Publicado em Deixe um comentário

Programa federal Crack, é Possível Vencer repassa mais de R$ 19,1 milhões a Santos

O enfrentamento às drogas no município será fortalecido com o repasse de R$ 19,1 milhões do governo federal, a serem utilizados no tratamento de dependentes químicos, com foco nas áreas de assistência social, saúde e segurança. Isto porque Santos aderiu ao programa ‘Crack, é Possível Vencer’ com outras 15 cidades paulistas.

O termo foi assinado no último dia 24, na Secretaria de Estado da Justiça e da Defesa da Cidadania, em São Paulo, na presença do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. Dos recursos, que começam a ser liberados no 2º semestre, R$ 16,9 milhões serão para a saúde. Uma das novidades é que a prefeitura transformará em unidade 24h a Senat I (Seção Núcleo de Atenção ao Toxicodependente), na rua Silva Jardim, 354, Encruzilhada. Assim como a Senat II, na rua Bulcão Vianna, Bom Retiro, prevista para funcionar em julho de 2014, em atendimento aos moradores da zona noroeste e morros. Também haverá a instalação de três ambulatórios para suporte, os Caps-AD (Centro de Atenção Psicossocial em Álcool e Outras Drogas). Atenderão de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, sendo um deles para crianças e adolescentes.

Serão instalados 20 leitos de desintoxicação nesses cinco locais e no Hospital Municipal Arthur Domingues Pinto (ZNO). “Esses recursos são fruto dos projetos apresentados ao governo federal pela prefeitura, que, tendo o tema como prioridade, no início do ano criou um comitê gestor de políticas para tratar desta mazela social. O objetivo é diminuir o sofrimento do dependente químico e da família, fortalecendo vínculos”, afirmou o vice-prefeito, Eustázio Alves Pereira Filho, representando Santos na adesão. Mais consultórios de rua e vagas em comunidades terapêuticas.

A prefeitura obteve ainda outra importante conquista do Ministério da Justiça: autorização para implementação de mais dois consultórios de rua, que se somarão ao já em funcionamento. Propiciarão atenção integral à saúde de usuários de drogas em situação de rua. Além disso, a cidade terá unidades de acolhimento (duas para adultos e uma para atendimento infanto-juvenil), que funcionarão como abrigo para retirar o dependente da condição de consumo e encaminhá-lo à internação.

A parceria com o governo federal também viabilizou convênios para mais 30 vagas em comunidades terapêuticas, em locais a serem definidos. Atualmente são 30 leitos em duas instituições em Pedro de Toledo (dez para homens adultos) e Peruíbe (20 para adolescentes, homens e mulheres). Também será firmado convênio com entidade de Guarujá para dez vagas a mulheres. Cartão-Recomeço Junto com mais dez municípios paulistas, Santos também integra o ‘Cartão Recomeço’, programa estadual destinado à recuperação voluntária de dependentes químicos. Oferece benefício de R$ 1.350,00 ao mês, a ser utilizado por entidades de tratamento especializadas, escolhidas por edital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *