Saúde mental na terceira idade: conheça principais sinais de alerta - Hospital Santa Mônica
Internação Temporária para o Período de Festas e FériasConheça o serviço
Hospita Santa Mônica

Olá, bem-vindo. Escolha um setor para falar conosco.

Alcançar a longevidade é, sem dúvida, um privilégio. Mediante a importância da saúde mental para idosos, algumas questões precisam ser consideradas num contexto biopsicossocial para que essa etapa seja vivida com mais bem-estar e qualidade de vida. Atualmente, a saúde mental na terceira idade se tornou um dos assuntos mais relevantes e discutidos na sociedade contemporânea.

Tendo isso em vista, o objetivo deste conteúdo é mostrar a importância do cuidado com a saúde mental dos idosos e os sinais de alerta que exigem a necessidade de acompanhamento profissional. Confira, então, quais são as doenças de maior prevalência nesse grupo, seus sintomas e as melhores alternativas de tratamento para minimizar os impactos desses problemas. Acompanhe!

Saúde mental na terceira idade: principais doenças e sintomas

Um estudo divulgado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) revelou que os transtornos mentais atingem cerca de 29,7% e dos idosos. Segundo a pesquisa, a maior prevalência é nas mulheres, nos idosos com 80 anos ou mais, com menor renda, baixa escolaridade, sedentários e que apresentam maior número de doenças incapacitantes ou crônicas.

Esses dados alertam para a necessidade de maior proteção à saúde mental da pessoa idosa. É preciso, pois, criar medidas mais eficazes focadas na aplicação de estratégias que favoreçam ações preventivas para frear o ritmo do crescimento dessas doenças. Ainda que parte delas surjam em decorrência do processo natural de envelhecimento, a ausência de políticas públicas específicas também contribuem para acentuar o problema.

Diferentes fatores influenciam para acentuar as questões relacionadas à saúde mental na terceira idade. Entre eles destacam-se o diagnóstico tardio, a ausência — ou a ineficácia — desses tratamentos devido à medicação inadequada ou à falta de capacitação dos profissionais que atendem esse público.

Diante disso, muitos idosos têm a sua autonomia, independência, segurança, dignidade, bem-estar e saúde comprometida. Nesse contexto, listamos as principais doenças e sintomas que acometem a terceira idade. Veja quais são!

Depressão

No Brasil, a expectativa de vida está bem alta e, por causa disso, é cada vez mais comum idosos morarem sozinhos ou ficarem boa parte do dia sem nenhuma companhia. Consequentemente, esse grupo está muito afastado de familiares e amigos, o que torna esse fator um dos maiores determinantes de crises depressivas nessa etapa da vida.

depressão afeta, diretamente, tanto a estabilidade física como a saúde mental na terceira idade, visto que essa doença eleva os riscos de desenvolvimento de diferentes enfermidades crônicas. Logo, a atenção à saúde mental nesse grupo é imprescindível para direcionar condutas que reduzam o impacto da depressão e recupere a saúde e a qualidade de vida.

Demência

Na terceira idade, muitos se queixam por estar mais esquecidos, relatam mais dificuldade de lembrar nomes pessoas, de lugares, e também é muito comum perder objetos por não se lembrar onde foram guardados. Porém, nem sempre esses sinais são indícios de demência, já que a própria fisiologia do envelhecimento vai, gradualmente, causar a degeneração nos neurônios e enfraquecer a memória.

No entanto, quando esses episódios são muito frequentes, o ideal é relatá-los ao geriatra para que ele tome as providências mais adequadas. A investigação minuciosa dos sintomas é essencial ao diagnóstico precoce para a identificação das causas e início do tratamento.

Como a demência é uma das principais questões ligadas à perda da autonomia e da independência, é preciso ter atenção e cuidado para evitar a progressão da doença em níveis mais complicados.

Alzheimer

O Mal de Alzheimer é caracterizado por uma demência muito comum em pessoas com 80 anos ou mais. Essa síndrome acomete o funcionamento do cérebro e, aos poucos, resulta em diversas incapacitações. O Alzheimer tem caráter crônico, progressivo e afeta o desempenho de diferentes funções cognitivas: raciocínio, memória, compreensão, concentração e capacidade de aprendizado são os mais evidentes.

4 sinais de alerta para prestar atenção nos idosos

Conforme um estudo publicado pelo Scielo/USP, a previsão é que até o ano de 2025, o Brasil alcance a sexta posição entre os países do globo com maior número de idosos. A expectativa é que no país haverá, em média, mais de 32 milhões de brasileiros na faixa dos 60 anos ou mais. Isso alerta para a busca de estratégias que possam amenizar o impacto de diversas questões, como o aumento do risco de doenças crônicas, por exemplo.

Dada à relação dessa previsão com os problemas associados à saúde mental na terceira idade, enumeramos quatro evidências que exigem maior atenção durante o envelhecimento. Confira!

1. Humor depressivo duradouro

As crises depressivas são um dos problemas emocionais mais comuns no idoso, sobretudo nas mulheres. Há, consequentemente, inúmeras limitações e perdas que marcam essa fase da vida. Grande parte delas resultam da instabilidade emocional gerada pelos sentimentos de autodepreciação e baixa autoestima.

Por isso, essa tendência ao desenvolvimento de crises de humor depressivo não pode ser negligenciada no idoso. A atenção à saúde emocional é tão importante quanto à preservação de ações em prol da estabilidade física, visto que mente e corpo não podem ser dissociados. 

2. Perda de memória 

Nas pessoas com mais idade, o natural processo de envelhecimento afeta os processos cognitivos e resulta no esquecimento e perda da memória, principalmente a memória recente. Essa condição surge como consequência da morte dos neurônios responsáveis pelas áreas cerebrais que gravam os eventos mais recentes na mente. 

Por isso, é muito comum os idosos se lembrarem de acontecimentos do passado e se esquecerem de algo que aconteceu no dia anterior ou onde guardou um objeto há alguns minutos. Quando esses esquecimentos geram prejuízos importantes e interferem na autonomia do idoso, a orientação é a busca de ajuda profissional especializada.

3. Confusão mental 

Na terceira idade, a confusão mental resulta em alguns sintomas como a perda de memória, de concentração e ainda pode cursar com sintomas de irritabilidade e agressividade. Um dos sinais mais característicos desse problema é a dificuldade para manter o foco em uma conversa ou em uma atividade de rotina.

4. Desorientação 

Os fenômenos ligados à desorientação estão muito associados à alteração na percepção do ambiente. Dependendo do estágio do comprometimento mental, esses distúrbios de percepção podem evoluir para situações mais graves. O idoso pode apresentar muita dificuldade para reconhecer pessoas, mesmo aquelas mais presentes em sua rotina, como um familiar ou um cuidador, por exemplo.

Percebe-se, por fim, que a saúde mental na terceira idade requer atenção e cuidado especiais. Mediante os sinais que indicam a presença de doenças de ordem psicológica e psíquica, o ideal é procurar uma instituição especializada nesse ramo a fim de que o idoso seja avaliado e receba o tratamento adequado.

Entre em contato com o Hospital Santa Mônica e conte com o nosso apoio especializado em saúde mental na terceira idade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Planos de Saúde

CARE PLUS
SBC Saúde
Amil
Interclinicas do Brasil
Vale Saúde
Unimed Intercâmbio
Unimed CT Nacional
Unimed ABC
Transmontano
SulAmérica
Sompo
Sinpeem
Sepaco
Saúde Caixa
Santa Amália
Sabesprev
Prodesp (GAMA)
Prime Saúde
Prevent Sênior
Plan-Assiste (MP FEDERAL)
Panamed Saúde
Omint
NotreDame Intermédica
Nipomed
Metrus
Mediservice
Master Line
Mapfre Saúde
Life Empresarial
Intermédica
Green Line
Gama Saúde
EMBRATEL
Economus
Correios / Postal Saúde
Caixa Econômica Federal
Bradesco Saúde
Banco Central
APCEF/SP
AMAFRESP
Alvorecer Saúde
ABRASA
Ver todos