Música se apresenta como coadjuvante no tratamento da dependência química - Hospital Santa Mônica
Hospita Santa Mônica

Olá, bem-vindo. Escolha um setor para falar conosco.

Há diversas pesquisas que comprovam que a música pode ser uma grande aliada no tratamento de diversas doenças, inclusive a dependência química. Segundo a psicóloga Ana Laura Parlato, especialista em dependência química, outras áreas do conhecimento também podem contribuir para a recuperação do dependente químico, como a musicoterapia e atividade física.

Ana Laura explica que a música contribui para que o dependente possa relaxar, praticar a espiritualidade e utilizá-la como estímulo para se distrair, evitando pensamentos obsessivos em relação ao uso de drogas. Com a música também é possível desenvolver a capacidade de atenção e concentração, diminuir a ansiedade e encorajar comportamentos saudáveis.

A dependência química é uma doença multifatorial, ou seja, envolve diversas questões que precisam ser tratadas. Por isso, apenas a musicoterapia não resolve. Embora traga uma série de benefícios ao dependente, ela é um coadjuvante opcional, assim como a atividade física e a arteterapia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Planos de Saúde

CARE PLUS
SBC Saúde
Amil
Interclinicas do Brasil
Vale Saúde
Unimed Intercâmbio
Unimed CT Nacional
Unimed ABC
Transmontano
SulAmérica
Sompo
Sinpeem
Sepaco
Saúde Caixa
Santa Amália
Sabesprev
Prodesp (GAMA)
Prime Saúde
Prevent Sênior
Plan-Assiste (MP FEDERAL)
Panamed Saúde
Omint
NotreDame Intermédica
Nipomed
Metrus
Mediservice
Master Line
Mapfre Saúde
Life Empresarial
Intermédica
Green Line
Gama Saúde
EMBRATEL
Economus
Correios / Postal Saúde
Caixa Econômica Federal
Bradesco Saúde
Banco Central
APCEF/SP
AMAFRESP
Alvorecer Saúde
ABRASA
Ver todos