Filhos de usuárias de drogas desenvolvem dependência química - Hospital Santa Mônica
Hospita Santa Mônica

Olá, bem-vindo. Escolha um setor para falar conosco.

A gravidez indesejada é algo frequente entre as mulheres usuárias de drogas e causa problemas que se estendem ao feto, podendo acompanhá-lo pelo resto da vida. Tudo o que é consumido por uma gestante é transferido para o bebê, o que pode levá-lo à dependência química. Especialistas confirmam que o uso de drogas no período de gestação ainda ocasiona danos físicos e psicológicos na criança, além de colocar ainda mais em risco a saúde da mãe.

Segundo a enfermeira Maria Alves, especialista em ginecologia e obstetrícia, muitas substâncias contidas nas drogas reduzem a distribuição de nutrientes para bebê. “Isso gera uma série de problemas como baixo peso, déficit de crescimento e dificuldades no desenvolvimento corporal e mental”, explica. A assistente social da Maternidade Dona Evangelina Rosa, Josiana Braga, diz que alguns filhos de usuárias de drogas nascem com doenças como sífilis e até mesmo HIV, além de uma série de problemas que podem ser desenvolvidas a partir da dependência química da mãe.

“Quando a paciente chega para fazer o parto e é detectada como usuária de drogas, é feito um monitoramento de saúde e também o conselho tutelar é acionado para que faça uma análise situacional da família e veja se existem condições propícias para que a criança seja devidamente cuidada”, diz. O consumo de drogas indiretamente compartilhado com a mãe causa tremores, má formação corporal, atrofiamento cerebral, convulsões e déficit de atenção nas crianças. Segundo o psicopedagogo Francisco Fernandes, isso acontece porque as drogas afetam diretamente o sistema nervoso.

“A criança também contrai a dependência a partir do leite materno, devido às substâncias que são transferidas. Transtornos psicomotores são recorrentes nesses casos, o déficit de atenção é um risco eminente. É necessário um acompanhamento médico para diminuir os efeitos causados pelo consumo de drogas durante a gestação”, conta. A assistente social ainda destaca que o consumo de drogas pelas mães influencia diretamente na decisão dessas crianças e adolescentes se tornarem usuárias também. “Além delas já nascerem dependentes por consumirem a partir da mãe, há uma influência que compromete o desenvolvimento social desses filhos”, complementa Josiana Braga.

Crianças precisam de acompanhamento médico Segundo o médico psiquiatra Cristóvão Madeira, as crianças precisam de uma avaliação logo ao nascer para verificar se seu desenvolvimento será afetado. “A primeira coisa a se fazer é avaliar quais sistemas foram atingidos, porque a maioria dos problemas desencadeados pelo consumo de drogas do feto ainda em formação é crônico. As convulsões podem desencadear um retardo mental e outros problemas também. Em muitos casos, a utilização de medicamento é quase mínima, pois se deve a uma má formação corporal ou cerebral que não tem como reverter. Os medicamentos, no caso, seriam para diminuir as sequelas”, explica.

Durante a gravidez é recomendado que seja feito um acompanhamento pré-natal para que os riscos de parto antecipado sejam diminuídos. “As unidades básicas atendem a essas ocorrências. As usuárias de drogas devem ser monitoradas de forma que a gravidez seja o mais saudável possível e o feto não desenvolva tantos problemas. Isso também diminui a incidência de complicações durante o parto”, diz a enfermeira Maria Alves.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Planos de Saúde

SBC Saúde
Amil
Interclinicas do Brasil
Vale Saúde
Unimed Intercâmbio
Unimed CT Nacional
Unimed ABC
Transmontano
SulAmérica
Sompo
Sinpeem
Sepaco
Saúde Caixa
Santa Amália
Sabesprev
Prodesp (GAMA)
Prime Saúde
Prevent Sênior
Plan-Assiste (MP FEDERAL)
Panamed Saúde
Omint
NotreDame Intermédica
Nipomed
Metrus
Mediservice
Master Line
Mapfre Saúde
Life Empresarial
Intermédica
Green Line
Gama Saúde
EMBRATEL
Economus
Correios / Postal Saúde
Caixa Econômica Federal
Bradesco Saúde
Banco Central
APCEF/SP
AMAFRESP
Alvorecer Saúde
ABRASA
Ver todos