Planejamento e divisão de tarefas ajudam a espantar o estresse de fim de ano - Hospital Santa Mônica
Hospita Santa Mônica

Olá, bem-vindo. Escolha um setor para falar conosco.

Planejamento de festas, correria para comprar presentes de Natal, cansaço após um ano cheio de trabalho, ansiedade para aproveitar a tão sonhada viagem. São mil e uma atividades no fim do ano. Realmente, esta época não é muito fácil de ser administrada. Especialistas afirmam que as pessoas costumam ficam mais estressadas e até mesmo mais depressivas em fim de ano. Mas, calma, os médicos explicam que é possível contornar o momento programando-se com antecedência e dividindo tarefas.

Segundo o especialista em controle do estresse e professor do Curso de Especialização em Medicina Comportamental da Unifesp Marco Fabio Coghi, o estresse aumenta no fim de por causa do acúmulo de tarefas profissionais e pessoais. De acordo com ele, o nível de tensão do brasileiro chega a aumentar 75% em dezembro. Além do estresse, o psiquiatra do Hospital Santa Catarina Renato Mancini alerta para o aumento dos casos de depressão nesta época do ano.

Para ele, apesar de o Natal ter um significado de renovação e contato com entes queridos, -a data pode gerar uma pressão psicológica em algumas pessoas-. ? Uma perda recente de um familiar, a distância da família, a sobrecarga de trabalho e um possível conflito com amigos ou família podem alterar o significado da data para sempre, caso o problema não seja bem tratado. Nestas situações, Mancini explica que o tratamento adequado -deve ser estipulado caso a caso- porém, os pacientes podem ser divididos em dois grupos: -os que não gostam das datas, mas não têm sua funcionalidade comprometida e os que têm sua rotina atrapalhada pelos sentimentos-. ? No caso do primeiro grupo, cabe à pessoa tentar recontextualizar a data para acabar com esses sentimentos, então, conversar com a família e amigos e resolver possíveis desentendimentos é essencial.

Já no caso do segundo grupo, é recomendado que os pacientes procurem um psiquiatra para investigar as causas do quadro depressivo, já que casos assim são mais fáceis de se agravarem. O psiquiatra ressalta que nem toda tristeza de final de ano é depressão. ? Geralmente a pessoa depressiva fica mais fechada, não quer sair de casa e chora com facilidade. Sintomas físicos também se manifestam, como mudanças no padrão de sono e falta ou excesso de apetite. Mas esses sintomas só sinalizam depressão se a pessoa tiver alguns destes sinais de forma recorrente.

Geralmente, de acordo com o médico, os sintomas da depressão acontecem durante todo o ano e não apenas no período de Natal. Se você é um dos que se sentem estressados, saiba que com simples ações é possível reverter o quadro. Coghi explica que a alimentação e os exercícios físicos são fundamentais para aliviar a tensão do final de ano. ? O estresse acumula, e então, é ideal praticar exercícios para aliviar a tensão. Yoga, futebol, corrida, qualquer atividade física é válida. Além disso, se alimentar bem e apostar em alimentos ricos em antioxidantes ajuda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Planos de Saúde

CARE PLUS
SBC Saúde
Amil
Interclinicas do Brasil
Vale Saúde
Unimed Intercâmbio
Unimed CT Nacional
Unimed ABC
Transmontano
SulAmérica
Sompo
Sinpeem
Sepaco
Saúde Caixa
Santa Amália
Sabesprev
Prodesp (GAMA)
Prime Saúde
Prevent Sênior
Plan-Assiste (MP FEDERAL)
Panamed Saúde
Omint
NotreDame Intermédica
Nipomed
Metrus
Mediservice
Master Line
Mapfre Saúde
Life Empresarial
Intermédica
Green Line
Gama Saúde
EMBRATEL
Economus
Correios / Postal Saúde
Caixa Econômica Federal
Bradesco Saúde
Banco Central
APCEF/SP
AMAFRESP
Alvorecer Saúde
ABRASA
Ver todos