Hospital Santa Mônica conta com Intervenção Assistida por Cães - Hospital Santa Mônica
Hospita Santa Mônica

Olá, bem-vindo. Escolha um setor para falar conosco.

Cães Terapêuticos: Ajudam a Melhorar a Vida das Pessoas com Doença Mental

 

Hospital Santa Mônica conta com a terapia conhecida por Intervenção Assistida por Cães, em que utiliza a interação entre terapeutas e cães para potencializar os processos de aprendizagem, auxiliar no desenvolvimento social e ainda gerar melhorias na saúde, bem-estar e autoestima dos pacientes.

Segundo o fisioterapeuta Vinicius Fava Ribeiro, um dos fundadores do Humanimais que realiza um trabalho voltado para Intervenção Assistida por Cães “nossa atuação é voltada para o diagnóstico e tratamento de diversas doenças como: esquizofrenia, déficit de atenção, depressão, transtorno bipolar, entre outros”. Vinicius reforça também que “os efeitos da terapia são potencializados tanto em crianças, quanto em adultos e pacientes geriátricos, além daqueles em cuidados paliativos, dando suporte aos acompanhantes”.

Vinicius é dono do Madiba, um dos cães terapeutas do Humanimais e garante que a interação com o animal pode ajudar no processo de recuperação de memórias e tirar a pessoa do isolamento.

Ainda segundo o especialista, cada cachorro recebe um treinamento específico de acordo com a função que irá desempenhar, o que influencia é a análise do comportamento do animal, não da raça. O Madiba foi treinado desde pequeno para atuar como cão terapeuta, considerando seu perfil ativo e brincalhão, mas também muito educado. “E ele foi basicamente treinado pelos pacientes, que ensinaram vários comandos, como rolar, dormir e dar abraço”.

A equipe treina cães de assistência para atuarem com crianças do espectro autista, por exemplo, o cão pode ajudá-la a abordar e ser abordada por outras pessoas, além de evitar fugas e autoagressão, ajudar a socialização, tranquilizando os pais. “Essa mediação afetiva pode acontecer naturalmente também, mas o ideal é que o cachorro seja treinado, que os comportamentos sejam ajustados às necessidades da criança. É um grande ganho, algo que tira as crianças e também as famílias do isolamento”, pontua.

Por que utilizar cães terapeutas nas nossas práticas?

 

Liberação de B-endorfina, oxitocina, prolactina, dopamina, entre outros, produzindo efeitos tranquilizadores e relaxantes;
Diminuição os níveis de cortisol, hormônio do estresse;
Redução dos níveis de ansiedade;
A interação com os cães facilita a criação de vínculos afetivos, tornando as atividades mais prazerosas;
Não possuem a capacidade de julgar, assim os participantes sentem-se livres para errar;
Facilita a aprendizagem e a comunicação;
Estimula as habilidades sociais.

Os benefícios para a saúde mental associados ao uso de cães de terapia incluem:

Diminuição da ansiedade;
Maior sensação de conforto e segurança;
Redução da solidão;
Melhora da autoestima e confiança;
Aumento de comportamentos pró-sociais;
Diminuição de problemas comportamentais.

Estudos científicos realizados nos Estados Unidos e publicados na US National Library of Medicine – National Institutes of Health, relatam que a terapia assistida por cães tem alguns efeitos positivos sobre a saúde, bem-estar, depressão, estresse, humor e qualidade de vida para pacientes com distúrbios cognitivos graves.

Além disso, um estudo envolvendo pessoas com Alzheimer descobriu que passar o tempo com cães de terapia aumentou o tempo de recordação da memória e dos sentimento e ajudando a melhorar a qualidade de vida dos pacientes. Ao trabalhar com pessoas com autismo, descobriu-se que os cães de terapia aumentam a interação social e a comunicação e diminuíram os comportamentos problemáticos, a gravidade dos autistas e o estresse. Um estudo de cães de terapia em um ambiente de internação psiquiátrica concluiu que os cães podem melhorar significativamente as terapias convencionais.

Para Vinicius Ribeiro “os cães podem criar um ponto seguro para iniciar a conversa e sua natureza de aceitação não julgadora os torna bons para esse papel terapêutico. A presença do cão pode ser calmante, e a terapia animal permite os benefícios do toque na terapia. Com adolescentes no Hospital Santa Mônica, temos percebido uma grande abertura, muitas vezes eles se esquecem que sou terapeuta e tocam em pontos importantes para o tratamento que não foram abordados na psicoterapia, por exemplo. Por isso, o trabalho em equipe é tão importante e benéfico para o paciente.”

Saiba mais sobre o trabalho realizado no Hospital Santa Mônica no vídeo com o fisioterapeuta Vinicius Fava Ribeiro.

ou a Entrevista dada pelo Vinícius para a Rádio Nacional, acesse aqui:

 

Quer saber mais sobre o assunto? Entre em contato com o Hospital Santa Mônica!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Planos de Saúde

CARE PLUS
SBC Saúde
Amil
Interclinicas do Brasil
Vale Saúde
Unimed Intercâmbio
Unimed CT Nacional
Unimed ABC
Transmontano
SulAmérica
Sompo
Sinpeem
Sepaco
Saúde Caixa
Santa Amália
Sabesprev
Prodesp (GAMA)
Prime Saúde
Prevent Sênior
Plan-Assiste (MP FEDERAL)
Panamed Saúde
Omint
NotreDame Intermédica
Nipomed
Metrus
Mediservice
Master Line
Mapfre Saúde
Life Empresarial
Intermédica
Green Line
Gama Saúde
EMBRATEL
Economus
Correios / Postal Saúde
Caixa Econômica Federal
Bradesco Saúde
Banco Central
APCEF/SP
AMAFRESP
Alvorecer Saúde
ABRASA
Ver todos