Publicado em Deixe um comentário

Como lidar com baixo autoestima?

Responsabilidades cotidianas podem trazer uma carga emocional muito grande para a vida masculina. Quem possui baixa autoestima geralmente tem uma visão negativa da vida e depreciativa de si mesmo, interpretando acontecimentos de maneira ruim, além de uma auto cobrança excessiva.

Segundo a Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional, a autoestima é caracterizada pela autoavaliação, ou seja, o que você pensa referente a si mesmo, podendo ser positiva (auto aprovação) ou negativa (depreciação). De forma positiva, pode trazer muitos benefícios como a proteção da parte cardíaca, reforço do sistema imunológico, além da redução de inflamações. Já de forma negativa, propicia o desenvolvimento de doenças autoimunes, queda de cabelo, stress, gastrite, raiva, aumento da pressão arterial e até mesmo a depressão.

Características da baixa autoestima

Quem possui baixa autoestima geralmente tem uma visão negativa da vida e depreciativa de si mesmo, interpretando acontecimentos de maneira ruim, além de sofrer com a auto cobrança excessiva. Algumas coisas podem desencadear a baixa autoestima ao longo da vida, como:

  • padrões difíceis de serem alcançados;
  • doenças físicas;
  • traumas intensos;
  • relacionamentos conturbados (ex: problemas com os colegas de trabalho, separação e falta de tempo com a família);
  • bullying;
  • falta de reconhecimento, etc.

Pessoas que sofrem com este problema geralmente são mais irritadas, angustiadas e tendem a ter ansiedade social. Veja abaixo os principais sinais do comportamento de quem tem baixa autoestima:

  • Falta de autoconfiança;
  • Sente-se culpado por tudo, as vezes até se sentindo perseguido pelo mundo;
  • Falta de credibilidade em si próprio;
  • Baixo rendimento devido à falta de confiança em si mesmo;
  • Comodismo;
  • Não criam objetivos de realização no trabalho, na vida pessoal e nos relacionamentos;
  • Agressividade;
  • Submissão;
  • Falta de iniciativa, utilizando como desculpa a falta de tempo;
  • Medo da falta de aprovação social;
  • Tende a tirar conclusões sobre si baseado na opinião alheia;
  • Perde oportunidades de expressar seu conhecimento devido à falta de confiança;
  • Ciúmes excessivo;
  • Nas relações amorosas, é muito comum a manipulação.

Bullying é mais frequente em crianças do sexo masculino, tanto para quem é agressor quanto para quem é vítima, afetando negativamente a saúde psicológica dos garotos, consequentemente, propiciando um grande número de homens adultos com baixa autoestima.

Gostou deste post? Então, aproveite para complementar a leitura e entender melhor a autoestima com o vídeo acima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *