Empregado em Surto Psicótico, saiba como o RH pode ajudar? - Hospital Santa Mônica
Hospita Santa Mônica

Olá, bem-vindo. Escolha um setor para falar conosco.

Primeiramente é preciso saber que tipo de situação se caracteriza como um surto psicótico. Uma pessoa que sofre com o surto irá dar sinais de repente. O seu comportamento será alterado, a pessoa começa a ter delírios ou alucinações.  Do nada, fica agitada, agressiva, isolada e passa a ter um comportamento muito estranho em relação ao usualmente adotado.

Mas é preciso ter cuidado, o grande problema de estar próximo a uma pessoa que está tendo um surto psicótico é que ela é capaz de colocar em risco a própria vida e a das pessoas que estão a sua volta.

Algumas doenças podem ser as responsáveis pelo aparecimento de um surto psicótico, como o transtorno bipolar, a esquizofrenia, as pessoas que usam droga e passam pelo período de abstinência, entre outros.

Também algumas condições médicas podem levar um paciente a um surto psicótico, como por exemplo, depois de uma operação, por conta de uma forte infecção, devido a intoxicação por conta de remédios, entre outros.

A primeira coisa que todos precisam saber é que um surto psicótico precisa ser controlado por um médico e exige um tratamento especializado para a situação que desencadeou o quadro.

O que fazer diante de uma pessoa em surto psicótico:

  • Não entre em confronto: Como já foi esclarecido anteriormente, a pessoa em surto psicótico ficará agressiva, poderá dizer que está vendo coisas, neste caso, não entre em confronto com ela, não dê opinião, se mostre o tempo todo compreensiva e acolhedora com tudo o que ela disser.
  • Seja rápido: Tente ser rápido e retirar de perto dessa pessoa tudo o que possa representar um risco para ela e para você, como armas, facas ou qualquer outro objeto que possa machucar e servir de arma para atirar em você ou nas pessoas que estejam ao redor.
  • Leve a pessoa para um lugar tranquilo, longe dos olhares assustados: Se a pessoa que estiver sofrendo de um surto psicótico se deixar levar para algum lugar, leve-a para um lugar isolado e sem riscos para você e para ela própria. Cuidado com lugares com janelas grandes, sem grades para evitar transtornos maiores.
  • Se a empresa contar com um médico do trabalho, acione esse profissional imediatamente, o SAMU (192) ou um serviço de remoção especializado e depois avise a família: Não fique esperando que o surto psicótico passe sem chamar ninguém para ajudar. É uma situação delicada e somente um médico saberá lidar com ela. O objetivo é agir com a pessoa da forma mais cuidadosa possível, para ganhar tempo até a ajuda chegar. O SAMU tem preparo para atendimento a pessoas em surto, e em caso de necessidade, contam com a ajuda do corpo de bombeiros e polícia militar e a remoção para um hospital psiquiátrico, em casos mais graves.
  • Busque informação: tente descobrir se o surto psicótico é consequência de um medicamento usual que a pessoa não tenha tomado e dê esse remédio imediatamente, se estiver ao alcance. Mas se a pessoa já estiver em tratamento, faça contato com o médico responsável por ela o quanto antes para que ele dê as primeiras orientações por telefone até que o socorro chegue.
  • Verifique se há risco de suicídio: Se existir algum risco de que essa pessoa possa tirar a própria vida ou tentar matar alguém, peça ajuda de reforços e fique vigiando a pessoa até a chegada do socorro para que ela não se auto agrida e nem fuja.
  • Após o restabelecimento do surto: cuide para que essa pessoa permaneça em tratamento, tratar de saúde mental é tão importante como tratar uma cardiopatia ou diabetes.
  • Dê suporte a chefia direta e aos colegas para que o acolhimento aconteça: ao retorno das atividades profissionais, certifique-se de que ela seja bem-acolhida por todos!

Como acontece um surto psicótico

Uma pessoa tem um surto psicótico “sem avisar”. Quando começa, ela já está fora da realidade e começa a apresentar os sintomas, que são:

  • Começa a ouvir e ver pessoas, ter alucinações.
  • Começa a falar coisas sem sentido, rápido demais e sem nenhuma organização na fala.
  • Pode apresentar dois tipos de comportamentos, o catatônico, fica parado sem nenhuma reação, ou incoerente, muito agitado e agressivo.
  • Existe uma confusão de emoções e o humor de quem sofre o surto fica oscilando, ora está deprimido, seguido de euforia e vai mudando, cada vez, essas emoções são mais acentuadas.
  • Perde a noção do tempo e demonstra confusão mental.

É comum ouvirmos que uma pessoa “surtou” quando ela age de uma forma inesperada ou intensa em determinada situação. O uso desse termo faz referência ao surto psicótico. O que não quer dizer que quando uma pessoa se demonstra agressiva diante de uma situação, ela está de fato tendo um surto psicótico. Neste caso, apesar de usar o termo “surtou” é somente uma situação exagerada diante de um alguém que a tenha desagradado.

Motivo que leva as pessoas a terem surtos psicóticos

O surto psicótico é mais comum em pessoas que sofrem com esquizofrenia, porém, pode ser desencadeado por outros fatores, como por exemplo, o uso de substâncias psicoativas, que podem ser encontradas em determinados remédios.

Um hematoma subdural também pode provocar um surto psicótico em um paciente, assim como quando a pessoa passa por uma situação com alto nível de estresse, como por exemplo, a perda de alguém que ela gostava muito.

Um surto psicótico, mesmo quando não dura por muito tempo, pode levar uma pessoa ao suicídio. Esses casos são mais comuns em jovens que passam pelo problema. Em caso de surtos a longo prazo, o paciente, quando sozinho, pode descuidar-se da higiene pessoal.

Ninguém está imune de ter um surto psicótico e o estresse em doses contínuas aumentam a chance de que isso aconteça. Porém, a situação é mais comum em pessoas que já sofrem com outros problemas, como é o caso de portadores de transtorno bipolar, por exemplo. Além disso, o surto psicótico é muito comum em pessoas que sofrem com transtornos de personalidade como Histriônica, Paranoide, Esquizotímica, Narcisista ou Borderline.

Em termos de idade, o surto psicótico é mais comum entre pessoas na faixa etária de 20 a 30 anos.

Sobre o tratamento de pessoas que sofrem surto psicótico

A história de vida dessa pessoa será um dos pontos analisados pelo médico que atendê-la. Ele vai buscar se existe alguma chance de ser um fator desencadeado por uma esquizofrenia. Se já existir alguém na família com a doença, pode ser um indício.

As fragilidades emocionais e fortes emoções vividas pela pessoa também são levadas em consideração na hora de fazer um diagnóstico.

Se for um clínico que atender o paciente, ele irá indicar um psiquiatra que irá trabalhar no fator que motivou ao surto psicótico e identificar a possibilidade de uma doença como a esquizofrenia.

O surto psicótico normalmente é decorrente de uma doença mental grave, podendo fazer com que tanto o indivíduo afetado pela crise quanto os que estão a sua volta, como familiares, amigos ou colegas de trabalho, possam vir a sofrer algum tipo de lesão. Por isso, os profissionais da área de psiquiatria dão algumas orientações, para que as pessoas saibam como agir nesse momento.

Ainda está com dúvida sobre o assunto, fale conosco, o Hospital Santa Mônica terá muito prazer em ajudá-lo e orientar seus funcionários sobre o assunto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Planos de Saúde

CARE PLUS
SBC Saúde
Amil
Interclinicas do Brasil
Vale Saúde
Unimed Intercâmbio
Unimed CT Nacional
Unimed ABC
Transmontano
SulAmérica
Sompo
Sinpeem
Sepaco
Saúde Caixa
Santa Amália
Sabesprev
Prodesp (GAMA)
Prime Saúde
Prevent Sênior
Plan-Assiste (MP FEDERAL)
Panamed Saúde
Omint
NotreDame Intermédica
Nipomed
Metrus
Mediservice
Master Line
Mapfre Saúde
Life Empresarial
Intermédica
Green Line
Gama Saúde
EMBRATEL
Economus
Correios / Postal Saúde
Caixa Econômica Federal
Bradesco Saúde
Banco Central
APCEF/SP
AMAFRESP
Alvorecer Saúde
ABRASA
Ver todos