Preocupação social com o uso da maconha - Hospital Santa Mônica
Hospita Santa Mônica

Olá, bem-vindo. Escolha um setor para falar conosco.

O que aflige os especialistas quanto à ampliação do limite de maconha a ser encontrado no corpo do atleta é principalmente social. O risco de dependência e as consequências do uso agudo motivam a preocupação médica.

Para o psiquiatra Emmanuel Fortes, da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), a decisão passa a expor mais pessoas à droga. “Quem antes deixaria de usar, sente uma liberdade maior para experimentar, o que pode aumentar o risco de viciados”, acredita.

Além da saúde, a imagem do atleta fica comprometida. O médico do esporte, que atua na Seleção Brasileira e no Flamengo, Serafim Borges, diz que a decisão repercute negativamente na sociedade. “Uma criança que vê um atleta fumando maconha vai achar que pode fumar também. O esportista é um ideal de vida saudável, serve como exemplo”, argumenta. “E vê-lo usando drogas, mesmo que em pequena quantidade, é muito ruim para essa imagem. ”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Planos de Saúde

SBC Saúde
Amil
Interclinicas do Brasil
Vale Saúde
Unimed Intercâmbio
Unimed CT Nacional
Unimed ABC
Transmontano
SulAmérica
Sompo
Sinpeem
Sepaco
Saúde Caixa
Santa Amália
Sabesprev
Prodesp (GAMA)
Prime Saúde
Prevent Sênior
Plan-Assiste (MP FEDERAL)
Panamed Saúde
Omint
NotreDame Intermédica
Nipomed
Metrus
Mediservice
Master Line
Mapfre Saúde
Life Empresarial
Intermédica
Green Line
Gama Saúde
EMBRATEL
Economus
Correios / Postal Saúde
Caixa Econômica Federal
Bradesco Saúde
Banco Central
APCEF/SP
AMAFRESP
Alvorecer Saúde
ABRASA
Ver todos