Programa Recomeço é apresentado a entidades - Hospital Santa Mônica

O programa de apoio e tratamento para dependentes químicos intitulado Recomeço, e idealizado pelo Governo do Estado de São Paulo, foi apresentado a cerca de 20 entidades que estiveram representadas hoje, em uma reunião realizada no auditório da Secretaria de Cidadania de Sorocaba (Secid).

O projeto foi explicado e detalhado aos representantes das entidades que, agora podem se inscrever para participar do programa, proporcionando o tratamento aos dependentes químicos em suas dependências mediante ajuda do poder público. Além de organizações sem fins lucrativos da cidade, representantes de instituições da região também participaram do encontro.

No entanto, essas cidades só poderão atender a demanda de pacientes que sejam de Sorocaba, que foi uma das 11 cidades selecionadas para participar do projeto. Por ora, nenhuma entidade se cadastrou junto ao programa. Isso deve começar a acontecer a partir de agora que o projeto foi apresentado e os responsáveis pelo Recomeço na região também puderam ter um primeiro contato com as instituições interessadas na causa, o que era justamente a intenção do encontro segundo o diretor regional da Secretaria de Desenvolvimento Social, Adalberto da Silva de Jesus. “O objetivo dessa reunião foi o de conhecer as entidades da nossa região e analisar o perfil de cada uma delas”, explica. Ele conta que posteriormente será feita uma visita técnica para analisar a situação de cada uma das instituições cadastradas, que antes de mais nada precisam oferecer alguma das seguintes modalidades para fazer parte do programa: comunidade terapêutica, casa de passagem, moradia assistida e república.

A disponibilização de vagas ficará a critério das próprias entidades, mas Adalberto já traçou uma meta a ser atingida no que se refere ao assunto em Sorocaba. “Eu gostaria de conseguir 300 vagas na cidade”, diz. Em todo o Estado serão três mil vagas para dependentes químicos que serão assistidos com um cartão que será fruto de uma parceria entre estado e município para o custeio de despesas de internação voluntária. O valor será de R$ 45 por dia. O dispositivo funcionará ainda como sistema de controle de presença da pessoa assistida. Em caso de abandono, existe o prazo de cinco dias para que ela se reinscreva no programa, e a disponibilização da vaga ficará a critério da secretaria municipal da saúde.

A ideia do Governo é que dentro de 60 dias o programa já tenha sido colocado em prática e esteja em funcionamento. Também presente ao encontro, a vice-prefeita de Sorocaba e titular da Secid, Edith di Giorgi, fez questão de destacar que o programa não é exclusivamente voltado a dependentes de crack, mas também de outras drogas, inclusive as lícitas, como o álcool. Ela solicitou o apoio das entidades presentes e destacou o papel da prefeitura na execução do projeto. “O município vai estar ajudando no cadastramento, na avaliação das entidades e também no encaminhamento e supervisão do tratamento dos assistidos”, disse.

Planos de Saúde

Interclinicas do Brasil
Vale Saúde
Unimed Intercâmbio
Unimed Federal
Unimed CT Nacional
Unimed ABC
Transmontano
SulAmérica
Sompo
Sinpeem
Sepaco
Saúde Caixa
Santa Amália
Sabesprev
Prodesp (GAMA)
Prime Saúde
Prevent Sênior
Plan-Assiste (MP FEDERAL)
Panamed Saúde
Omint
NotreDame Intermédica
Nipomed
Metrus
Mediservice
Master Line
Mapfre Saúde
Life Empresarial
Intermédica
Green Line
Gama Saúde
Fusex
EMBRATEL
Economus
Correios / Postal Saúde
Caixa Econômica Federal
Bradesco Saúde
Banco Central
APCEF/SP
AMAFRESP
Alvorecer Saúde
Aeronáutica
ABRASA
ABET
Ver todos
Consulta e Internação 24h