga nossas redes sociais