Saúde mental e o tratamento do câncer de mama: entenda a relação - Hospital Santa Mônica
Hospita Santa Mônica

Olá, bem-vindo. Escolha um setor para falar conosco.

Outubro Rosa, Mês de Conscientização sobre a prevenção do Câncer de Mama

Neste mês de Outubro Rosa, mês de conscientização do cuidado e prevenção ao câncer de mama, o Hospital Santa Mônica quer tratar de um assunto muito importante, a fim de que seus pacientes compreendam a relação existente entre o tratamento do câncer de mama e a saúde mental, um dos aspectos mais relevantes para o enfrentamento da doença.

Segundo estimativas do INCA, são 59.700 casos novos de câncer de mama, para cada ano do biênio 2018-2019, com risco estimado de 56,33 casos a cada 100 mil mulheres.

Quando se recebe um diagnóstico de câncer de mama, é preciso ficar atento a alguns sinais que podem provocar instabilidade emocional e interferir na saúde mental do paciente.

Confira, neste artigo, como se preparar para auxiliar um familiar — ou alguém do seu convívio social — que necessita de amparo nesse momento tão delicado. Boa leitura!

Como manter o equilíbrio psicológico mediante um diagnóstico de câncer de mama?

O impacto do diagnóstico do câncer de mama é devastador para a maioria das mulheres. Alguns fatores implícitos ajudam a compreender o estigma que envolve o tratamento do câncer de mama.

Para a figura feminina, a mama é mais que um simples glândula com função reprodutiva: ela adquire um valor simbólico de fertilidade, sexualidade, sensualidade e feminilidade.

Por isso, o diagnóstico de câncer de mama acentua problemas emocionais como a ansiedade e a depressão. A agressividade dos métodos terapêuticos, o medo de perder a mama e a incerteza da recuperação afetam diretamente a saúde mental.

Nessas circunstâncias, o apoio das pessoas próximas e a escolha de um bom profissional são fundamentais. Essa intervenção é necessária para tornar esse cenário menos doloroso e ajudar a mulher a renovar a esperança em dias melhores.

Como ajudar alguém que se encontra em tratamento contra o câncer de mama?

Confira quais as melhores alternativas para auxiliar uma paciente em tratamento do câncer de mama.

Saber ouvir

Mostrar-se disponível e demonstrar carinho e atenção é fundamental para ajudar a quem está enfrentando o câncer de mama.

É preciso orientar a paciente a ter calma, resiliência e evitar os pensamentos negativos, para que o estado de tristeza e de negatividade não piore ainda mais o quadro.

Explicar a importância de aceitar o diagnóstico

Muitas mulheres têm dificuldade para aceitar o diagnóstico e até relutam contra a submissão ao tratamento. No entanto, essa postura pode elevar ainda mais a complexidade da doença.

Nessas situações, a presença do companheiro, da família e dos amigos é fundamental para orientar e direcionar a mulher para a conduta mais adequada.

Vale destacar que o diagnóstico também afeta o companheiro e também o torna vulnerável à instabilidade emocional. Além de representar uma situação adversa, o processo de aceitação também influencia o estado mental do parceiro.

Estimular atitudes positivas

Muitas mulheres se deprimem e se entregam por completo à doença. Como os órgãos do corpo captam os sinais do cérebro antes de “decidir” como agir, esse comportamento é totalmente nocivo à recuperação das neoplasias.

Ainda que esteja passando por um momento complicado, não se pode dar espaço para a ociosidade mental, o desânimo e a desesperança. Se a mente desistir, o corpo entende a mensagem e a doença pode se agravar.

Logo, uma das formas mais seguras de minimizar os efeitos do tratamento do câncer de mama sobre o organismo é ocupar a mente com algo construtivo e que eleve os sentimentos positivos.

Incentivar a busca de ajuda profissional continuada

A superação dos impactos negativos oriundos do diagnóstico de câncer de mama exigem atenção profissional constante. Cuidar da saúde mental sinaliza maiores chances de lutar contra a doença e eliminá-la.

Assim, a submissão ao tratamento psiquiátrico torna-se essencial para assegurar o ajuste mental necessário ao empoderamento da mulher.

Logo, além de entender como o tratamento do câncer de mama afeta as emoções, a busca por um bom profissional é determinante. Isso possibilita a reabilitação mental e a recuperação do bem-estar durante essa fase tão delicada.

Gostou deste conteúdo? Então, não perca tempo: assine a nossa newsletter e receba mais novidades diretamente em seu e-mail!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Planos de Saúde

CARE PLUS
SBC Saúde
Amil
Interclinicas do Brasil
Vale Saúde
Unimed Intercâmbio
Unimed CT Nacional
Unimed ABC
Transmontano
SulAmérica
Sompo
Sinpeem
Sepaco
Saúde Caixa
Santa Amália
Sabesprev
Prodesp (GAMA)
Prime Saúde
Prevent Sênior
Plan-Assiste (MP FEDERAL)
Panamed Saúde
Omint
NotreDame Intermédica
Nipomed
Metrus
Mediservice
Master Line
Mapfre Saúde
Life Empresarial
Intermédica
Green Line
Gama Saúde
EMBRATEL
Economus
Correios / Postal Saúde
Caixa Econômica Federal
Bradesco Saúde
Banco Central
APCEF/SP
AMAFRESP
Alvorecer Saúde
ABRASA
Ver todos