Janeiro branco e saúde mental: a importância do cuidado - Hospital Santa Mônica
Internação Temporária para o Período de Festas e FériasConheça o serviço
Hospita Santa Mônica

Olá, bem-vindo. Escolha um setor para falar conosco.

Você já ouviu falar do Janeiro Branco e saúde mental? Que tal aproveitar o início de um novo ano para pensar sobre suas questões psicológicas? Doenças como depressãoansiedadetranstorno bipolar, entre outras, não são, de forma alguma, sinais de fraqueza ou de falha de caráter. Esses estigmas indicam falta de informação adequada e já deveriam ter ficado no passado.

Para ter uma ideia da gravidade da situação, uma pessoa se suicida a cada 40 segundos no mundo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Contudo, felizmente, o suicídio pode ser evitado, diz o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus. 

Isso porque seus sinais de alerta costumam ser visíveis, como isolamento, mudanças de hábito, perda de interesse por atividades que considera interessantes, descuido com a aparência, alterações no sono e no apetite e perda de rendimento na escola ou trabalho. Daí a necessidade da prevenção, a fim de garantir ajuda e tratamento adequados.

Neste post, saiba o que é e quando foi criada a Campanha Janeiro Branco, quais são os riscos à saúde mental e como está a assistência prestada aos brasileiros hoje. Boa leitura!

O que é a Campanha Janeiro Branco?

A proposta da Campanha Janeiro Branco é fazer do mês de janeiro um marco temporal para que as pessoas reflitam, debatam e tomem ações em prol da saúde mental. Nesse sentido, o envolvimento dos meios de comunicação e das instituições públicas e privadas é fundamental para a democratização de uma cultura da saúde e, claro, para a elaboração e implantação de políticas públicas na área.

E, claro, não custa lembrar a definição do conceito de saúde estabelecido pela OMS em 1947. Saúde é “um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doença ou enfermidade”. Logo, percebe-se um avanço nessa definição, já que propõe um modelo de visão holístico. Afinal, são diversos fatores que afetam o nosso bem-estar físico.

Quando ela surgiu?

Criado em outubro de 2013, o Janeiro Branco teve como inspiração a Campanha Outubro Rosa, cujo objetivo é chamar a atenção para a prevenção e o diagnóstico precoce do câncer de mama. Naquele ano, psicólogos de Uberlândia (MG) conceberam a Campanha Janeiro Branco para a conscientização da importância da saúde mental e da prevenção de suas doenças. Um dos seus motes é que, quem cuida da mente, cuida da vida.

Quais são os principais riscos à saúde mental hoje?

Preconceito

Infelizmente, o preconceito em relação às doenças mentais ainda têm um efeito devastador na vida das pessoas, tanto na de quem já foi diagnosticado quanto na de quem precisa de ajuda especializada. Estigmas como o de fraco, egoísta, preguiçoso e/ou perigoso podem contribuir para incubar problemas, agravando questões relativamente menores. Por isso, vê-se a urgência de criar uma cultura de saúde mental, desmistificando tais males, justamente como o proposto pelo Janeiro Branco.

Com o “boom” das redes sociais, é possível focar o uso de tais plataformas para a democratização de informações de qualidade e a troca de experiências positivas. Como destacado no site da Campanha: “Porque há sofrimentos que podem ser prevenidos. Dores que podem ser evitadas. Violências que podem ser impedidas, cuidadas ou reparadas. Exemplos que podem ser partilhados. Ensinamentos que podem ser difundidos em nome de povos mais saudáveis e mais bem resolvidos em termos emocionais.”

Solidão

A solidão faz mal à saúde mental a tal ponto que a ex-primeira-ministra britânica, Theresa May, criou no seu governo, um ministério para cuidar do que ela diz ser “a triste realidade da vida moderna”. Na Inglaterra, cerca de 15% da população afirma sofrer com o isolamento social involuntário. 

No Brasil, uma pesquisa da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG) realizada com 2 mil indivíduos, todos com mais de 55 anos, mostrou que três em cada 10 responderam que o pior medo que sentiam era o de “acabar sozinho”. Em segundo e terceiro lugares, o medo de não enxergar ou não se locomover e o medo de ter uma doença grave.

Vale lembrar que estar só por prazer é bem diferente de se sentir sozinho. Solidão como sinônimo de tristeza e abandono pode evoluir para depressão e, em casos mais severos, ao suicídio.

Estresse excessivo no trabalho (também conhecido como Síndrome de Burnout)

Síndrome de Burnout é um distúrbio emocional, que significa em inglês, “burn” (queimar) e “out” (exterior). Sua principal causa é o excesso de trabalho, sendo comum em quem atua sob pressão diariamente como médicos, professores e policiais.

São sintomas da doença o cansaço físico e mental excessivo, dores musculares alterações no apetite, insônia, dificuldade de concentração, dor de cabeça, negatividade constante, entre outros. Tal distúrbio pode levar à depressão, por isso, é essencial procurar ajuda profissional o quanto antes.

Como está a assistência prestada aos brasileiros?

No país, a assistência à saúde mental é precária. Na opinião do diretor clínico do Hospital Santa Mônica, doutor Carlos Eduardo Zacharias, quase não se há programa de informação e prevenção à saúde mental

“Se pensarmos que 20% da população tem, teve ou terá em algum momento um quadro depressivo, ansioso, um estado de agitação intensa pela ansiedade ou síndrome do pânico, há uma população imensa que está sem nenhuma assistência”, alerta. 

Ele lembra que há dois mundos distintos no Brasil: o do hospital público, que requer investimentos, e o da assistência privada, com nível de excelência. Assim, além da implementação de programas governamentais, o fim do preconceito em relação aos pacientes psiquiátricos também é um dos desafios a serem vencidos.

Se você leu até aqui, já sabe mais sobre Janeiro Branco e saúde mental e está ciente da importância de procurar ajuda adequada, como um tratamento psiquiátrico, em casos depressão e ansiedade. O Hospital Santa Mônica oferece atendimento clínico 24 horas e uma equipe multidisciplinar completa e especializada. 

Nosso post sobre Janeiro Branco e saúde mental foi útil para você? Se você acha que está passando por algum problema emocional ou conhece alguém que esteja vivendo uma situação do tipo, não hesite em entrar em contato conosco. Fique tranquilo, estamos à disposição para atendê-lo da maneira que você merece.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Planos de Saúde

CARE PLUS
SBC Saúde
Amil
Interclinicas do Brasil
Vale Saúde
Unimed Intercâmbio
Unimed CT Nacional
Unimed ABC
Transmontano
SulAmérica
Sompo
Sinpeem
Sepaco
Saúde Caixa
Santa Amália
Sabesprev
Prodesp (GAMA)
Prime Saúde
Prevent Sênior
Plan-Assiste (MP FEDERAL)
Panamed Saúde
Omint
NotreDame Intermédica
Nipomed
Metrus
Mediservice
Master Line
Mapfre Saúde
Life Empresarial
Intermédica
Green Line
Gama Saúde
EMBRATEL
Economus
Correios / Postal Saúde
Caixa Econômica Federal
Bradesco Saúde
Banco Central
APCEF/SP
AMAFRESP
Alvorecer Saúde
ABRASA
Ver todos